Entre com o Facebook
Eisenbahn A Dama do Lago

Eisenbahn A Dama do Lago Hot

http://www.brejas.com.br/media/reviews/photos/thumbnail/300x300s/7f/83/a2/103_EisenbahnADamadoLago_1319823807.jpg
 
4.1 (6)
 
4.0 (43)
17430   2   20
 
Escrever Avaliação

Informações

Álcool (%)
9% ABV
Ativa:
Sazonal
Temperatura
Copo ideal
Esta foi a cerveja campeã do I Concurso Mestre Cervejeiro Eisenbahn, Edição 2007. Um grupo de especialistas escolheu, entre várias opções, a melhor cerveja caseira do Brasil. O resultado é esta Belgian Dark Strong Ale, de Leonardo Botto. A Dama do Lago.

Avaliações do Editor

Média de pontuação do editor por: 6 usuário(s)

Avaliação Geral 
 
4.1
Aroma 
 
8/10  (6)
Aparência 
 
4/5  (6)
Sabor 
 
17/20  (6)
Sensação 
 
4/5  (6)
Conjunto 
 
8/10  (6)

Ah... A dama do Lago ! Degustada com o BREJAS no Italiano, foi a campeã da noite !
Complexa e de bela aparência, o aroma evidencia a aventura belga. Leve tostado, frutas vermelhas, banana, suave caramelo, com àlcool muito bem inserido, sugere complexidade e refinamento, com amargor marcante e final longo e seco. Artesal brasileira assim são poucas que aparecem. A receita deu certo. Sem ser espetacular ela aparece como boa opção de um "upgrade" para iniciar os trabalhos !
Avaliação Geral 
 
4.0
Aroma 
 
8/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
17/20
Sensação 
 
4/5
Conjunto 
 
7/10
Michel Wagner Analisado por Michel Wagner 25 de Janeiro de 2009
Avaliador Top 100  -   Veja todas minhas avaliações (367)

Ah... A dama do Lago ! Degustada com o BREJAS no Italiano, foi a campeã da noite !
Complexa e de bela aparência, o aroma evidencia a aventura belga. Leve tostado, frutas vermelhas, banana, suave caramelo, com àlcool muito bem inserido, sugere complexidade e refinamento, com amargor marcante e final longo e seco. Artesal brasileira assim são poucas que aparecem. A receita deu certo. Sem ser espetacular ela aparece como boa opção de um "upgrade" para iniciar os trabalhos !

Detalhes

Degustada em
23/Dezembro/2008
Envasamento
Garrafa
Onde comprou
Italiano
Adicionar foto/arquivo
Considera esta avaliação útil? 
Escura e avermelhada. Aroma lembra banana e frutas vermelhas. Sabor cítrico, combinado com um adocicado que lembra um pouco doce de leite, daqueles duros. Cremosa na boca, mas tambem amarra um pouquinho. O álcool aparece bem levemente e hamoniza muito bem como conjunto.
Avaliação Geral 
 
4.1
Aroma 
 
8/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
17/20
Sensação 
 
4/5
Conjunto 
 
8/10

Escura e avermelhada. Aroma lembra banana e frutas vermelhas. Sabor cítrico, combinado com um adocicado que lembra um pouco doce de leite, daqueles duros. Cremosa na boca, mas tambem amarra um pouquinho. O álcool aparece bem levemente e hamoniza muito bem como conjunto.

Detalhes

Degustada em
23/Dezembro/2008
Envasamento
Garrafa
Onde comprou
Bar do Italiano
Adicionar foto/arquivo
Considera esta avaliação útil? 
Mas o que é isso?!? Que bela cerveja!
O creme é pequeno com bolhas grandes, marrom, de curta duração. Líquido marrom, cor de chocolate, escuro.
Tem corpo médio para forte.
Na entrada é pouco amarga e doce. Surpreendentemente pouco seca.
Tem malte tostado, adocicado. No aroma, sobressaem o cravo, o levêdo com toque de mofo e o álcool (que está presente também no sabor, sem agredir o paladar). Tem lúpulo floral. Depois que esquenta um pouco no copo, surgem aromas doces que lembram dama da noite (será que o nome vem daí?).
Não tomar muito gelada, é um pecado fazer isso! É uma cerveja gourmet, para ser degustada com carinho, junto com amigos. A ocasião tem que ser especial, porque é cara que dói.
Se pudesse, tomava sempre. Ganhadora de um concurso com muito merecimento. Parabéns ao mestre cervejeiro!
Avaliação Geral 
 
4.3
Aroma 
 
8/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
18/20
Sensação 
 
5/5
Conjunto 
 
8/10
Alexandre Menke Analisado por Alexandre Menke 01 de Outubro de 2008
Atualizado pela última vez: 01 de Outubro de 2008
Avaliador Top 500  -   Veja todas minhas avaliações (187)

Mas o que é isso?!? Que bela cerveja!
O creme é pequeno com bolhas grandes, marrom, de curta duração. Líquido marrom, cor de chocolate, escuro.
Tem corpo médio para forte.
Na entrada é pouco amarga e doce. Surpreendentemente pouco seca.
Tem malte tostado, adocicado. No aroma, sobressaem o cravo, o levêdo com toque de mofo e o álcool (que está presente também no sabor, sem agredir o paladar). Tem lúpulo floral. Depois que esquenta um pouco no copo, surgem aromas doces que lembram dama da noite (será que o nome vem daí?).
Não tomar muito gelada, é um pecado fazer isso! É uma cerveja gourmet, para ser degustada com carinho, junto com amigos. A ocasião tem que ser especial, porque é cara que dói.
Se pudesse, tomava sempre. Ganhadora de um concurso com muito merecimento. Parabéns ao mestre cervejeiro!

Detalhes

Degustada em
25/Setembro/2008
Envasamento
Garrafa
Adicionar foto/arquivo
Considera esta avaliação útil? 
Sensacional. Cara. Talvez a melhor brasileira.
Avaliação Geral 
 
4.0
Aroma 
 
8/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
17/20
Sensação 
 
3/5
Conjunto 
 
8/10
Guilherme Scalzilli Analisado por Guilherme Scalzilli 26 de Setembro de 2008
Avaliador Top 50  -   Veja todas minhas avaliações (638)

Sensacional. Cara. Talvez a melhor brasileira.

Detalhes

Envasamento
Garrafa
Adicionar foto/arquivo
Considera esta avaliação útil? 
Coloração marrom, turva, com uma bela espuma bege densa e de boa duração, deixando uma fina camada perene na taça. De início, sente-se um leve adocicado e banana. Após, a complexidade dessa cerveja vai aparecendo e o sabor acaba trazendo algo que não consegui definir bem, mas parecendo ser frutas vermelhas, além de suave torrefação. O aroma é muito bom, floral, lembrando Dama da Noite. Cerveja complexa e bem balanceada. Corpo médio/alto. O álcool está muito bem inserido no conjunto. O final é adocicado, seco e bem amargo. Parabéns, Botto! Excelente cerveja!
Avaliação Geral 
 
4.1
Aroma 
 
8/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
16/20
Sensação 
 
4/5
Conjunto 
 
9/10
Daniel C. Analisado por Daniel C. 26 de Setembro de 2008
Atualizado pela última vez: 24 de Dezembro de 2008
Avaliador Top 10  -   Veja todas minhas avaliações (1076)

Coloração marrom, turva, com uma bela espuma bege densa e de boa duração, deixando uma fina camada perene na taça. De início, sente-se um leve adocicado e banana. Após, a complexidade dessa cerveja vai aparecendo e o sabor acaba trazendo algo que não consegui definir bem, mas parecendo ser frutas vermelhas, além de suave torrefação. O aroma é muito bom, floral, lembrando Dama da Noite. Cerveja complexa e bem balanceada. Corpo médio/alto. O álcool está muito bem inserido no conjunto. O final é adocicado, seco e bem amargo. Parabéns, Botto! Excelente cerveja!

Detalhes

Degustada em
25/Setembro/2008
Envasamento
Garrafa
Volume em ml
375 ml
Onde comprou
Bar do Italiano
Preço
R$ 20,00
Adicionar foto/arquivo
Considera esta avaliação útil? 
De coloração acobreada e levemente turva, a cerveja forma um creme denso, de bolhas grandes, que se desvanece com rapidez. No aroma bastante complexo e levemente tostado, aparece o caramelo, o fermento de pão e uma leve sugestão de cerejas. O sabor, em linhas gerais, acompanha o aroma, apresentando ainda toques amadeirados e de ameixas. A carbonatação é média/alta, o amargor é médio, e o alto teor alcoólico (9%) se insere muito satisfatoriamente no balanceado conjunto. O longo e excelente final é seco, convidando ao novo gole, turbinando, assim, a drinkability da breja.

O desafio do cervejeiro em fazer uma breja neste estilo foi plenamente alcançado, com louvor.
Avaliação Geral 
 
4.0
Aroma 
 
8/10
Aparência 
 
3/5
Sabor 
 
17/20
Sensação 
 
4/5
Conjunto 
 
8/10

De coloração acobreada e levemente turva, a cerveja forma um creme denso, de bolhas grandes, que se desvanece com rapidez. No aroma bastante complexo e levemente tostado, aparece o caramelo, o fermento de pão e uma leve sugestão de cerejas. O sabor, em linhas gerais, acompanha o aroma, apresentando ainda toques amadeirados e de ameixas. A carbonatação é média/alta, o amargor é médio, e o alto teor alcoólico (9%) se insere muito satisfatoriamente no balanceado conjunto. O longo e excelente final é seco, convidando ao novo gole, turbinando, assim, a drinkability da breja.

O desafio do cervejeiro em fazer uma breja neste estilo foi plenamente alcançado, com louvor.

Detalhes

Degustada em
12/Agosto/2008
Envasamento
Garrafa
Adicionar foto/arquivo
Considera esta avaliação útil? 
 

Avaliações dos usuários Ver todas as avaliações de usuários

Avaliação média dos usuários: 43 usuário(s)

Avaliação Geral 
 
4.0
Aroma 
 
8/10  (43)
Aparência 
 
4/5  (43)
Sabor 
 
16/20  (43)
Sensação 
 
4/5  (43)
Conjunto 
 
8/10  (43)
Para escrever uma avaliação por favor registre-se ou .
Como bem disse o Odimi, está muito parecida com a Weizenbock.
Muito boa, é verdade, mas fora do estilo.
Minha DL estava um pouco menos carbonatada que a WB, e na WB a banana ficou bem mais evidente. Achei os aromas das duas idênticos...
Será que usaram mesmo a receita original?
Avaliação Geral 
 
3.9
Aroma 
 
9/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
15/20
Sensação 
 
3/5
Conjunto 
 
8/10
Gbrl Qrz Analisado por Gbrl Qrz 08 de Novembro de 2014
Avaliador Top 50  -   Veja todas minhas avaliações (619)

Como bem disse o Odimi, está muito parecida com a Weizenbock.
Muito boa, é verdade, mas fora do estilo.
Minha DL estava um pouco menos carbonatada que a WB, e na WB a banana ficou bem mais evidente. Achei os aromas das duas idênticos...
Será que usaram mesmo a receita original?

Detalhes

Envasamento
Garrafa
Volume em ml
500 ml
Adicionar foto/arquivo
Considera esta avaliação útil? 
Uma das iniciativas mais legais da "Eisenbahn" ao longo dos últimos 7 anos tem sido o concurso"Mestre Cervejeiro". A cada edição da competição (que aconteceu em 2007, 2008, 2009 e 2013 com 2014 em andamento) um determinando estilo de cerveja é escolhido para que os participantes produzam suas versões caseiras. Uma bancada de especialistas elege o melhor resultado e como prêmio o cervejeiro amador tem sua cerveja produzida em edição limitada pela "Eisenbahn". Além de ganhar milhares de litros de sua própria breja, o vencedor tem a honra de ver sua bebida apreciada por inúmeros consumidores Brasil afora.

O tempo passou, as edições anteriores sumiram das prateleiras e muitos novos consumidores jamais tiveram a oportunidade de provar as vencedoras dos concursos passados. Mas eis que em outubro de 2014 a "Brasil Kirin" surpreende o mercado e lança sem aviso prévio o kit "Mestre Cervejeiro" - uma edição limitada que inclui nova leva de todos os quatro rótulos já produzidos pelo concurso. Estão ali a "Dama do Lago" (uma 'Belgian Dark Strong Ale'), "Joinville Porter" (uma 'Robust Porter'), "São Sebá" (uma 'Belgian Dubbel') e "Frosty Bison" (uma 'American IPA').

Vencedora da primeira edição do concurso em 2007 e lançada em 2008, a "A Dama do Lago" foi elaborada pelo então cervejeiro caseiro (hoje profissional) Leonardo Botto. De acordo com o site "Fullpint" a receita inclui seis diferentes tipos de malte de cevada, malte de trigo escuro, aveia em flocos, açúcar, três varientes de lúpulo e levedura belga do tipo trapista.

Coloração marrom avermelhada, deixando passar alguns pincéis de luz que mostram leve turbidez. Na taça forma espuma bege clara não muito volumosa de média duração.

No nariz, destaque para os maltes tostados e caramelizados além de ésteres frutados remetendo principalmente à banana passa. Nuances de caju cristalizado, cereja madura, 'toffee' e sutil amadeirado insinuam-se de modo mais contido. Em linhas gerais o aroma carrega muitos elementos da tradicional 'Weizenbock', o que, neste caso, gerou certa decepção. Não que seja ruim (adoro o cheiro da weizenbock), mas confesso que esperava algo bastante diferente.

Agora, adivinhe o que o primeiro gole faz lembrar? Se você respondeu 'weizenbock', acertou! De corpo médio, carbonatação elevada e sensação ligeiramente licorosa, tem álcool bem inserido com belo equilíbrio entre dulçor e amargor. O início traz marcante tostado de malte meio a traços de caramelização, ésteres e fenóis com notas de 'toffee', banana passa e cravo. Considerável amargor de lúpulo surge logo em seguida, pontuado por toques herbáceos levemente condimentados. A 'drinkability é mediana. Final esterificado, tostado, levemente torrado e picante - mantendo-se nesta toada rumo ao retrogosto de considerável persistência.

O resultado é uma cerveja paradoxal, tão boa quanto decepcionante.

Boa porque tem aroma, sabor e harmonia. Decepcionante porque não se parece muito com uma 'Belgian Dark Strong Ale' e sim com a excelente 'Weizenbock' da mesma linha - frequentadora assídua com cadeira cativa na minha geladeira. Exatamente por isso, todo o 'hype' em torno da outrora "rara" Dama do Lago não se sustenta um segundo sequer após a primeira cafungada.
Avaliação Geral 
 
4.0
Aroma 
 
8/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
16/20
Sensação 
 
4/5
Conjunto 
 
8/10
Odimi Toge Analisado por Odimi Toge 05 de Novembro de 2014
Atualizado pela última vez: 05 de Novembro de 2014
Avaliador Top 10  -   Veja todas minhas avaliações (843)

Uma das iniciativas mais legais da "Eisenbahn" ao longo dos últimos 7 anos tem sido o concurso"Mestre Cervejeiro". A cada edição da competição (que aconteceu em 2007, 2008, 2009 e 2013 com 2014 em andamento) um determinando estilo de cerveja é escolhido para que os participantes produzam suas versões caseiras. Uma bancada de especialistas elege o melhor resultado e como prêmio o cervejeiro amador tem sua cerveja produzida em edição limitada pela "Eisenbahn". Além de ganhar milhares de litros de sua própria breja, o vencedor tem a honra de ver sua bebida apreciada por inúmeros consumidores Brasil afora.

O tempo passou, as edições anteriores sumiram das prateleiras e muitos novos consumidores jamais tiveram a oportunidade de provar as vencedoras dos concursos passados. Mas eis que em outubro de 2014 a "Brasil Kirin" surpreende o mercado e lança sem aviso prévio o kit "Mestre Cervejeiro" - uma edição limitada que inclui nova leva de todos os quatro rótulos já produzidos pelo concurso. Estão ali a "Dama do Lago" (uma 'Belgian Dark Strong Ale'), "Joinville Porter" (uma 'Robust Porter'), "São Sebá" (uma 'Belgian Dubbel') e "Frosty Bison" (uma 'American IPA').

Vencedora da primeira edição do concurso em 2007 e lançada em 2008, a "A Dama do Lago" foi elaborada pelo então cervejeiro caseiro (hoje profissional) Leonardo Botto. De acordo com o site "Fullpint" a receita inclui seis diferentes tipos de malte de cevada, malte de trigo escuro, aveia em flocos, açúcar, três varientes de lúpulo e levedura belga do tipo trapista.

Coloração marrom avermelhada, deixando passar alguns pincéis de luz que mostram leve turbidez. Na taça forma espuma bege clara não muito volumosa de média duração.

No nariz, destaque para os maltes tostados e caramelizados além de ésteres frutados remetendo principalmente à banana passa. Nuances de caju cristalizado, cereja madura, 'toffee' e sutil amadeirado insinuam-se de modo mais contido. Em linhas gerais o aroma carrega muitos elementos da tradicional 'Weizenbock', o que, neste caso, gerou certa decepção. Não que seja ruim (adoro o cheiro da weizenbock), mas confesso que esperava algo bastante diferente.

Agora, adivinhe o que o primeiro gole faz lembrar? Se você respondeu 'weizenbock', acertou! De corpo médio, carbonatação elevada e sensação ligeiramente licorosa, tem álcool bem inserido com belo equilíbrio entre dulçor e amargor. O início traz marcante tostado de malte meio a traços de caramelização, ésteres e fenóis com notas de 'toffee', banana passa e cravo. Considerável amargor de lúpulo surge logo em seguida, pontuado por toques herbáceos levemente condimentados. A 'drinkability é mediana. Final esterificado, tostado, levemente torrado e picante - mantendo-se nesta toada rumo ao retrogosto de considerável persistência.

O resultado é uma cerveja paradoxal, tão boa quanto decepcionante.

Boa porque tem aroma, sabor e harmonia. Decepcionante porque não se parece muito com uma 'Belgian Dark Strong Ale' e sim com a excelente 'Weizenbock' da mesma linha - frequentadora assídua com cadeira cativa na minha geladeira. Exatamente por isso, todo o 'hype' em torno da outrora "rara" Dama do Lago não se sustenta um segundo sequer após a primeira cafungada.

Detalhes

Degustada em
05/Novembro/2014
Envasamento
Garrafa
Volume em ml
500 ml
Onde comprou
Tauste, Marília - SP
Preço
Kit R$89,90
Adicionar foto/arquivo
Considera esta avaliação útil? 
Acobreada escura.
Espuma de media formacao de cor bege.
Aroma de banana passada, cafe e ovomaltine.
Frutas vermelhas e tutti-frutti.
Caramelo.
Na boca media carbonatacao. Baixa picancia.
Fina medio e dulcor na medida.
Imperceptivel o alcool no aroma e no sabor com seus 9,0 %, exceto pelo ligeiro aquecimento na garganta.
Avaliação Geral 
 
3.6
Aroma 
 
8/10
Aparência 
 
3/5
Sabor 
 
14/20
Sensação 
 
3/5
Conjunto 
 
8/10
Luiz Gustavo Analisado por Luiz Gustavo 04 de Novembro de 2014
Avaliador Top 50  -   Veja todas minhas avaliações (417)

Acobreada escura.
Espuma de media formacao de cor bege.
Aroma de banana passada, cafe e ovomaltine.
Frutas vermelhas e tutti-frutti.
Caramelo.
Na boca media carbonatacao. Baixa picancia.
Fina medio e dulcor na medida.
Imperceptivel o alcool no aroma e no sabor com seus 9,0 %, exceto pelo ligeiro aquecimento na garganta.

Detalhes

Degustada em
04/Novembro/2014
Envasamento
Garrafa
Volume em ml
500 ml
Onde comprou
PDA
Preço
89,00 kit com 4 Eisenbhan
Adicionar foto/arquivo
Considera esta avaliação útil? 
Uma das melhores cervejas que experimentei! Através dela virei fã do estilo Belgian Dark Strong Ale!
Avaliação Geral 
 
4.3
Aroma 
 
8/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
18/20
Sensação 
 
4/5
Conjunto 
 
9/10
Leonardo Eiterer Analisado por Leonardo Eiterer 19 de Dezembro de 2011
Atualizado pela última vez: 19 de Dezembro de 2011
Avaliador Top 500  -   Veja todas minhas avaliações (197)

Uma das melhores cervejas que experimentei! Através dela virei fã do estilo Belgian Dark Strong Ale!

Detalhes

Degustada em
19/Junho/2009
Envasamento
Garrafa
Volume em ml
375 ml
Onde comprou
Bar Be Back Nova Iguaçu - RJ
Preço
R$ 35,00
Adicionar foto/arquivo
Considera esta avaliação útil? 
Essa Dama do Lago foi uma raridade que consegui no fórum do Brejas. No começo de 2011 - e portanto após o vencimento do rótulo -, perguntei se alguém ainda teria um exemplar guardado. Assim, consegui, por fim, comprar de outra confrade. Vale citar então que não degustei um exemplar fresco, mas sim uma garrafa com quase 4 anos de guarda e vencido em 01/09/2010.

Logo na aparência, possui uma coloração bastante escura, entre um castanho muito escuro e um avermelhado. Formou uma leve camada de creme bege, que não durou muito, restando apenas um leve filme de creme sobre a bebida. Deixa somente um pouco de lacing na taça.

Aroma espetacular! Traz um grande caráter maltado, algo de condimentado e notas frutadas diversas e variadas: vinho do Porto, cerejas ao marrasquino, ameixas, frutas escuras, frutas secas, uvas-passas, castanhas, avelãs, toffee, chocolate, baunílha, cappuccino, canela, leve cravo, noz-moscada, açúcar mascavo. Que complexidade descomunal!

No paladar ela é sempre doce, conforme se esperava após o aroma introdutório. Mas traz uma sensação marcante de tostado/amadeirado e intenso condimentado. As notas/sensações são praticamente as mesmas do aroma. Sente-se um pouco de picância e até amargor de fundo, mas nada que traga equilíbrio a este rótulo. Retrogosto denso, persistente e delicioso, remetendo a frutas vermelhas e evidentes café/cappuccino, chocolate e baunílha. Corpo licoroso, sedoso e até cremoso; com carbonatação praticamente nula (até por conta do tempo de guarda). E apesar dos 9% de teor alcóolico, o álcool é levemente perceptível, volatizando um pouco na boca. Pela personalidade apresentada, possui uma drinkability muito boa.

Criei uma imensa expectativa com essa Dama do Lago e não me decepcionei. Não sei se ela sempre foi boa, ou se tornou-se sensacional somente após o tempo de guarda. Sei apenas que degustei uma cerveja fora-de-série, capaz de se equiparar aos melhores rótulos do gênero. É uma pena que foi feita somente uma vez, pois com certeza eu a teria sempre em minha adega. Meu conselho: se puder comprar, o faça! Paguei caro e acho que valeu cada centavo!
Avaliação Geral 
 
4.4
Aroma 
 
9/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
17/20
Sensação 
 
5/5
Conjunto 
 
9/10

Essa Dama do Lago foi uma raridade que consegui no fórum do Brejas. No começo de 2011 - e portanto após o vencimento do rótulo -, perguntei se alguém ainda teria um exemplar guardado. Assim, consegui, por fim, comprar de outra confrade. Vale citar então que não degustei um exemplar fresco, mas sim uma garrafa com quase 4 anos de guarda e vencido em 01/09/2010.

Logo na aparência, possui uma coloração bastante escura, entre um castanho muito escuro e um avermelhado. Formou uma leve camada de creme bege, que não durou muito, restando apenas um leve filme de creme sobre a bebida. Deixa somente um pouco de lacing na taça.

Aroma espetacular! Traz um grande caráter maltado, algo de condimentado e notas frutadas diversas e variadas: vinho do Porto, cerejas ao marrasquino, ameixas, frutas escuras, frutas secas, uvas-passas, castanhas, avelãs, toffee, chocolate, baunílha, cappuccino, canela, leve cravo, noz-moscada, açúcar mascavo. Que complexidade descomunal!

No paladar ela é sempre doce, conforme se esperava após o aroma introdutório. Mas traz uma sensação marcante de tostado/amadeirado e intenso condimentado. As notas/sensações são praticamente as mesmas do aroma. Sente-se um pouco de picância e até amargor de fundo, mas nada que traga equilíbrio a este rótulo. Retrogosto denso, persistente e delicioso, remetendo a frutas vermelhas e evidentes café/cappuccino, chocolate e baunílha. Corpo licoroso, sedoso e até cremoso; com carbonatação praticamente nula (até por conta do tempo de guarda). E apesar dos 9% de teor alcóolico, o álcool é levemente perceptível, volatizando um pouco na boca. Pela personalidade apresentada, possui uma drinkability muito boa.

Criei uma imensa expectativa com essa Dama do Lago e não me decepcionei. Não sei se ela sempre foi boa, ou se tornou-se sensacional somente após o tempo de guarda. Sei apenas que degustei uma cerveja fora-de-série, capaz de se equiparar aos melhores rótulos do gênero. É uma pena que foi feita somente uma vez, pois com certeza eu a teria sempre em minha adega. Meu conselho: se puder comprar, o faça! Paguei caro e acho que valeu cada centavo!

Detalhes

Degustada em
18/Maio/2011
Envasamento
Garrafa
Volume em ml
375 ml
Onde comprou
Confrade do Brejas
Preço
Caro!
Adicionar foto/arquivo
Considera esta avaliação útil? 
 
Ver todas as avaliações de usuários
 

Anuncie

Anuncie no Brejas e divulgue o seu negócio:

Baixe nosso Mídia Kit

Entre em contato: brejas@brejas.com.br

Cursos do Brejas

Participe dos cursos de cerveja do Brejas

  • Fabricação de Cerveja Caseira
  • Estilos e Degustação de Cerveja
Entre com o Facebook