Cadastre-se

Detalhe da Avaliação

4.0 1
Brasil
Pedro Bianchi
Pedro Bianchi
17 de Abril de 2012 1405
Avaliação Geral
 
4.0
Aroma
 
9/10
Aparência
 
4/5
Sabor
 
16/20
Sensação
 
3/5
Conjunto
 
8/10
A grande responsável pela linha de Sour Ale dos cervejeiros caseiros da Drei Adler, foi nada mais nada menos do que a trapista Orval. Isso porque , todas as suas Sour Ales são fermentadas com as leveduras do gênero Brettanomyces, que fazem refermentação na garrafa da Orval. Então, nada mais justo do que fazer uma homenagem a única cerveja trapista desta abadia.
Apresentou coloração âmbar com nuances alaranjadas, e uma translucidez baixa. Seu creme se formou com grande volume, assim como a trapista, durando razoavelmente na taça.
Os aromas advindos das leveduras "selvagens" são óbvios, e ficam na linha de frente, lembrando couro além de tons fenólicos de pimenta da jamaica. Os maltes trazem tons de mel, xarope e os lúpulos um intenso herbal. Há ainda uma extensa gama de aromas frutados, que lembra maçãs e uvas verdes, além de abóbora e banana.
As sensações adocicadas são evocadas no começo do gole, amaciando o paladar e mesclando-se aos tons mais ácidos e até salgados vindo do Brettanomycez. O final é decididamente amargo e apimentado, cortesia dos lúpulos empregados na receita. Há uma sutil presença do álcool. por fim, uma carbonatação média, assim como o corpo.
De fato, lembra a bastante a Orval, graças aos aromas das leveduras, assim como todas as outras Sour Ales dos Blumenauenses. Seria bem interessante tomar lado a lado com a Orval, para ver o quão semelhante são as duas.

Detalhes

Envasamento
Denunciar esta avaliação Considera esta avaliação útil? 0 0

Comentários

Para escrever uma avaliação registre-se ou faça seu .
Cadastre-se