Cervejaria Cidade Imperial investe no turismo cervejeiro

Comentários
6.101 visitas

CidadeImperial

A fábrica da cervejaria Cidade Imperial tem novo endereço. Ela acaba de se mudar do Vale da Boa Esperança para o bairro da Mosela, mais próximo ao centro histórico de Petrópolis, de forma a se tornar mais uma opção ao turismo local. A decisão estratégica livrou a cervejaria das enchentes de verão, que voltam a assolar a Região Serrana.
A área total mais que duplicou em relação às instalações anteriores: está com 1.460 metros quadrados. Não por acaso, a casa nova fica no bairro de colonização alemã, à Rua Mosela 1.341, cujo nome homenageia o rio Mosel, na Alemanha. A nova instalação agrega uma loja-conceito, onde os visitantes poderão degustar os produtos Cidade Imperial em ambiente acolhedor, além de terem a oportunidade de fazer um tour pela nova fábrica.
Trineto de D. Pedro II, fundador de Petrópolis, primeira cidade a produzir cerveja no país, o príncipe Francisco de Orleans e Bragança dirige a Cidade Imperial com DNA de cervejeiro. Sua avó, Elizabeth Dobzensky, fabricava cerveja na cidade de Chotebor, na região da Bohemia, atual República Tcheca. Após uma série de viagens à Europa Francisco começou a se interessar pelo negócio e decidiu abrir a microcervejaria seguindo a Lei da Pureza Alemã: todos os produtos são elaborados com malte, lúpulo e fermento. A qualidade da água, a localização e a história de Petrópolis – única cidade imperial das Américas – foram definitivos para a criação da Cidade Imperial, em 1997.
Enquanto isso, o mercado foi se tornando mais receptivo às cervejas especiais. Hoje a Cidade Imperial é a única microcervejaria do país com sistema de envase industrial. Tem 15 funcionários e optou por pasteurizar toda a produção – 3 mil garrafas/hora e cerca de 60 mil litros/mês, fora o chope claro e escuro. A cervejaria produz a Cidade Imperial clara, com característica premium, puro malte, tipo PILSEN, médio teor  alcoólico, aroma típico de cerveja de baixa fermentação e sabor suave. Com os mesmos padrões da clara, a Cidade Imperial escura possui sabor caramelado.
Já a Helles München, lançada durante o inverno, deu tão certo que foi mantida na linha de produtos. Tem sabor acentuado, maior concentração de malte em sua composição – o que a torna exclusiva -, de cor âmbar e amargor mais marcante. É envasada sem filtração e possui um teor alcoólico mais alto de que outras cervejas, de 6%. Sua maturação é de 40 dias.
Rita de Cássia de Orleans e Bragança, advogada de formação, é quem está à frente da cervejaria, enquanto Francisco, formado em economia, administra a Tribuna de Petrópolis, a Rádio Tribuna de Petrópolis, a Gráfica Sumaúma e a Companhia Imobiliária de Petrópolis, de propriedade da família Imperial. “Nosso gosto pela bebida é tradição familiar. Meu pai, D. Pedro Gastão, adorava uma cervejinha. Como nasceu na Europa, tinha o hábito de consumir a bebida em temperatura ambiente. Foi assim que nos acostumamos a apreciá-la”, explica o príncipe, cujo tio, D. João, tinha um alambique em Paraty até falecer.

Mudança de endereço para fugir das enchentes

A fábrica da cervejaria Cidade Imperial, de Petrópolis (RJ) tem novo endereço. Ela acaba de se mudar do Vale da Boa Esperança para o bairro da Mosela, mais próximo ao centro histórico da cidade, de forma a se tornar mais uma opção ao turismo local. A decisão estratégica livrou a cervejaria das enchentes de verão, que voltam a assolar a Região Serrana do estado do Rio de Janeiro.
A área total mais que duplicou em relação às instalações anteriores: está com 1.460 metros quadrados. Não por acaso, a casa nova fica no bairro de colonização alemã, à Rua Mosela 1.341, cujo nome homenageia o rio Mosel, na Alemanha. A nova instalação agrega uma loja-conceito, onde os visitantes poderão degustar os produtos Cidade Imperial em ambiente acolhedor, além de terem a oportunidade de fazer um tour pela nova fábrica.

Cerveja sangue-azul

Trineto de D. Pedro II, fundador de Petrópolis, primeira cidade a produzir cerveja no país, o príncipe Francisco de Orleans e Bragança dirige a Cidade Imperial com DNA de cervejeiro. Sua avó, Elizabeth Dobzensky, fabricava cerveja na cidade de Chotebor, na região da Bohemia, atual República Tcheca. Após uma série de viagens à Europa Francisco começou a se interessar pelo negócio e decidiu abrir a microcervejaria seguindo a Lei da Pureza Alemã: todos os produtos são elaborados com malte, lúpulo e fermento. A qualidade da água, a localização e a história de Petrópolis – única cidade imperial das Américas – foram definitivos para a criação da Cidade Imperial, em 1997.
Enquanto isso, o mercado foi se tornando mais receptivo às cervejas especiais. Hoje a Cidade Imperial é a única microcervejaria do país com sistema de envase industrial. Tem 15 funcionários e optou por pasteurizar toda a produção – 3 mil garrafas/hora e cerca de 60 mil litros/mês, fora o chope claro e escuro. A cervejaria produz a Cidade Imperial Clara, no estilo premium lager, puro malte, tipo Pilsen, médio teor  alcoólico, aroma típico de cerveja de baixa fermentação e sabor suave. Com os mesmos padrões da clara, a Cidade Imperial Escura, do estilo schwarzbier, possui sabor caramelado.
Já a Helles München, lançada durante o inverno, deu tão certo que foi mantida na linha de produtos. Tem sabor acentuado, maior concentração de malte em sua composição – o que a torna exclusiva -, de cor âmbar e amargor mais marcante. É envasada sem filtração e possui um teor alcoólico mais alto de que outras cervejas, de 6%. Sua maturação é de 40 dias.
Rita de Cássia de Orleans e Bragança, advogada de formação, é quem está à frente da cervejaria, enquanto Francisco, formado em economia, administra a Tribuna de Petrópolis, a Rádio Tribuna de Petrópolis, a Gráfica Sumaúma e a Companhia Imobiliária de Petrópolis, de propriedade da família Imperial. “Nosso gosto pela bebida é tradição familiar. Meu pai, D. Pedro Gastão, adorava uma cervejinha. Como nasceu na Europa, tinha o hábito de consumir a bebida em temperatura ambiente. Foi assim que nos acostumamos a apreciá-la”, explica o príncipe, cujo tio, D. João, tinha um alambique em Paraty até falecer.
Fonte: Mediação

0 Resposta para “Cervejaria Cidade Imperial investe no turismo cervejeiro”


  • Nenhum comentário

Deixe um comentário

Você deve logar-se para postar um comentário.

Anuncie

Anuncie no Brejas e divulgue o seu negócio:

Baixe nosso Mídia Kit

Entre em contato: [email protected]

Cursos do Brejas

Participe dos cursos de cerveja do Brejas

  • Fabricação de Cerveja Caseira
  • Estilos e Degustação de Cerveja