Cervejas artesanais dos EUA: Vendas sobem e setor não tem crise

Comentários
1.364 visitas
Funcionário inspeciona barris de carvalho contendo cervejas maturando na Sierra Nevada Brewing Company, em Chico, Calofornia.

Funcionário inspeciona barris de carvalho contendo cervejas maturando na Sierra Nevada Brewing Company, em Chico, California.

À medida que as vendas de cervejas artesanais estão corroendo cada vez mais a receita das grandes marcas americanas, dezenas de cervejarias regionais estão investindo milhões de dólares em novos equipamentos, tanques de fermentação e linhas de engarrafamento, enquanto outras estão comprando terrenos e construindo fábricas para atender à demanda.
Enlarge Image
Bloomberg News
Um empregado inspeciona barris de carvalho na cervejaria Sierra Nevada Pale Ale, em Chico, Califórnia
Duas das maiores cervejarias artesanais do país, a Sierra Nevada Brewing Co., de Chico, na Califórnia, e a New Belgium Brewing Co., de Fort Collings, Colorado, têm uma participação combinada de menos de 1% do mercado americano, mas cada uma planeja investir pelo menos US$ 75 milhões no ano que vem em novas fábricas no leste americano para ampliar a abrangência de sua produção.
A atividade das cervejarias artesanais é um ponto positivo para uma economia americana que ainda batalha para reanimar o setor manufatureiro e a construção civil. O mercado de nicho também está indo contra a tendência das grandes cervejarias americanas, que tiveram em 2011 o terceiro ano consecutivo de queda no volume de vendas de barris de cerveja, segundo firmas que monitoram o setor.
“É como o Vale do Silício agora, ou Florença durante a Renascença”, diz Jim Koch, presidente do conselho e fundador da Boston Beer Co., que fabrica a Samuel Adams e é a cervejaria artesanal mais importante dos Estados Unidos.
As vendas de cervejas artesanais dos EUA subiram 14% no primeiro semestre de 2011, para 5,1 milhões de barris, depois de subir 11% ano passado, o que abriu o caminho para elas obterem o índice de crescimento mais rápido desde 1996, segundo a Associação de Cervejarias do país. Sediada em Boulder, no Colorado, a associação do setor define as cervejarias artesanais como “pequenas, independentes e tradicionais” e contabiliza 1.740 delas até o fim de junho, com mais 725 no estágio de planejamento.
A Anheuser-Busch InBev NV, que fabrica a Budweiser, e a MillerCoors LLC, que fabrica a Miller e a Coors, têm juntas mais de 75% do mercado. Mas a dominância delas está diminuindo, já que as pessoas estão abandonando a cerveja do tipo “lager leve” e experimentando cervejas com sabor mais acentuado, como a India Pale Ale, ou a IPA, uma cerveja de trigo com sabor frutado fabricada por muitas microcervejarias locais.
A Boston Beer, que tem cerca de 1% da participação do mercado americano de cerveja, espera gastar pelo menos US$ 35 milhões com despesas de capital ano que vem em suas cervejarias nos Estados de Ohio, Pensilvânia e Massachusetts. O total de vendas da empresa subiu 6%, para 1,8 milhão de barris, nos primeiros nove meses de 2011.
Ken Grossman, fundador e dono da Sierra Nevada, espera definir nos próximos meses o local de sua cervejaria na costa leste americana, e começar a construir no meio do ano que vem. Dois possíveis Estados para a fábrica são a Carolina do Norte e a Virgínia, e o plano inicial é aumentar a capacidade anual em 300.000 barris, com financiamento bancário já garantido para a empreitada. A capacidade “ficará um pouco apertada” antes de a segunda fábrica ser concluída, diz Grossman, cuja cervejaria produziu cerca de 850.000 barris este ano, 8% a mais que em 2010, e está chegando rapidamente ao seu limite de 1 milhão de barris anuais.
A New Belgium, que fabrica a Fat Tire Amber Ale, também espera decidir em breve qual será o local na costa leste onde construirá uma cervejaria com capacidade para 300.000 barris anuais. Sua fábrica no Colorado vendeu cerca de 700.000 barris em 28 Estados americanos este ano. A segunda fábrica vai diminuir o custo com transporte e aliviar gargalos que causaram problemas na cervejaria de Fort Collins, diz Kim Jordan, cofundadora e diretora-presidente da empresa.
Mas algumas pessoas na indústria de cerveja questionam se as cervejarias artesanais voltarão à bolha vista nos anos 90, quando centenas delas abriram as portas e desfrutaram de rápido crescimento antes de uma desaceleração geral nas vendas.
“A torta não está crescendo o suficiente”, diz David Peacock, presidente das operações americanas da Anheuser-Busch. “Algum tipo de crise certamente está por vir.”

Cervejarias artesanais americanas apostando alto no futuro

À medida que as vendas de cervejas artesanais estão corroendo cada vez mais a receita das grandes marcas americanas, dezenas de cervejarias regionais estão investindo milhões de dólares em novos equipamentos, tanques de fermentação e linhas de engarrafamento, enquanto outras estão comprando terrenos e construindo fábricas para atender à demanda.

Duas das maiores cervejarias artesanais do país, a Sierra Nevada Brewing Co., de Chico, na Califórnia, e a New Belgium Brewing Co., de Fort Collings, Colorado, têm uma participação combinada de menos de 1% do mercado americano, mas cada uma planeja investir pelo menos US$ 75 milhões no ano que vem em novas fábricas no leste americano para ampliar a abrangência de sua produção.

Enquanto isso, grandes cervejarias perdem espaço

A atividade das cervejarias artesanais é um ponto positivo para uma economia americana que ainda batalha para reanimar o setor manufatureiro e a construção civil. O mercado de nicho também está indo contra a tendência das grandes cervejarias americanas, que tiveram em 2011 o terceiro ano consecutivo de queda no volume de vendas de barris de cerveja, segundo firmas que monitoram o setor.

“É como o Vale do Silício agora, ou Florença durante a Renascença”, diz Jim Koch, presidente do conselho e fundador da Boston Beer Co., que fabrica a Samuel Adams e é a cervejaria artesanal mais importante dos Estados Unidos.

As vendas de cervejas artesanais dos EUA subiram 14% no primeiro semestre de 2011, para 5,1 milhões de barris, depois de subir 11% ano passado, o que abriu o caminho para elas obterem o índice de crescimento mais rápido desde 1996, segundo a Associação de Cervejarias do país. Sediada em Boulder, no Colorado, a associação do setor define as cervejarias artesanais como “pequenas, independentes e tradicionais” e contabiliza 1.740 delas até o fim de junho, com mais 725 no estágio de planejamento.

Mais pessoas experimentando cerveja com gosto de cerveja

A Anheuser-Busch InBev NV, que fabrica a Budweiser, e a MillerCoors LLC, que fabrica a Miller e a Coors, têm juntas mais de 75% do mercado. Mas a dominância delas está diminuindo, já que as pessoas estão abandonando a cerveja do tipo “lager leve” e experimentando cervejas com sabor mais acentuado, fabricadas por muitas microcervejarias locais.

A Boston Beer, que tem cerca de 1% da participação do mercado americano de cerveja, espera gastar pelo menos US$ 35 milhões com despesas de capital ano que vem em suas cervejarias nos Estados de Ohio, Pensilvânia e Massachusetts. O total de vendas da empresa subiu 6%, para 1,8 milhão de barris, nos primeiros nove meses de 2011.

Ken Grossman, fundador e dono da Sierra Nevada, espera definir nos próximos meses o local de sua cervejaria na costa leste americana, e começar a construir no meio do ano que vem. Dois possíveis Estados para a fábrica são a Carolina do Norte e a Virgínia, e o plano inicial é aumentar a capacidade anual em 300.000 barris, com financiamento bancário já garantido para a empreitada. A capacidade “ficará um pouco apertada” antes de a segunda fábrica ser concluída, diz Grossman, cuja cervejaria produziu cerca de 850.000 barris este ano, 8% a mais que em 2010, e está chegando rapidamente ao seu limite de 1 milhão de barris anuais.

A New Belgium, que fabrica a Fat Tire Amber Ale, também espera decidir em breve qual será o local na costa leste onde construirá uma cervejaria com capacidade para 300.000 barris anuais. Sua fábrica no Colorado vendeu cerca de 700.000 barris em 28 Estados americanos este ano. A segunda fábrica vai diminuir o custo com transporte e aliviar gargalos que causaram problemas na cervejaria de Fort Collins, diz Kim Jordan, cofundadora e diretora-presidente da empresa.

“Big players” desconfiam do boom das artesanais

Mas algumas pessoas na indústria de cerveja questionam se as cervejarias artesanais voltarão à bolha vista nos anos 90, quando centenas delas abriram as portas e desfrutaram de rápido crescimento antes de uma desaceleração geral nas vendas.

“A torta não está crescendo o suficiente”, diz David Peacock, presidente das operações americanas da Anheuser-Busch. “Algum tipo de crise certamente está por vir.”

Fonte: The Wall Street Journal

9 Respostas para “Cervejas artesanais dos EUA: Vendas sobem e setor não tem crise”


  • Tudo bem, eu entendo que o texto foi copiado do site em português do The WSJ mas todo site que se presa sobre cerveja precisa corrigir o trecho abaixo antes de publica-lo.
    “como a India Pale Ale, ou a IPA, uma cerveja de trigo com sabor frutado fabricada por muitas microcervejarias locais.”

    Um erro não justifica o outro.

  • Linus, nao se preocupe, pois a coisa mais normal que está acontecendo por aqui, é blogueiros copiar textos na íntegra de outros sites, alguns estrangeiros ou nao, e nem se quer leem o texto antes, para corrigir. O que era pra servir como base, são reproduzidos na integra.
    virou uma palhacada, tira daqui e dali, alguns nem se quer citam a fonte da onde foi tirado.

    Outros blogueiros e cervejeiros postam dados cientificos como sendo corretos, sem citar a fonte ou origem dos dados. Coisa basica ensinada no primeiro semestre de faculdade, infelizmente, tiram da cartola numeros imaginaveis e postam como certos, influenciando pessoas desconhecidas do assunto. Uma pena.

  • 3 Ralph Vedoatto

    É inacreditável como tem gente sem noção nesse país. O Brejas é de longe o maior e mais acessado portal de cervejas do Brasil, o que tem o maior conteudo, um dos mais antigos e respeitados. Todas as informações estão aqui de graça., e cansei de ver tudo quanto é loja de cerveja com o brejas aberto no computador como referência. É o melhor site de cerveja, disso não tem nem duvida. E quando tem um errinho, em vez do cara simplesmente apontar o erro com educação, ele vem aqui pra dizer que não é um site que se preSa (o certo é preZa), e o outro vem pra dizer que o brejas copia, sem ver que o portal tem o maior conteudo de matérias originais de todos.
    Não sou pago pra defender o Brejas ou outro qualquer, mas tenham paciência e parem de denegrir, vão fazer igual!

  • Ralph,
    Não foi minha intenção denegrir nem atacar o site. O brejas é uma ótima referência sobre cervejas e cultura cervejeira no Brasil. Só apontei um erro básico do texto original do WSJ que passou desapercebido por 3 sites/blogs de cerveja. Mas por ser referência todo material colocado no site deve ser revisado.
    E me desculpe pelo erro de português.
    Abraço

  • Olá Linus,
    Valeu por ter apontado o erro da fonte, na correria acabou passando, mas o texto original já foi corrigido por mim.
    Um abração!

  • Maurício,
    Disponha.
    Abraço

  • 7 Eduardo Palmieri Lage

    Prezados, vi a discussão acima e fiquei um pouco intrigado. Tenho pouquíssima experiência em cervejas artesanais, há apenas 2 anos comecei a me interessar, e em algumas das minhas leituras vi várias referências de uso de malte de trigo em receitas de IPA. Será que o TWSJ está realmente absurdamente errado? Pelo que vi é uma prática comum nos EUA usar trigo nas IPAS. Seguem abaixo algumas receitas tiradas do BeerSmith onde os cervejeiros usam disso.

    http://www.beersmith.com/Recipes2/recipe_234.htm
    http://www.beersmith.com/Recipes2/recipe_242.htm
    http://www.beersmith.com/Recipes2/recipe_245.htm
    http://www.beersmith.com/Recipes2/recipe_247.htm
    http://www.beersmith.com/Recipes2/recipe_259.htm

  • Eduardo,
    Tradicionalmente IPA não leva adição de malte de trigo. Nas receitas indicadas a quantidade de trigo é muito pequena (de 3 a 6%) o que i dica que seu uso é mais para ter uma boa formação de espuma do que sabor de trigo. Cervejas classificadas como de trigo (weissen e wit) devem ter pelo menos 40% deste.
    Abraço

  • 9 Eduardo Palmieri Lage

    Huuummm!! Beleza Linus, bom saber disso. Grande abraço e obrigado pela atenção.

Deixe um comentário

Você deve logar-se para postar um comentário.



Anuncie

Anuncie no Brejas e divulgue o seu negócio:

Baixe nosso Mídia Kit

Entre em contato: [email protected]