O Brasil caminha para uma “Lei Seca” total?

Comentários
2.600 visitas

Os políticos evangélicos e a sucessiva demonização da cerveja

Por Pedro Migão *

O ponto que vem alcançando maior polêmica no recente debate da Lei Geral da Copa é a questão que reside na permissão ou não a venda de cerveja nos estádios durante a competição. Hoje, é praticamente impossível conseguir-se ficar bêbado dentro de um estádio e, entre os países com tradição na prática do futebol, somente a Argentina tem regras restritivas iguais às nossas.

Na minha opinião e na de diversos especialistas a avaliação é de que esta proibição tem o propósito de “desviar o foco” para o que realmente ocorre: a convivência promíscua de dirigentes e eventualmente políticos com elementos mais radicais de torcidas organizadas, estes sim focos de violência nos estádios. Muitos destes extremistas são financiados por dirigentes de clubes e acabam manchando a imagem não somente da esmagadora maioria dos membros das torcidas como do próprio torcedor comum.Não vou discutir hoje, entretanto, a questão da venda nos estádios ou a questão das torcidas organizadas, e sim chamar atenção para um fato muito mais grave que esta queda de braço em torno da bebida na Copa está revelando: a tentativa de setores mais conservadores da sociedade, em especial representantes das igrejas evangélicas — por meio de sua bancada no Congresso –, de impor algum tipo de “Lei Seca” geral à sociedade a médio prazo.
Até agora, ao menos na questão da cerveja, tal pressão tem obtido sucesso, tanto que o Governo Federal já pensa em retirar este item da Lei Geral da Copa. Contudo, lembro ao leitor que o país quando quis ser sede da Copa assumiu alguns compromissos com a Fifa, e este é um deles. Parece-me um caso claro onde o interesse de alguns está se sobrepondo ao geral.O leitor deve estar se perguntando: e o que isto tem a ver com uma “Lei Seca” geral? Explico.

Obscurantismo religioso e imposição da fé

Está em tramitação na Assembléia Legislativa de São Paulo projeto de lei (767/2011) de autoria do deputado (evangélico) Campos Machado que proíbe o consumo de bebidas alcoólicas em espaços públicos ao ar livre, bem como restringe o porte e o transporte de tais produtos ainda que para consumo doméstico. A proposta está pronta para ser votada e, caso aprovada, seguirá para sanção do governador Geraldo Alckmin.

Caso aprovada, a proposta impedirá o consumo de bebidas fora das residências e de recintos fechados, nestes últimos desde que não haja nenhum agente público envolvido. Na prática, quaisquer eventos em que haja o mínimo envolvimento de órgãos ligados à administração pública não poderão ter venda ou consumo. Ou seja, o consumo somente seria permitido em bares e restaurantes, que não podem ter mesas ou cadeiras fora do espaço fechado. Torna-se crime, também, levar o seu isopor com cerveja para consumir na praia ou em parques.

O transporte passaria a ser permitido apenas de forma a não aparecer qualquer indício de que haja bebida alcoólica, também sob tipificação penal. Na prática o projeto de lei impõe uma “Lei Seca” parcial, de acordo com os cânones da doutrina evangélica e pentecostal. Trechos da justificativa do projeto deixam claro isso:

“Entretanto, diferentemente do consumo de cigarros, os quais trazem malefícios para quem  fuma e para quem convive com fumantes, em ambientes fechados, o malefício da bebida alcoólica foge dos limites de problema de saúde para  se tornar um problema comportamental.

O elevado consumo de bebida alcoólica, todos os dias assistimos nos telejornais e na imprensa em geral, gera os mais terríveis acidentes automobilísticos, assim como as barbáries de crimes violentos.  Seus efeitos não são só nocivos para quem os usa. Seus efeitos se tornam uma verdadeira arma letal nos organismos dos jovens.

E é nesse prisma que apresentamos o presente projeto de lei, pretendendo que o Estado (…) dê o exemplo para que os locais de uso público, sob responsabilidade dos Órgãos governamentais, não disponibilize, sob qualquer forma, a bebida alcoólica para seus frequentadores.  Esta prática, supostamente inocente sem sombra de dúvida, incentiva as pessoas à ingestão do álcool.

Não se pode ser permissivo quando se trata de bebida alcoólica. O limite é zero. Não cabe proibir só determinada graduação etílica.”

Este tipo de argumentação é familiar ao leitor, correto? Qualquer um que tenha parentes evangélicos já ouviu perorações nesta linha. Como escrevi em dois artigos ainda nos primórdios deste blog, para os evangélicos pentecostais não basta professar a fé: é obrigatório impor os costumes aos outros.

Menos imposição e mais educação!

Não se pode vir com o pretexto de que “estamos combatendo os excessos”: o objetivo puro e simples é impor a sua doutrina. Excessos se combatem com campanhas educativas e restrições à publicidade em determinados horários, não com a proibição total. Note-se que a carga tributária já é extremamente alta justamente para desestimular o consumo.

O leitor sabe que sou adepto e divulgador da cultura cervejeira, ainda se fortalecendo aqui no Brasil. Pois um dos lemas máximos é exatamente “beba menos, beba melhor”. Menor quantidade, enfatizando o prazer e não o “ficar bêbado”. E a experiência da Lei Seca norte americana no Século XX mostrou que a proibição não acaba com o consumo.

Claramente a minha avaliação é de que este tipo de iniciativa em São Paulo é um “balão de ensaio” para a médio prazo se propor algo a nível nacional. Observe o amigo que as restrições ao transporte de certa forma irão inibir o consumo também nas residências, haja visto que não se conseguirá transportar da forma exigida pela proposição de lei pouco mais que seis long necks ou doze latinhas.

Ressalte-se que, hoje, quem bebe um chope e eventualmente dirige é tratado com um rigor maior que o de um assassino em série. Beber e dirigir é errado? É. Mas a minha avaliação é de que está havendo um claro exagero nesta questão – a lei anterior, de 0,6 decigrama, já era uma das mais rigorosas do mundo.

Bafômetros nos bares

O estado de São Paulo também tem outro projeto de lei em processo final que determina que bares e restaurantes tenham bafômetros em suas dependências de forma obrigatória. Em um segundo momento a impressão que eu tenho é de que irá se buscar restringir ou proibir a venda e o consumo em bares e restaurantes.

Noves-fora a questão do álcool, isso tudo demonstra uma interferência indevida da religião em um Estado laico. E afirmo isso com muito conforto, pois sou uma pessoa religiosa e acho inadequadas quaisquer tentativas de se impor a sua fé a outros. Contudo, quando há a utilização do aparato de Estado para tornar fé hegemônica, é algo muito perigoso e de consequências absolutamente imprevisíveis.

A questão primordial deste artigo não é a de defender ou estimular o consumo de bebidas alcoólicas, e sim alertar para esta interferência indevida da religião no Estado e na sociedade. O Estado brasileiro é laico e assim deve permanecer.

P.S. – Vale lembrar que nem Jesus Cristo poderia ser membro de uma Igreja Evangélica Pentecostal hoje aqui no Brasil. Afinal de contas, ele transformou água em vinho…

———————-

Pedro Migão é editor do blog Ouro de Tolo, de onde este artigo foi editado

Comentários

  1. Renato disse:

    O problema é eles querem contornar outros problemas. Como a falta de transporte pública para você ir e vir do bar de sua preferencia a sua casa. Também há esse movimento de Catequização força aos que faz parte desse rito e costume de tais igrejas.

  2. Mario disse:

    Não dá certo essa lei, pois vai de encontro a interesses financeiros para o Estado. Será que vão arriscar diminuir o lucro dado pela venda dessas bebidas, o emprego gerado devido a elas, as micro empresas e importadoras que diminuiriam sua reserva e consequetemente seus impostos em detrimento desta lei? Seria mais barato e pratico mudarem a estratégia de parar carros para usar o bafometro ou ainda pequenas blitz em bares que servem bebida alcoolica para menores, aí acho mais “saudavel”.

  3. marcelo disse:

    é a talibanização de são paulo. quando abrirmos os olhos estaremos vivendo num Irã.
    ou lutamos pela nossa liberdade ou abrimos mao de boa parte de nossa liberdade e aprendemos a fazer cerveja na panela(hehehe).
    brincadeiras parte, quero dizer que essa questão nao envolve só os deputados-pastores. existem diversos outros setores conservadores não-evangélicos que apoioam esta Talibanização, que acham que todos que tem um modo de vida, conduta ou comportamento diferente tem que ir preso ou levar porrada da polícia.

  4. Paulo Brunoro disse:

    É incrível como nossos governantes mascaram a realidade e a própria incompetência em busca de bodes espiatórios… O estado tem gastos absurdos com saúde e educação, que são lastímaveis… O povo não tem educação, não tem cultura e não tem punição… Vândalos brigam, dirigem sem responsabilidade, e se comportam de forma inadequada, etc. por culpa de uma sociedade que não educa, não fiscaliza e não pune!!! Mas muito mais fácil do que assumir a própria culpa, é lançá-la ao álcool!!!

    Veja a incoerência, pouco antes de entrar em vigor a atual lei seca (transito), o ex-presidente Lula abrandou a punição para excesso de velocidade. Quem antes era multado 20% acima do limite pagava multa de quase R$600,00 e isso agora é apenas para que ultrapassa 50% do limite, entre 20% e 50% a multa é de aproximadamente R$130,00, abaixo disso é aproximadamente R$80,00. Dessa forma, vamos a um exemplo prático: A Marginal Tiete, em SP, tem limite de velocidade estabelecido em 90km/h: Se um motorista, sóbrio, for flagrado por um radar a 134km/h será punido com 5 pts na carteira e multa de R$130,00. Ao mesmo tempo, outro motorista, também sóbrio, mas que ingeriu UMA longneck Bamberg Camila-Camila antes de assumir o volante, for flagrado terá a carteira suspensa, o carro rebocado, pagará multa de R$900,00 e responderá criminalmente!!! Pergunto a todos, qual dos dois motoristas representa maior risco a si e à sociedade?

    Não defendo aqui que se beba e dirija, defendo a flexibilização lei, é impossível que alguém que beba uma taça de vinho durante o jantar responda da mesma forma de quem intornou uma garrafa de Wiskey na balada! Defendo ainda testes para saber da capacidade de dirigir do condutor, pois posso ter ingerido álcool e ainda ser perfeitamente capaz de executar o mínimo de habilidades que o Detran exige para emitir a habilitação. Verdade ainda que diversos motoristas que se envolvem em acidente tinham consumido álcool, outros tantos não tinham consumido nada, mas a grande maioria dirijia de forma imprudente e acima do limite de velocidade, o que é pouco coebido pelas leis.

    Acho que fugi um pouco da idéia central do texte, hehe… Até ia comentar algo sobre essa absurda lei seca geral, mas acho que desabafei tanto sobre o transito que vou deixar pra depois!!!

  5. Estes são mais paliativos políticos que não resolvem ou acertam a raiz do problema: falta de educação, transporte e segurança pública.

    Mas educar o povo retira o poder de controle do massa, do gado eleitoral…

  6. Bernardo Lepikson disse:

    Legal, Al Capone ressucitará!!

  7. Everton disse:

    Na minha opinião, o que mata pessoas no trânsito não é o motorista alcoolizado, mas sim o motorista irresponsável.
    Eu tenho um amigo que ainda em tempos de lei seca vai ao boteco de carro, toma sua cervejinha de leve, e vai embora numa boa, devagarzinho, respeitando os sinais, e prestando o dobro de atenção em tudo, afinal, ele tem consciência de que o álcool pode diminuir sua percepção.
    Agora, se o cara bebe meia garrafa de tequila e sai com o carro a 150km/h, ele não fez isso porque é bêbado, mas sim porque ele é um irresponsável. Pessoas irresponsáveis em geral não deveriam dirigir nem sóbrias.

    Daí vem alguém e fala: “tá certo, mas não tem como um policial descobrir se uma pessoa é responsável ou não.”. Eu concordo plenamente! Não tem como você olhar para alguém e dizer se a pessoa tem cara de ser gente de paz ou se é algum desmiolado.
    Solução???
    Simples: Acabemos com a impunidade!!!
    Causou um acidente de trânsito? Toma a carteira do cara por 1 ano.
    Estava bêbado? Proíbe o cara de tanto dirigir como beber por 5 anos.
    Matou/mutilou/alejou alguém? prisão, e depois que sair, mais 10 anos sem dirigir!
    Foi pego dirigindo sem permissão? O dobro!!

    Eu sinto que o grade problema é a impunidade. Se as pessoas tivessem certeza de que as consequências da inconsequência não seriam boas, elas seriam mais civilizadas. A lei atual prejudica APENAS o bebedor responsável, já que os irresponsáveis e apostadores de racha continuam aprontando com a certeza da impunidade e da compra da (in)justiça (vide caso recente de playboy que atropelou um trabalhador e o papi ricasso já saiu colocando a culpa no cara que atravessava a estrada).

  8. pfbru disse:

    Everton: “…vide caso recente de playboy que atropelou um trabalhador e o papi ricasso já saiu colocando a culpa no cara que atravessava a estrada!”
    Quer dizer que o cara é culpado por ser rico? Ser rico no Brasil é crime? E trabalhador só é o pobre, como se o rico plantasse dinheiro no quintal?
    Fala sério, o cara atravessou pelo meio da estrada, eu mesmo já passei sustos diversas vezes por causa desses malucos!!! Dizem que ele estava no acostamento, não consigo imaginar poruqe alguem naquele horário trafegaria com um carro esporte pelo esburacado acostamento de uma via pública de alta velocidade vazia, sem tráfego algum!!! E o ciclista morava do outro lado da estrada e fazia a mesma cagada todo o dia!!!

  9. Bafometh disse:

    Morte aos evangélicos, e todos os outros! Que vergonha de ser brasileiro!

  10. absurdo…não sabia desse projeto de lei mas me manifestarei contrário a ela. Seria positivo se o brejas encabeçasse uma petição formal (assinada virtualmente) e contrária a esse projeto!!! Assim poderíamos mostrar união e força dos apaixonados por cerveja e precursores do beber menos e beber melhor!!

  11. Rogério disse:

    Bafometh, os evangélicos, radicais ou não, estão a favor da vida nesses projetos.

    Sente vergonha de ser brasileiro por causa de uma proposição como esta…deveria sentir vergonha de apoiar o consumo de bebidas, isso sim…deixar de beber não mata nem fere ninguém…

  12. pfbru disse:

    Parar de beber por livre e expontânea não mata nem fere ninguém, obrigar alguém a parar de beber mata e fere um direito do cidadão.

    Talvez seja difícil para alguém com deturbação educacional entender o papel de uma bebida presente na sociedade a milhares de anos… No religioso, não podemos esquecer que o próprio Jesus transformou água em Vinho e que muitas das melhores cervejas e Vinhos do mundo são produzidos em Abadias por Monges… Além do cultural e do religioso, talvez o mais complicado seja conseguir apreciar os complexos e diversos sabores de liquidos que passam por destilações ou fermentações!!!

    Vergonha deveria ter o senhor Rogério, de vir a um site onde nada domina do assunto e tenta dar pitacos!!!

    Finalizo: “Enquanto seus 10% são do Pastor, os meus são do Garçom!!!”

  13. Rogério disse:

    Hehehehe meus 10% são do Senhor Jesus, mas preferiria até dá-los a qualquer pessoa que utilizá-los para beber…

    Quanto à parar de beber, os evangélicos, e muito menos o projeto em questão não obrigam ninguém a parar de beber…e eu também não mostrei defesa ou resistência a ele.

    Pelo jeito de bebedeira pfbru entende muito bem, mas não preciso beber para opinar sobre um assunto que pode custar a minha vida.

  14. Luciano disse:

    Rogério, o brasil precisa de leis para não custar mais a vida de ninguém! Este projeto não tem nada a ver com isso, se ele for aprovado o cara ainda pode beber igual você mesmo disse e sair matando por ai embriagado ao volante, porém sua vida também pode ser tirada por um cara sóbrio igual o Everton disse. Ta na hora de abrirmos a mente, resolver pela raiz os problemas. Agora impor as coisas e fazer lavagem cerebral igual faz a igreja evangélica não resolve nada, só assim mesmo para você acreditar que os seus 10% estão indo para Jesus…. só se o seu pastor dono de fazendas, rico com o dinheiro do povo e que não paga imposto pela a igreja se chamar Jesus!!

  15. pfbru disse:

    Ora, ora, Sr. Rogério. Se o Sr. não entende do assunto, como diz que pode custar sua vida, talvez seja o contrário:
    http://bit.ly/GYNTJP
    http://bit.ly/H1xDsD

    Estou lhe ajudando a ganhar um pouquinho de cultura e menos lavagem cerebral!!!

    Eu também não falei do projeto e resistência a ele, falei da petulância e falta de educação do Sr. aparecer em um site especilizado na apreciação de cervejas para criticar a apologia à cerveja afirmando que quem a faz deveria envrgonhar-se… tsc tsc tsc… Aqui não é lugar de pregação ou lavagem cerebral, Sr. Rogério!!!

    Falar bobagens sobre aquilo que desconhecemos é um tanto vergonhoso, seria o mesmo que eu, pouco conhecedor de sua religião dizer que vocês acreditam que Jesus é surdo e, por isso, gritam e berram a ele… É o que paresse a mim, mas como desconheço, não posso criticar… Não é?

    Mas uma coisa me deixou curioso, você entrega o dinheiro diretamente Jesus, como faz isso??? E o que jesus faz com o dinheiro??? Transforma água em vinho, assim até eu, né?!? Ou você entrega o dinheiro na mão…

    …desse http://www.youtube.com/watch?v=pVIgqBwwnhI
    ou
    …desse http://www.youtube.com/watch?v=K5hmc8q73fo

    Ou de tantos outros que ‘repassam’ o dinheiro a Jesus, em nome de Deus, das Ferraris, dos Porsches e das Casas em Miami???????????????

  16. Ronaldo Nascimento disse:

    O que estamos observando é uma campanha por uma suposta moralização, que usa qualquer argumento para convencer de seus propósitos.
    Mostram a cerveja como a causa do alcoolismo, mas a cachaça coloca o Brasil entre os 3 maiores consumidores de destilados do mundo.
    Usa-se índice de acidentes no transito enquanto as estatísticas mostram que o maior vilão é a moto.
    Esses moralistas deveriam se preocupar primeiro com a corrupção, o funk, o BBB….isso sim é decadência moral.

  17. Gustavo disse:

    Complicado esse projeto…mas aposto que se vocês tivessem algum parente que foi morto por um acidente causado por bebida pensariam diferente.

    A questão maior é educação mesmo, povo ignorante+ impunidade= Brasil.

    Duvido que seja aprovado em SP, o lobby das cervejarias é mto grande.

    Meu irmão passou o ano novo em nova york e lá já não pode beber em local público, aberto.

    Não sei se vcs já repararam em filmes americanos que aparece neguinho bebendo com a garrafa dentro do saco de papel. é por causa dessa lei. Não sei se é só em NY

  18. Marcelo Sirotheau disse:

    Texto muito esclarecedor, mas um tanto quanto impreciso na abordagem dos chamados “evangélicos”.

    Infelizmente, a nomenclatura “evangélicos”, para o imaginário popular em geral, está muito mais associada às igrejas de linha pentecostal ou neo-pentecostal.

    Sem adentrar o mérito teológico, basta dizer que muitas delas não pregam o Evangelho verdadeiramente, mas adotam a chamada Teologia da Prosperidade – “bênçãos” e “maldições” imprecadas conforme o dinheiro que se deposita na igreja – e, assim, não deveriam ser chamadas sequer de “evangélicas”.

    Como a discussão teológica não é o ponto aqui, limito-me a afirmar que muitos cristãos de linha protestante (por assim dizer, para que se estabeleça distinção dos pentecostais e quejandos) não são contrários ao consumo de bebida alcoólica, desde que haja moderação.

    Ao contrário, há muito da cultura cervejeira nos meandros da história protestante.
    Vejamos, p. exe., o primeiro reformador, Martinho Lutero, pronunciando-se sobre a Reforma Protestante que liderara: “E enquanto eu dormia ou bebia a cerveja de Wittenberg junto de meus amigos Philipe e Amsdorf, a Palavra enfraquecia o papado de forma tão grandiosa que nenhum príncipe ou imperador conseguiu infligir-lhes tantas derrotas. Eu nada fiz: a Palavra fez tudo.” (Martinho Lutero, LW 51.77). A própria mulher de Lutero, Catarina Von Bora, era cervejeira, isto é, fabricava cerveja em casa.

    João Calvino, o grande sistematizador da Reforma Protestante, pediu à Igreja de Genebra, em dado momento, que pagasse suas côngruas pastorais com vinho.

    Também é recorrente a história de que o Mayflower, navio que carregava os chamados peregrinos – puritanos protestantes fugidos da Inglaterra e pioneiros na colonização americana – teria aportado em Plymouth, dentre outros motivos, porque acabara a cerveja no navio.

    Há ainda muito o que se falar sobre o assunto em consonância com as Escrituras e a história das Igrejas Reformadas (protestantes).

    Assim, espero contribuir para a discussão e o alerta que o texto traz. De fato, não se pode demonizar a bebida alcoólica como o pivô da violência na sociedade, mas também há que se ter cuidado quando se generaliza o termo “evangélico”.

    As Escrituras jamais proíbem o consumo de bebida alcoólica, mas condenam a bebedice, isto é, o excesso. Com certeza, contudo, não é pela coerção estatal que o excesso será combatido. Concordo que o projeto de lei é infeliz e, afirmo, não reflete o pensamento bíblico.

    Infelizmente, no “caldeirão gospel” brasileiro, são poucos os que ainda se apegam à Bíblia como regra de fé e prática, preferindo seguir regrinhas legalistas e ascéticas inventadas por homens (vejam Colossenses 2.16-23).

    Pão e Cerveja a todos e que Deus os abençoe,

    Atenciosamente,

    Marcelo Sirotheau

  19. pfbru disse:

    Gustavo, é muito relativo dizer que o acidente foi causado pela bebida, o acidente podia ter sido causado por qualquer outra questão de imprudência, e a bebida está lá por acaso…
    Peguemos, por exemplo, o caso do Thor. Ele fez o bafometro e não havia ingerido bebida, nem o amigo ao lado… Se ele tivesse tomado duas cervejinhas todos diriam que ele atropelou por causa da bebida, mas estamos vendo que não foi o caso (seja ele culpado, ou não, não foi a bebida)… E mais, se seu amigo passageiro tivesse ingerido bebida, ia ter um monte de moralistas de plantão apostando que ele era o condutor!!!
    Outro exemplo, o acidente que matou mãe e filha em frente a um Shopping em SP, caso famoso que acho todos estarem familiarizados: Quem viu a imagem observou um maluco ao volante que, querendo pegar um farol verde, acelerou o carro e entrou em uma curva em velocidade absurda… A bebida foi mera coadjuvante desse acidente, ele poderia estar sóbrio que, entrando em uma curva dauela maneira, o acidente seria inevitável. A culpa real foi da execução de uma direção irresponsável, conduzida por um irreponsável, o que pouco é combatida pela sociedade.
    Veja bem o ponto que defendo, quem bebe uma garrafa de Wiskey e conduz um veículo merece ser preso, assim como quem pratica direção perigosa de forma ostensiva. Maaaas, essa pessoa não pode ser julgada da mesma forma que alguém que, em um jantar, tomou uma taça de vinho armonizando sua comida. Do mesmo jeito que alguém em uma via, de 100km/h como limite, passar a 110km/h não pode (e não é) julgado como alguém que passa na mesma via a 200km/h, ambos devem ser punidos, mas de forma diferentes e compatíveis com os atos.
    Além de tudo, o governo cria as leis mas não cria subsídios… Não podemos beber e dirigir por decisão do estado, tudo bem, então o estado tem a obrigação de promover transporte público qualificado e segurança.
    Vale lembrar que o governo é tão alienador quanto os pastores citados acima (não posso perder a aportunidade de cutucar o Rogério), transformando a lei na grande solução e o ácool no grande vilão, assim o governo não precisa cumprir com a sua obrigação de proporcionar transporte, segurança, educação, saúde, etc… Basta culpar o álcool. Aí vemos o ex-coordenador do Lei Seca no RJ ser pego em uma blitz e recusar-se fazer o bafômetro…

  20. Rogério disse:

    Prezados Luciano e PFBRU

    Quanto ao uso de bebidas alcoólicas: respondo por mim e não pelos evangélicos como pensam: É MELHOR ABANDONAR DE VEZ, tanto quanto o consumo de cigarros.Em visitas à casas de recuperação e outros lugares aqui em Brasília, percebe-se a avalanche de destruição em lares e na saúde de tantas pessoas que chegaram no limite da bebedeira e que agora percebem que o melhor a fazer é largar dessa atividade viciante.Essa é a minha opinião, só isso, não imponho a ninguém, MAS COMPARTILHO. Isso aqui é um blog, e num lugar desses existem opiniões de todo jeito. Um cara postou aqui que todos os evangélicos devem morrer…bom pra ele…essa é a opinião dele…não me altero nem deixo de ser cristão por causa disso…

    Quanto ao dízimo: pessoas como vocês são incríveis…se perguntarem a vocês se acreditam em Jesus, dirão que sim, talvez até digam que têm ele no coração.Mas quando perguntam se vocês dizimam, daí dizem “eu não dou o meu dinheiro pra pastor nenhum”. Ora Jesus mesmo disse que só o ama de fato aquele que guarda os seus mandamentos. Portanto, não é possível acreditar de fato em Jesus se não obedecer aos seus ensinos. Não é possível seguir Jesus de verdade sem, dentre outras coisas, dizimar. Quanto à corrupção de pessoas no meio cristão, isso não servirá de desculpa no dia em que as pessoas estiverem diante de Deus. Ou recebamos a Cristo e aceitemos todos os seus mandamentos, ou então estaremos sujeitos à mesma condenação.

  21. Rogério disse:

    Prezado Marcelo

    Vale ressaltar que o Evangelho do Senhor Jesus Cristo tem uma ordem de expansão mundial ( AT 1.8) e que para tanto, o Evangelho se espalhou respeitando o que, culturalmente, é pecado ou não nas diversas regiões do mundo (Rm 14.2). O mais ideal é que não se faça nada que gere escândalo para o irmão de fé (“Bom é não comer carne, nem beber vinho, nem fazer outras coisas em que teu irmão tropece, ou se escandalize, ou se enfraqueça.
    Romanos 14:21″). Sabemos que o Evangelho se espalhou no Brasil com o conceito de que beber cerveja é pecado. Isso é cultural, não bíblico, mas há de se respeitar o costume daqui sob a pena de até perder a salvação por conta disso (Vs. 14-17).

    Já foi pecado o cristão assistir TV no Brasil, hoje não é mais.Os costumes mudam com o tempo, mas este não mudou…

  22. Luciano disse:

    Rogério, respeito sua opinião porém acredito que deve se informar melhor sobre essa comunidade, apesar que uma pessoa que é totalmente contra a bebida não deva ter interesse nisso e não sei o que esta fazendo aqui. Igual aquela frase diz: “Tudo em excesso faz mal a saúde!”, portanto bebida em excesso com certeza vai fazer mal a saúde, só que todo mundo condena só a bebida. Portanto se informe antes de criticar. O Brasil não se preocupa com uma reeducação alimentar por exemplo, sendo que o número de infartes e obesos cresce a cada dia, temos aqui uma prova que comida em EXCESSO também faz mal, porque não condenamos a comida também? Aqui o lema é beber com qualidade, boas cervejas, sentindo o prazer, harmonizar a mesma, etc. Defendemos aqui o nosso direito de continuar a beber aonde quisermos, sendo em excesso ou não, isso cada pessoa é livre para decidir o que é bom e o que é ruim para ela. A droga é proibida e hoje em dia grande parte da população é viciada. E ai proibir resolve? Na igreja temos esse exemplo claro, quantas coisas são proibidas e as pessoas fazem e depois estão lá rezando e pagando o dizimo e achando que ta tudo certo! Se um dia o pastor for proibido de ficar gritando em plena rua, ou de espalhar aqueles jornais ou santinhos vocês não vão gostar, portanto vamos respeitar as diferentes culturas e opiniões parar com o preconceito e de impor as coisas!! Uma lei que proibe o consumo na rua não vai impedir os problemas atuais com o alcool!

  23. pfbru disse:

    Caramba, o Rogério resolveu pregar de verdade… Será testemunha de Jeová???

    Bom, particularmente discordo do comentário sobre morte aos evengélicos, talvez fosse a favor da ‘morte’ do evangelísmo (no sentido dele acabar), pois não acredito na sua verdadeira contribuição à sociedade!!! No entanto, nosso colega cervejeiro escreveu em um Blog sobre CERVEJA. Se fosse em um blog evangélico seria justamente alvo de críticas!!!
    “…Em visitas à casas de recuperação e outros lugares aqui em Brasília, percebe-se a avalanche de destruição em lares e na saúde de tantas pessoas que chegaram no limite da bebedeira e que agora percebem que o melhor a fazer é largar dessa atividade viciante” prova que quando se desconhece do assunto, deve-se calar! Existe aqueles que exageram sim, assim como na comida. Obesidade causa mais problemas que levam a óbito do que a bebida em sí, sem contar os malefícios de produtos industrializados, gordura animal, etc… vai parar de comer por causa disso? Ou comerá com moderação???

    Seu último parágrafo, não posso comentar, pois não faz sentido algum… Jesus nos orientou a pagar 10% do nosso salário a pastores em nome de Deus, quando nem existia pastores??? Caramba……

    Mas uma coisa não entendo, no outro post você disse que que não beberia pois isso poderia acabar com a sua vida… Imagino que o senhor queira viver muito… Mas sendo evengélico o senhor não bebe, o senhor não fuma, o senhor não joga, o senhor não pratica sexo ocasional… Afinal, o senhor quer viver tanto PRA QUE????

    P.S. Sabiam vocês, evangélicos, que a bíblia que vocês seguem só foi ‘editada’ mais de 200 anos após a morte de Cristo, velho e novo testamento??? É verdade, e foi por Constantino I, grande conquistador PAGÃO (sabem o que é pagonismo?). Ele montou a bíblia quando viu o crescimento desenfreado do cristianismo, sabia que o paganismo não resistiria e então, após perseguir os cristãos por anos, converteu o povo Romano em Cristão (bacana, né?). Então, foi ele quem decidiu o que entraria ou não na bíblia, e como entraria. Obviamente ele puxou a sardinha pró próprio lado, e mandamentos do tipo “Amarás a Deus sobre todas as coisas” em época que a maior figura eclisiástica é o próprio imperador é uma jogada de marketing que invejaria até o Lula!!! No mesmo molde foi criada a confissão dos pecados, que nada mais é que um canal direto para o governo (que na época controlava a religião) saber o que seu povo estava aprontando!!! Viram só, Blog de cerveja também é cultura, e essa não visa lavagem cerebral nenhuma!!!

  24. Rogério disse:

    Prezado Luciano…não é só a bebida que é condenada na país, basta olhar que o cigarro juntamente com a bebida tem uma das mais altas tarifações no país e não é em vão…e também diferente do que disseste, existe muito trabalho no sentido de combater infartos e obesidades no país, até por parte dos governantes, o que talvez aconteça é que eles não sejam tão expressivos como gostaríamos.

    Não sou eu quem dita o que é certo ou errado meu amigo.Mas sigo o que Cristo diz…nem estou tentando impor nada, será possível que não sejas capaz de lidar com opiniões adversas? porque te digo que mesmo o nosso amigo apologista dos matadores de cristãos será bem vindo num embate em qualquer blog gospel.

  25. Luciano disse:

    Realmente tarifação não é em vão e com certeza não é somente pelo fato de fazer mal e sim porque o governo sabe que vicia, a galera compra e eles querem ganhar dinheiro com isso! Sou capaz de lidar com opiniões adversas tanto que não sou eu que estou pregando aqui, só estou respondendo para você baseado na minha opinião! Portanto você continua com a sua pregação e eu tomando a minha breja!

  26. pfbru disse:

    O Irmão Rogério está confundindo “Opinião” com “Falta de Informação e Conhecimento”. É o mesmo que eu criticar a Cern por seus projetos de física quântica! O Irmão em questão não tem nenhum conhecimento sobre o assunto que tenta discutir, e fala asneira trás asneira!!!(confesso ser divertido).
    Não adianta nada as taxas e impostos serem altos para bebidas, qualquer mendigo na rua anda bebado com uma caninha de R$0,50. A única coisa que caí é a qualidade do produto. Qualquer Supermercado do Brasil vende cerveja sem gosto a menos de R$1,00, qualquer um compra e bebe umas 30 latinhas. Cervejas realmente bem feitas, não custa menos que R$5,00 o mesmo volume, com uma margem de lucro infinitamente melhor, o que priva grande parte da sociedade a “Beber menos e Beber melhor”.
    Irônico mesmo, é o Irmão Rogério dizer que não pagaria por bebida, mas é do dizimo dele que saem o Louis Roederer Cristal e o Sassicaia que o pastor bebe às gargalhadas!!!

  27. Rogério disse:

    Prezado Pfbru,

    quanto ao blog: se não sabe lidar com opiniões adversas, peça para sair…

    quanto ao dízimo: ele é entregue à igreja,para sua manutenção, os desvios desse dinheiro podem ser, assim como qualquer outro desvio em qualquer instituição, denunciados e acompanhados pelo MP e outros órgãos, por qualquer um dos membros, como ocorre em qualquer associação.

    Quanto à morte do evangelismo: isso é o mesmo que anular ou invalidar a morte de Jesus na cruz e todo o plano de salvação de Deus. Espero sinceramente que um dia te arrependas disso.O evangelho não é, à principio elaborado para contribuição social, apesar de contribuir falando a verdade e dizendo às pessoas para largar o que lhes custa a vida eterna… mas foi elaborado para levar as pessoas a um outro lugar…prometido aos que quiserem devolver suas vidas a Deus e seguir o que Jesus ensinou…

    Quantos às várias versões da Bíblia: não sabe o nosso amigo que existem achados arqueólogos que comprovam a veracidade de textos originais de algumas versões da bíblia? não sabe o nosso amigo que o documento entitulado Rolos do Mar Morto provam tais versões como fiéis? não pensa o nosso amigo que se Deus escrevesse uma palavra para os homens, ele seria competente para encontrar os meios de mantê-la intacta? ou duvida o nosso amigo de Deus e da sua capacidade? não sabe o nosso amigo que já houve um rompimento com a Igreja modificada por Constantino no século IV? não sabe o nosso amigo que esta mesma igreja estabeleceu o Concílio de Trento para deixar bem claro a diferença da bíblia deles para as demais e que nesse mesmo Concílio é que foram acrescentados novos livros?

  28. Rogério disse:

    Luciano: OK…você mesmo sabe que vicia…não espere sua família sofrer as consequecias para parar…

  29. pfbru disse:

    Luciano: OK…você mesmo sabe que vicia…não espere sua família sofrer as consequecias para parar…

    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA…

    Mas se eu parar, com quem meu pai e meu avô vão beber cerveja?????????? (Alás, tenho que marcar uma visita à clinica de reabilitação para vê-los).

    “se não sabe lidar com opiniões adversas, peça para sair…” Acho que estou lidando muito bem com a opinião (falta de informação) adversa!!!

    “Quanto à morte do evangelismo: isso é o mesmo que anular ou invalidar a morte de Jesus na cruz e todo o plano de salvação de Deus. Espero sinceramente que um dia te arrependas disso.” Por que se não vou pro inferno??? Se tiver cerveja, tamos aí!!!

    “Quantos às várias versões da Bíblia: não sabe o nosso amigo que existem achados arqueólogos que comprovam a veracidade de textos originais de algumas versões da bíblia?” Os documentos existem (assim como muitos outros ,alguns secretos, que nunca foram adicionados à bíblia) mas foram montados segundo vontade de Constantino (pagão, perseguidor de cristãos e de bonzinho não tinha nada!!!)

    Rogério, de verdade, pessoas como você fazem a minha vida valer a pena!!!! obrigado!

  30. Rogério disse:

    hehe chame seu pai e seu avô para irem à igreja…Constantino não existia no século VIII a.C. então ele não poderia ter adulterado os rolos…o C14 prova a veracidade deles…

  31. pfbru disse:

    Meu pai e (principalmente) meu avô vão a igreja, inclusive meu avô bebe wiskey com o Padre todas as quintas a noite pelos últimos 30 anos (pelo menos).
    Constantino fez um “Pout Porri” das diversas versões existentes da biblia na época!!! escolheu o que entrava e o que saía, ou acha que ele criou a bíblia do zero?!? Você sabe disso, mas não quer lembrar!!!

  32. Luciano disse:

    Rogério, estava falando sobre o cigarro e também já disse que tudo em excesso faz mal inclusive a religião. Acredito que minha família só diz respeito a mim inclusive se continuo bebendo ou não. Portanto cuide da sua vida, não vai ser você, nem um livro, nem um “futuro” de ceú ou inferno que vai influenciar nas minhas decisões!

  33. pfbru disse:

    Pessoal, foi muito divertido hoje, obrigado!!! Agora vou embora, pois em breve tem jogo do tricolor e eu vou assistir deliciando-me com uma Maredsous Tripel, feita por um monge cristão!!!

    Rogério, reponda por favor que amanhã eu entro e minha sexta-feira já começa bem!!!

  34. Rogério disse:

    boa sorte na escolha viciante amigos, Deus guarde a vocês, e também a mim do que for mal para nós…até mais…

  35. Marcelo Sirotheau disse:

    Caro Rogério,

    Não vou adentrar no mérito com profundidade porque, de fato, este não é o espaço mais indicado.

    Entretanto, como cristão reformado, creio na inerrância e infalibilidade das Escrituras e, pois, não concebo, à luz do que revela a Bíblia, que o pecado seja determinado pelos costumes de um dado local e sua época. E mais: que algo que é pecado hoje pode não o ser amanhã.

    A Bíblia não autoriza a crença de que os costumes ou a cultura determinem o que é certo ou errado. Ao contrário, o Evangelho é supracultural e, como tal, visa à transformação da própria cultura para a glória de Deus com base na verdade objetivamente revelada na Sua Palavra (Bíblia). Além disso, o texto mencionado (Rm 14.14-17) recomenda a prudência e o cuidado em se escandalizar o irmão mais fraco e vulnerável (concordo com você), mas não fala nada sobre perda de salvação.
    No mais, respeito sua posição e seu zelo pela boa moral, mas recomendo, se ainda não leu, o livro “O Cristão e a Cultura” do autor Michael Horton e da editora Cultura Cristã.

    Em respeito à proposta deste fórum, não pretendo mais escrever aqui, pois, como dito, não me parece ser o espaço mais apropriado para discussões teológicas.

    Que Deus o abençoe,

    Marcelo

  36. Carlos disse:

    Que tal copiar a lei americana? Vcs já devem ter assitido a vários filmes que mostram como se faz em sociedades mais inteligentes. Bafômetro pra quê? Bafômetro só é bom para quem fabrica. Tolerância zero pra que? E se o cara comeu um bombom de licor, não vai poder dirigir? Pensem, pensem, não dói nada, pelo menos depois que vc se acostuma…

  37. Gustavo disse:

    pfbru,
    entendo o seu ponto de vista, mas a questão bebida direção é complicada. pode ser cerveja, whiskey, cachaça… todos nós sabemos que qnd bebemos e vamos dirigir ficamos mais “corajosos” e saímos fazendo besteira direto.

    Semana passada eu quase beijei uma árvore, tava sem cinto ia me fuder. isso só com cerveja.

    mas entendo que a tolerância zero tbm não deve existir, o cara que bebe um, até dois chopps talvez não represente uma ameaça.

  38. pfbru disse:

    Gustavo, fale por você, quando vou beber muito eu saio sem carro. Eventualmente, quando acabo bebendo um pouco a mais sem planejar, eu viro um cagão no transito, pareço uma velha dirigindo (com todo respeito às ansiãs)!!!

    Agora, Marcelo e Rogério… Já deu de pregação, né?!? “…ecomenda a prudência e o cuidado em se escandalizar o irmão mais fraco e vulnerável…” os mais fracos e vulneráveis somos nós, ora, vão comer alfafa!!!Vocês seguem um livreco que nunca foi escrito por Deus de próprio punho, foi desenvolvido pelos controladores da sociedade na época (igreja e imperadores), veja bem, se fosse hoje em dia seria escrito por políticos… Imaginem só as motivações?!?! O livreco de vocês foi escrito há quase dois mil anos, nada se aplica ao mundo moderno, apenas intrepetra-se da forma que convêm a cada um… Já foi usado com motivação para guerras, já foi usado para oprimir e até queimar mulheres, já foi usado para conquistar e escravisar indígenas e negros e hoje é usado para alienar pessoas menos esclarecidas, surrupiar dinheiro, perseguir mulheres e homossexuais, e criminalizar àqueles que bebem, transam, fumam, jogam, brincam e não fazem mal a ninguém!!! Discordam??? Fo***-se (literamente, os dois juntos)!!! Aqui, realmente, não é o lugar de vocês (apesar de nos divertir bastante). Vocês não sabem nada sobre cerveja, bebida… Viciante??? Vocês comem chocolate??? Tomam café??? Assistem TV??? Tudo isso é viciante, e quem diz isso não é a interpretação de um antigo livreco, são pesquisas comprovadas… As mesmas que comprovam benefícios cardíacos e nutricionais àqueles que bebem vinho e cerveja…
    Existem àqueles que viram álcoolatras, existem, poucos… Diria (dos que eu conheço) uns 2%, mas eles nunca se arrependem de ter bebido, e sim de ter exagerado, pois sabem que os outros 98% convivem muito bem com a bebida, de forma saudável… Mas vocês não sabem disso, vocês não vivem esse meio, vocês dão pitácos em um blog sobre cerveja em que vocês só imaginam o Zeca Pagodinho com a garrafa de Brahma na mão!!!
    São ignorantes, ao extremo, em tentar evangelizar com conceitos deturbados de um assunto que não conhecem, seria o mesmo que eu dizer algo do tipo: “Zeus era muito mais poderoso que Deus…” Vocês pensariam “isso não faz o menor sentido!!!” Pois é, é exatamente assim que pensa os apreciadores de bebidas quendo lêm seus comentários!!!!

  39. Gustavo disse:

    prbru, escreveu mto bem!!

    Engraçado que a gente não entra em site evangélico e fica oferecendo cerveja pra eles.

    E depois os viciados são quem bebe cerveja.

    Prefiro beber cerveja a ser alienado e ficar enchendo o saco dos outros.

    É por isso que religião gera tanta gerra: não bastam eles creem, eles colocam na cabeça que foram ‘tocados’ por deus e saem querendo impor o pensamento deles, não importa se ninguém quer ouvir, eles querem falar.

    Nunca vi uma legião de ateus invadindo um país querendo impor a sua descrença.

  40. Marcelo Sirotheau disse:

    Ínclito Pfbru,

    Lamento profundamente que o seu último post seja tão burlesco. Nele, ignorando algumas regras básicas do português, o sr. desejou que eu me, perdoe o termo chulo (mas creio que isso não seja tão aviltante para o seu tipo de pessoa como o é para os amantes de coisas boas – como a cerveja), f**esse, não foi?

    Doutor, o sr. aberrou completamente (o popular “baixou o nível”)… e, o que é pior, sem nem sequer ler meus comentários…

    Para que fique bem claro, ainda que, creio eu, uma mente tão iluminada quanto a sua não precise de maiores esclarecimentos: Sou completamente CONTRA a tal da lei; e, sim, sou um grande admirador de cerveja tanto quanto qualquer outro que por aqui comenta.

    Recentemente fui contactado por conhecida empresa para testar novos produtos (cervejas artesanais) especiais que ainda serão lançados no mercado, como reconhecimento ao interesse que demonstro na área e ao parco conhecimento que possuo sobre o assunto. Veja, conspícuo atalaia do saber, tal fato não me parece coisa que aconteça a um alienado e que nada sabe sobre o mundo cervejeiro…

    Observe, se possível, que estou do lado da liberdade de expressão. Que cada um beba sua cerveja feliz e responsavelmente. É isso o que quero para mim e para minha comunidade.

    O que não quero? Gente que julga sem saber, que ofende gratuitamente e que, sem o menor conhecimento de causa, afirma, com pedantismo, absurdos e desatinos…
    Se existe algo digno de risada aqui, magnânimo mestre cervejeiro, garanto-lhe que não está neste que, respeitosamente, escreve-lhe. Aliás, apenas para constar – pois tenho certeza que sua capacidade compreende todo um rico vocabulário -, “burlesco” é exatamente isto: algo risível de tão ridículo.
    Devo confessar, meu caro, que, neste aspecto, seus desatinos e comentários são um bálsamo.

    Contudo, nobre Pfbru (WTF?), mesmo possuindo mente tão privilegiada, parece-me que o sr. não entendeu quase nada do que eu disse. Pior: de maneira leviana, atacou-me a mim e às minhas ideias, taxando-me de inflexível por eu ter querido enriquecer o debate ao afirmar que a cultura cervejeira sempre esteve presente dentro das Igrejas Reformadas, e ao asseverar que nem todo “evangélico” é a favor da tal “lei seca” e da chamada “bancada evangélica” do congresso, a qual, na minha opinião, é quase tão burlesca quanto os seus comentários; é inoperante, em suma, nos assuntos que realmente importam e não me representa em nada.

    Não desrespeitei ninguém e nem teci comentários sobre homossexuais ou heterossexuais e outras coisas que o sr. (e somente o sr. dentre todos os que aqui comentaram)levantou… A partir deste ponto, então, o ilustre doutor passou a fazer inúmeras generalizações sobre os mais diversos temas (quanta sapiência!), cravando o que é certo ou errado e ainda desejando, aos que ousam discordar de tão elevado pensamento, que pratiquem coito (uma palavrinha mais bonita) uns com os outros… E, no fim das contas, ainda sou EU que quero impor algo a alguém?!? Sejamos razoáveis, magnânimo cervejeiro: garanto que quem se diverte aqui com comentários tão deleitosos quanto os seus sou eu.

    Por fim, excelso Pfbru (WTF?), duvido que o sr. seja realmente apreciador de algo tão nobre como a cerveja… seu feitio está mais para o machão (?) do boteco da esquina que precisa encher a cara para esquecer-se de quem realmente é… O tipo de pessoa que precisa de uma sigla anônima em uma lista obscura de comentários para “escrachar” os outros e, assim, sentir-se mais homem(?)…

    O sr. presta um desfavor ao mundo cervejeiro.

    Por causas de pessoas dessa estirpe é que existem leis tão idiotas como a do tópico em comento.

    Pão e Cerveja a todos!

  41. pfbru disse:

    Uuuuuuuuuuuuuuuiiiii… Sr. Sirotheau!!! Desabrochou???
    Hahahaha… Poderia discutir sobre todas os adjetivos que propôs a mim, mas não me sinto atingido, pois realmente uso o pseudônimo para poder escrachar quem acho babaca (e pregação vinda de um “renomado teólogo”em um site de cervejas, é uma baita babaquice)… É um clichê da internet, confesso… Tão clichê quanto usar-se um texto prolixo e rebuscado (quando sem argumentos) para desmerecer o comentário anterior… Essa é velha, Padre, tente outra!!! Tsc tsc tsc
    Mas não pude deixar de notar uma coisa, eu virei mais homem, mais machão (espero que isso não seja um platonismo vindo de sua parte, não garanto nem meu sexo nem minha opção sexual), botequeiro que enche a cara, etc, etc, etc… Mas a base o meu post, que foi contestar o seu livreco opressor ridículo, você não conseguiu contestar… Mission Accomplished!!!

  42. Marcelo Sirotheau disse:

    Pfbru,

    é,meu caro, acho que lhe falta algo..
    Acusa-me de defender a bíblia e de “pregar” aqui no fórum, quando em nenhum momento sequer cogitei fazer qualquer dessas coisas… Em contrapartida, confessa que seu real propósito era atacar o tal “livresco opressor” e levanta – por iniciativa única e exclusiva sua – o que chamou de clichê e de babaquice…
    Pois bem, assim você só confirma o que afirmei em meu post anterior.

    Se quiser conversar sobre cerveja, estou ainda disposto a fazê-lo, se quer usar um fórum de bebidas para disseminar sua opção sexual ou ideias preconceituosas, bem… fale só.

    Mission Accomplished 2.

    PS: Quando 1 não quer, 2 não brigam. Seria muita pretensão de minha parte querer defender a Bíblia… Desista, sr., dessa ideia. Ela não passa pela minha cabeça.

  43. pfbru disse:

    “…confessa que seu real propósito era atacar o tal “livresco opressor” e levanta – por iniciativa única e exclusiva sua – o que chamou de clichê e de babaquice…”
    ATÉ QUE ENFIM!!! Para um letrado-renomado-cristão, sua percepção de ambiente é bastante limitada!!!!
    Alguém já tinha dito lá em cima que Jesus transformou água em vinho, outro que grandes cervejas eram feitas por monges, mas ficava só aí, nesses comentários legítimos, práticos e claros…
    Maaaaaas… Sr. Seriaotal chegou, ‘VOU PREGAR’!!! No começo de seu primeiro post, colocou frases do gênero: “Sem adentrar o mérito teológico…” e “Como a discussão teológica não é o ponto aqui, limito-me a afirmar que…” Em seguida, contrariando as duas frases segue um longo texto TEOLÓGICO!!! Achei nada a ver, mas vá lá, ele achou que a baboseira interessaria a alguém, deixa o padre aparecer… Já no segundo post, prega como se fosse o próprio Jesus, inicia como o praxe: “Não vou adentrar no mérito com profundidade porque, de fato, este não é o espaço mais indicado…” (imagina se adentrasse, escreveria o livreco inteiro aqui), se intitula “cristão reformado” e insinua que aqueles que não possuem a sapiência do livreco seria “o irmão mais fraco e vulnerável…”. Aí a babaquice exacerbou-se, tava se achando muito já!!!! Pouco me importava se era contra ou a favor da lei, nesse ponto a opinião é livre de cada um, a pregação é falta de respeito com a crença (ou falta de… O que também é um direito) alheia e foi repondida na mesma moeda!!!
    Quer conversar sobre cerveja, basta que em um próximo post comente sobre o tema, e aí podemos discutir métodos de brassagem, notas de degustação, etc… Quem sabe você não pode me ajudar nesses pontos???
    Só senti falta do seu pseudo-intelectualismo-prolixo? O que aconteceu com ele? Achei que você sempre falava e escrevia daquela forma!!!

  44. MS S2 Pfbru disse:

    Pfbru,

    O que estou dizendo é que não quero discutir sobre assuntos bíblicos aqui… e não o fiz em nenhum momento.
    O que o sr. chama de TEOLOGIA eu chamo de HISTÓRIA. O que afirmei para contribuir com o tópico em comento pode ser encontrado em qq livro escolar de nível…
    Ora, sr. Pfbru, o que o sr. não percebeu é que quem está exacerbando-se aqui é o sr. ao insistir em abordar o tema “religião” em um fórum sobre “CERVEJA”.

    Se alguém precisa perceber algo aqui, é o sr.
    Quando citei as Escrituras, fiz-o em resposta ao Rogério, se não me engano, e somente a ele, para refutar um tema específico em que dele discordei. E ponto final.

    Você é intelectualmente confuso. Em seu post primeiro protesta contra o que considera ser tema inadequado ao fórum (religião x cerveja).
    Aí eu argumento, e provo (basta ler com calma, meu sr., tudo o que escrevi), que não estou falando de temas religiosos com ninguém (com exceção daquele único post com o Rogério – dirigido a ele – perdoe-me se o sr. se sentiu atingido por algo que disse ao Rogério apenas… e mais: o texto sobre “o irmão mais fraco…” não fala sobre você ou sobre qq pessoa aqui do fórum, com toda absoluta certeza. Fique tranquilo. Isso asseguro-lhe com 100% de certeza).

    Estando ciente disso, o sr. então passa a atacar o tema religião e a afirmar que é esse mesmo seu intento desde o início.
    Mas Como? Não era protestar contra o uso indevido do fórum (cereja x religião)? Agora, de repente, de maneira miraculosa (desculpe o termo) o fórum passa a ser realmente espaço mais que apropriado para discussões sobre religião. E, depois de tudo, ainda sou eu que tenho a percepção limitada… Burlesco!

    Pfbru,

    Eu já havia percebido desde o início suas intenções…
    Seus erros de português e suas colocações pouco inteligentes apenas reforçaram a certeza.

    Você quer confusão. Você quer polemizar. Eu posso utilizar todos os argumentos para dizer que não pretendo adentrar em nenhuma discussão religiosa ou bíblica (são coisas distintas) com o sr. e, ainda assim, o sr. iria arranjar argumentos para me ofender, cheio de razão e crente (perdoe o termo) de que é muito capacitado para tanto!

    Já disse que não vou debater nada sobre a Bíblia, porque ela não precisa ser defendida. Especialmente ante alguém como você.

    E a sua tentativa desesperada é de provocar-me e tentar-me (perdoe o termo) a proceder tão desrespeitosamente como você.

    Sr. Pfbru, perdoe-me, mas a sua atitude é patética! E ainda acha que ninguém percebe a sua estratégia!

    Tudo, eu digo TUDO, o que o q o sr. disse sobre a Bíblia é, repito, PICARESCO (perdoe se o termo lhe incita).

    Só alguém MUITO ignorante sobre o assunto poderia achar que o texto lá do “irmão mais fraco…” pudesse ser aplicado a alguém como você! HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA! É muito patético, sr.
    E eu falo de História e o cidadão entende como teologia! HAHAHAHAHAHAHAHAHA!

    Se há algum clichê aqui são os seus argumentos sobre, perdoe o termo, a Bíblia! HAHAHAHAHA

    E o sr. está com comichão para que eu a defenda, para que o sr. possa detoná-la! HAHAHAHAHAHAHA… Veja bem, o sr.!!! HAHAHAHAHA!!!

    Quer fazer discurso para um fórum que ninguém mais lê, só você (se me permite)! HAHAHAHAHA!

    Magnânimo, o sr. é patético mesmo! E se acha o paladino da liberdade! Veja: “Todos têm direito de se manifestar, mas os q pensam diferente de mim, que se f**am! Literalmente! Juntos! Concomitantemente!” HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!
    E se acha muito safo: “Vocês seguem um livreco que nunca foi escrito por Deus de próprio punho”… A sua “acusação” é que a Bíblia foi escrita por homens?! HÁ! É esse o seu inefável argumento?! Você queria que fosse escrito por quem, criatura?? Galinhas, macacos, cavalos ou jumentos?! HAHAHAHAHA!Perdoe o termo “jumento” se lhe toca – aliás, perdoe também se o “lhe toca”, além de “tocar-lhe”, ainda o incita! Vc (permita-me) me diverte! HAHAHAHAHA!

    Enfim, perdoe a brincadeira. Não, você não é meu irmão para que se sinta “tocado” (perdoe o termo de novo) pelo texto do “irmão mais fraco…”. Não, não adentrei com você (perdoe o termo se lhe incita) o mérito teológico. Não, você não sabe nada sobre Bíblia para que eu me sinta tentado (perdoe o termo) a discuti-la com você. Aliás, como disse, ela não precisa ser defendida por ninguém.

    Se quiser ajuda nas cervejas (gozado, quando vc ainda me tratava como um ignorante do mundo cervejeiro, acusou-me de achar que a cerveja vicia – veja como você não apenas é limitado intelectualmente, mas desonesto – e agora, percebendo a besteira que falava – aliás, meus argumentos do post inicial foram para isso: para rebater a sua “acusação” de que eu era ignorante sobre cervejas e não para defender a Bíblia. Como vc não conseguiu refutar meus argumentos cervejeiros, teve de insistir no ponto bíblico [e sobre ele, eu não havia falado, isto é, dado-me ao trabalho de discutir com vc algo que vc não tem a menor condição de discutir], o q só mostra que meu objetivo no post em que primeiramente me defendo foi, com sucesso, alcançado [Mission Accomplished 3?!] – vendo a besteira que falava, repito, mudou o seu ponto para o ataque bíblico, dizendo, com muita altivez (mana! – perdoe o termo), que desde sempre esse era o seu ponto e que só alguém com percepção limitada como eu não percebera tal portento da argumentação lógica! hÁ! Desculpe as muitas digressões. Se vc souber ler com pontos, vírgulas, travessões, parênteses e colchetes, tenho certeza de que não se atrapalhará – espero), se quiser ajuda nas cervejas, voltando ao ponto, vá ler um pouco. Nunca faz mal.

    No mais, respeitável e conspícuo Pfbru,
    minhas condolências pela o objeto da ciência frenológica que jaz no sr.!

    Atenciosamente, minha frô (permita-me),

    Sempre seu (permita-me),

    MS (acho q vou te imitar agora, usando inicias para me sentir mais, digamos, machão! – grita de novo, nêga! – permita-me, sr. Pfbru)

  45. MS S2 Pfbru disse:

    Pfbru,
    O que estou dizendo é que não quero discutir sobre assuntos bíblicos aqui… e não o fiz em nenhum momento.
    O que o sr. chama de TEOLOGIA eu chamo de HISTÓRIA. O que afirmei para contribuir com o tópico em comento pode ser encontrado em qq livro escolar de nível…
    Ora, sr. Pfbru, o que o sr. não percebeu é que quem está exacerbando-se aqui é o sr. ao insistir em abordar o tema “religião” em um fórum sobre “CERVEJA”.
    Se alguém precisa perceber algo aqui, é o sr.
    Quando citei as Escrituras, fiz-o em resposta ao Rogério, se não me engano, e somente a ele, para refutar um tema específico em que dele discordei. E ponto final.
    Você é intelectualmente confuso. Em seu post primeiro protesta contra o que considera ser tema inadequado ao fórum (religião x cerveja).
    Aí eu argumento, e provo (basta ler com calma, meu sr., tudo o que escrevi), que não estou falando de temas religiosos com ninguém (com exceção daquele único post com o Rogério – dirigido a ele – perdoe-me se o sr. se sentiu atingido por algo que disse ao Rogério apenas… e mais: o texto sobre “o irmão mais fraco…” não fala sobre você ou sobre qq pessoa aqui do fórum, com toda absoluta certeza. Fique tranquilo. Isso asseguro-lhe com 100% de certeza).
    Estando ciente disso, o sr. então passa a atacar o tema religião e a afirmar que é esse mesmo seu intento desde o início.
    Mas Como? Não era protestar contra o uso indevido do fórum (cereja x religião)? Agora, de repente, de maneira miraculosa (desculpe o termo) o fórum passa a ser realmente espaço mais que apropriado para discussões sobre religião. E, depois de tudo, ainda sou eu que tenho a percepção limitada… Burlesco!
    Pfbru,
    Eu já havia percebido desde o início suas intenções…
    Seus erros de português e suas colocações pouco inteligentes apenas reforçaram a certeza.
    Você quer confusão. Você quer polemizar. Eu posso utilizar todos os argumentos para dizer que não pretendo adentrar em nenhuma discussão religiosa ou bíblica (são coisas distintas) com o sr. e, ainda assim, o sr. iria arranjar argumentos para me ofender, cheio de razão e crente (perdoe o termo) de que é muito capacitado para tanto!
    Já disse que não vou debater nada sobre a Bíblia, porque ela não precisa ser defendida. Especialmente ante alguém como você.
    E a sua tentativa desesperada é de provocar-me e tentar-me (perdoe o termo) a proceder tão desrespeitosamente como você.
    Sr. Pfbru, perdoe-me, mas a sua atitude é patética! E ainda acha que ninguém percebe a sua estratégia!
    Tudo, eu digo TUDO, o que o q o sr. disse sobre a Bíblia é, repito, PICARESCO (perdoe se o termo lhe incita).
    Só alguém MUITO ignorante sobre o assunto poderia achar que o texto lá do “irmão mais fraco…” pudesse ser aplicado a alguém como você! HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA! É muito patético, sr.
    E eu falo de História e o cidadão entende como teologia! HAHAHAHAHAHAHAHAHA!
    Se há algum clichê aqui são os seus argumentos sobre, perdoe o termo, a Bíblia! HAHAHAHAHA
    E o sr. está com comichão para que eu a defenda, para que o sr. possa detoná-la! HAHAHAHAHAHAHA… Veja bem, o sr.!!! HAHAHAHAHA!!!
    Quer fazer discurso para um fórum que ninguém mais lê, só você (se me permite)! HAHAHAHAHA!
    Magnânimo, o sr. é patético mesmo! E se acha o paladino da liberdade! Veja: “Todos têm direito de se manifestar, mas os q pensam diferente de mim, que se f**am! Literalmente! Juntos! Concomitantemente!” HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!
    E se acha muito safo: “Vocês seguem um livreco que nunca foi escrito por Deus de próprio punho”… A sua “acusação” é que a Bíblia foi escrita por homens?! HÁ! É esse o seu inefável argumento?! Você queria que fosse escrito por quem, criatura?? Galinhas, macacos, cavalos ou jumentos?! HAHAHAHAHA!Perdoe o termo “jumento” se lhe toca – aliás, perdoe também se o “lhe toca”, além de “tocar-lhe”, ainda o incita! Vc (permita-me) me diverte! HAHAHAHAHA!
    Enfim, perdoe a brincadeira. Não, você não é meu irmão para que se sinta “tocado” (perdoe o termo de novo) pelo texto do “irmão mais fraco…”. Não, não adentrei com você (perdoe o termo se lhe incita) o mérito teológico. Não, você não sabe nada sobre Bíblia para que eu me sinta tentado (perdoe o termo) a discuti-la com você. Aliás, como disse, ela não precisa ser defendida por ninguém.
    Se quiser ajuda nas cervejas (gozado, quando vc ainda me tratava como um ignorante do mundo cervejeiro, acusou-me de achar que a cerveja vicia – veja como você não apenas é limitado intelectualmente, mas desonesto – e agora, percebendo a besteira que falava – aliás, meus argumentos do post inicial foram para isso: para rebater a sua “acusação” de que eu era ignorante sobre cervejas e não para defender a Bíblia. Como vc não conseguiu refutar meus argumentos cervejeiros, teve de insistir no ponto bíblico [e sobre ele, eu não havia falado, isto é, dado-me ao trabalho de discutir com vc algo que vc não tem a menor condição de discutir], o q só mostra que meu objetivo no post em que primeiramente me defendo foi, com sucesso, alcançado [Mission Accomplished 3?!] – vendo a besteira que falava, repito, mudou o seu ponto para o ataque bíblico, dizendo, com muita altivez (mana! – perdoe o termo), que desde sempre esse era o seu ponto e que só alguém com percepção limitada como eu não percebera tal portento da argumentação lógica! hÁ! Desculpe as muitas digressões. Se vc souber ler com pontos, vírgulas, travessões, parênteses e colchetes, tenho certeza de que não se atrapalhará – espero), se quiser ajuda nas cervejas, voltando ao ponto, vá ler um pouco. Nunca faz mal.
    No mais, respeitável e conspícuo Pfbru,
    minhas condolências pela o objeto da ciência frenológica que jaz no sr.!

    Atenciosamente,

    Sempre seu,

    MS (!)

  46. pfbru disse:

    Iiiiih… Mudou o estilo redator de novo??? Revela-se um homem de muitas facetas!!! Não adianta qualquer “burlesca” forma de escrever, é sempre de fácil compreensão (um tanto mal escrito, um tanto clichê, mas de fácil compreensão)… O tamanho do texto e a excentricidade só mostram o quanto você realmente se importa com o que escrevo aqui, embora não seja muito perspicaz (também) às ironias!!! Mission (easily) Acomplished!!!!
    E tenho plena convicção de que não sou somente eu a ler os comentários!!!

  47. João Nascimento disse:

    Quem acha que foi Deus que escreveu a bíblia, ou Jesus ou seja lá quem for, é BURRO, e ponto final.

    Conheço católicos e evangélicos que são muito religiosos, mas sabem que A BÍBLIA É UM LIVRO DE MITOLOGIA.

    Eles sabem e reconhecem isso, mesmo sendo religiosos.

    E sabe por que? pois são inteligentes.

    Não dá pra aceitar que uma pessoa realmente ache, que existe um Deus que criou o universo e tudo que conhecemos, e ele joga seus filhos na terra, e por causa de um pecado original, todos estão aqui, depois de milhares de anos, e são pecadores, até um dia que o infeliz vai resolver voltar pra terra, pra salvar uns, e outros, simplesmente ficarão ETERNAMENTE pegando fogo!!

    HAUAHUAHUAaHUAAA

    Que Deus é esse??? Se você errou na vida e não aceita jesus, JÁ ERA, eternamente sofrendo.

    Bonzinho ele né?

    E o outro filho dele, será recompensado com a eternidade no paraíso.

    EU, que sou eu, não sou deus, nem tao bom quanto ele, JAMAIS mandaria alguém para sofrer eternamente, por qualquer motivo que fosse deixaria alguém pegando fogo.

    Então o deus da bíblia é pior que eu mesmo.

    A única coisa que presta da bíblia são os ensinamentos morais, que de certa forma, ajudaram e muito na evolução das leis e dos costumes da sociedade.

    O resto, é simplesmente uma fora do próprio ser humano em entender o sentido da vida, ou dar um sentido para ela.

    Porém isso foi escrito por homens de 2 mil anos atrás, quem acha que isso hoje tá certo, no mínimo, tem 2 mil anos de deficiência mental

  48. Ronald Wigg disse:

    A decisão do STJ está corretíssima e coerente com a constituição e democracia. Esses políticos que só olham o próprio umbigo, é que mereciam estar em cana por confundir propositalmente o povo e fazer leis erradas apenas para ficarem na mídia. É óbvio q a maioria dos brasileiros é contra a forma xiíta e demagoga da lei seca. Queremos punição severa para quem dirige bêbado; e não uma ditadura circense para punir cidadão que bebe de forma responsável.Hoje vivemos um clima de medo,seja da parte do governo seja da insegurança marginal.O cidadão hoje perdeu seu direito de ir e vir.De se reunir com família e amigos.Não há estrutura de transporte que suporte que 1/10 da população que tenha carro,saia de táxi ou ônibus.É uma aberração contra a democracia,q advoga pelos direitos de todos.A corrupção impede o continuísmo do regime democrático.APRENDER A DIRIGIR E A RESPEITAR A VIDA É UM ATO DE CIDADANIA. MAS NÃO ACHO QUE A CIDADANIA SE PRODUZ POR DECRETO, POR UM ATO DE ESTADO, QUE IGNORA ALEM DA CONSTITUIÇÃO, ATÉ LIÇÕES DE OUTROS PAÍSES E COSTUMES DE SEUS CIDADÃOS. TAMBÉM ACREDITO QUE A PUNIÇÃO ABUSIVA É UMA FORMA CLÁSSICA DE OS GOVERNANTES DEIXAREM DE CUMPRIR SUAS OBRIGAÇÕES DE FISCALIZAR AS IRREGULARIDADES, EDUCAR, LOCALIZAR E PUNIR RESPONSÁVEIS POR ATOS CRIMINOSOS, AO VOLANTE OU NÃO.QUEM ACREDITA NA CRIAÇÃO DA CIDADANIA EM ATOS DE CIMA PARA BAIXO,É PORQUE QUER VIVER NUMA DITADURA, É CONVENIENTE POR VÁRIOS FATORES.

  49. Pollyana disse:

    Vocês viram que essa lei 767 pode ser votada ainda essa semana? Tá rolando um movimento chamado #splivre para mobilizar as redes sociais contra essa aprovação!

    Se quiserem aderir! Vejam em https://www.facebook.com/splivre e https://twitter.com/splivre! A hashtag é #splivre! Abs.

Anuncie

Anuncie no Brejas e divulgue o seu negócio:

Baixe nosso Mídia Kit

Entre em contato: brejas@brejas.com.br

Cursos do Brejas

Participe dos cursos de cerveja do Brejas

  • Fabricação de Cerveja Caseira
  • Estilos e Degustação de Cerveja