Schincariol – quem vai comprar?

Comentários
4.632 visitas

Segue abaixo matéria veiculada ontem no Meio & Mensagem, mostrando o interesse de cervejarias globais na compra da Schincariol – que também é dona das marcas Devassa, Eisenbahn e Baden Baden. E vocês o que acham? Quem leva essa? E será bom ou ruim para o mercado nacional de cervejas especiais?

———————————————-

O pujante e promissor mercado brasileiro de cervejas está definitivamente na pauta dos fabricantes multinacionais de bebida. Depois de a Diageo ter tornado público o seu interesse em comprar uma empresa brasileira com participação relevante no mercado (leiam-se os grupos Schincariol e Petrópolis), agora é a SAB Miller que volta a ter destacado pela imprensa internacional o seu desejo de entrar no Brasil.
Em 2010, o consumo de cerveja aumentou 11%, segundo o Sindicato Nacional da Indústria da Cerveja (Sindicerv). Com o consumo per capita do brasileiro atualmente em 60 litros por pessoa, e um potencial de expansão para chegar aos 100 litros antes do final desta década, a categoria será alvo de uma intensa concorrência nos próximos anos.
Notícias Relacionadas
Um sonho de verão para as cervejarias
Segundo o jornal inglês Sunday Times, a britânica SAB Miller estaria preparando uma oferta para a compra da Schincariol. Sem citar fontes, o periódico diz que a cervejaria brasileira estaria à venda por US$ 2 bilhões (R$ 3,3 bilhões). A Heineken, que em 2010 acertou a compra global da Femsa e passou a atuar no País, também estaria interessada.
O montante, porém, parece bem abaixo do que estima o mercado. Matéria publicada nesta segunda-feira 4 pelo jornal Valor Econômico traz a informação de que um dos grupos interessados avalia o valor da companhia entre R$ 5 bilhões e R$ 7 bilhões. Os controladores da Schincariol teriam ambições ainda maiores – algo acima de R$ 10 bilhões. A publicação coloca ainda a dinamarquesa Carlsberg como mais uma candidata à compra da Schin.
A movimentação deve esquentar ainda mais a briga pela vice-liderança do mercado nacional de cervejas, disputada, atualmente, a cada décimo de ponto pela Schincariol e a Petrópolis, segundo os relatórios Nielsen divulgados em 2011.
Em balanço divulgado na sexta-feira, 1º de abril, a Schincariol anunciou uma receita bruta de R$ 5,7 bilhões em 2010. O resultado representa um incremento de 11,8% em relação ao ano anterior. Os investimentos foram de R$ 1 bilhão – o equivalente a 34% da receita líquida da companhia. Para 2011, a previsão de investimentos é de R$ 600 milhões.

O pujante e promissor mercado brasileiro de cervejas está definitivamente na pauta dos fabricantes multinacionais de bebida. Depois de a Diageo ter tornado público o seu interesse em comprar uma empresa brasileira com participação relevante no mercado (leiam-se os grupos Schincariol e Petrópolis), agora é a SAB Miller que volta a ter destacado pela imprensa internacional o seu desejo de entrar no Brasil.

Em 2010, o consumo de cerveja aumentou 11%, segundo o Sindicato Nacional da Indústria da Cerveja (Sindicerv). Com o consumo per capita do brasileiro atualmente em 60 litros por pessoa, e um potencial de expansão para chegar aos 100 litros antes do final desta década, a categoria será alvo de uma intensa concorrência nos próximos anos.

Segundo o jornal inglês Sunday Times, a britânica SAB Miller estaria preparando uma oferta para a compra da Schincariol. Sem citar fontes, o periódico diz que a cervejaria brasileira estaria à venda por US$ 2 bilhões (R$ 3,3 bilhões). A Heineken, que em 2010 acertou a compra global da Femsa e passou a atuar no País, também estaria interessada.

O montante, porém, parece bem abaixo do que estima o mercado. Matéria publicada nesta segunda-feira 4 pelo jornal Valor Econômico traz a informação de que um dos grupos interessados avalia o valor da companhia entre R$ 5 bilhões e R$ 7 bilhões. Os controladores da Schincariol teriam ambições ainda maiores – algo acima de R$ 10 bilhões. A publicação coloca ainda a dinamarquesa Carlsberg como mais uma candidata à compra da Schin.

A movimentação deve esquentar ainda mais a briga pela vice-liderança do mercado nacional de cervejas, disputada, atualmente, a cada décimo de ponto pela Schincariol e a Petrópolis, segundo os relatórios Nielsen divulgados em 2011.

Em balanço divulgado na sexta-feira, 1º de abril, a Schincariol anunciou uma receita bruta de R$ 5,7 bilhões em 2010. O resultado representa um incremento de 11,8% em relação ao ano anterior. Os investimentos foram de R$ 1 bilhão – o equivalente a 34% da receita líquida da companhia. Para 2011, a previsão de investimentos é de R$ 600 milhões.

6 Respostas para “Schincariol – quem vai comprar?”


  • 1 Cassio Bertelli

    Se for comprada, o mercado de cervejas só tem a ganhar, pois as macrocervejarias tem optado por métodos de produção que economizam para o bolso deles e entregam um produto deficiente para os clientes. Com uma compra por uma empresa estrangeira talvez os métodos de produção sejam otimizados. É uma esperança.

    Enquanto isso eu espero pela safra de Kaiser Bock 2011…

  • A compra da Devassa e da Eisenbahn pela Schincariol só provocou desassossego nos consumidores. É generalizada a descofiança com os métodos da Schin, afinal a sua especialidade é cerveja barata. O que todos querem é que a compradora da Devassa e da Eisenbah seja camarada conosco e pratique um preço mais em conta.

  • seria uma gande besteira vender esta patrimonio brasileiro
    vcs não sabem de nada a shin pode bater a lider de mercado
    pos ela é muito bem vista pelos nossos clientes
    não é como nossos concorrentes não e´confiavel
    nos somo os colaboradores mas confiaveis e nossa entrega
    é feita com resultados

    vamos cervejão

  • Gostaria de saber como faço para comprar cerveja direto da fabrica?

  • Fico muito triste por essa aquisiçao,vejo estar abandonando o barco,; e a visao 2012 nao vale de nada ,tambem faço parte dessa familia , e me sinto como os minoritarios traido, jogando uma historia no lixo,passando a bola ,uma empresa que teve um crescimento de 11% em comparaaço ao ano de 2010

  • As pesoas precuram melhorar.e se for para melhorar a qualidade e ficar bastante vendavel em todo brasil principalmente na regiao norte . Ta de bom tamanho.quero q ganhe bastante mercado..

Deixe um comentário

Você deve logar-se para postar um comentário.



Anuncie

Anuncie no Brejas e divulgue o seu negócio:

Baixe nosso Mídia Kit

Entre em contato: [email protected]