Cadastre-se

Detalhe da Avaliação

Brasil BrejasBrejas 21 de Outubro de 2010 7937
(Atualizado: 16 de Junho de 2014)
Avaliação Geral 
 
3.6
Aroma 
 
7/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
15/20
Sensação 
 
3/5
Conjunto 
 
7/10
A Ogre Beer Caldo de Bituca é uma cerveja de baixa fermentação do estilo Rauchbier (cerveja de fumaça, defumada) que teria surgido na cidade alemã de Bamberg por volta do século XV. Reza uma lenda que o estilo surgiu quando uma cervejaria pegou fogo e, apesar dos estragos decorrentes de o malte ter sido contaminado pela fumaça, o proprietário vendeu o produto mesmo assim. Trata-se de cervejas de coloração escura em razão do malte utilizado, o qual pode ser secado por processo moderno ou, respeitando-se a tradição, ser secado à base de calor e fumaça decorrente da queima de madeira em forno aberto. Tal processo acaba por "contaminar" o aroma e o sabor na medida em que a fumaça (ar aquecido) passa pelos grãos retirando a umidade e impregnando-os. Para tanto é comum a utilização da dita 'madeira de faia'; 'Faia' é uma espécie de árvore comum na Europa e que pertence à mesma família do carvalho e do castanheiro. Quanto ao estilo, as cervejas apresentam aroma e sabor com notas defumadas que lembram madeira, fumaça e bacon, malte tostado e lúpulo moderado, com equilíbrio tendendo ao primeiro. O corpo e a carbonatação se apresentam médios.

É fabricada pela cervejaria Ogre, instalada em São José dos Pinhais (região metropolitana de Curitiba/PR). Na expressão criada pelo compositor João Lopes é "Bicho do Paraná" assim como este simplório apreciador. Foi fundada em 2008 por três amigos - Carlos Manoel (bancário), Sandro Sebastião Singer (Administrador) e Ricardo Seara (Analista de Sistemas), os quais venceram o Concurso promovido pela Eisenbahn em 2010 com a famosa São Sebá. O nome ‘Ogre’ indica que cervejas brutas são para sujeitos igualmente brutos, que as fabricam lançando bitucas de cigarro dentro no mosto. Do portfólio da cervejaria este é o primeiro rótulo que degusto.

Lote 02 - validade 07/2014 - garrafa de 600 ml, cor marrom, tampa preta, sendo que o rótulo se apresenta criativo e colorido. Traz a figura de um ogro verde fumando e fazendo cerveja num caldeirão sobre chamas, bem como lançando ao mosto borbulhante a bituca dum cigarro. Constam ainda outras informações tais como ingredientes, graduação alcoólica (ABV 6,5 %) e as apropriadas expressões:
- ‘Um toque defumado direto dos caldeirões ogros’.
“Entediados com a cerveja de sempre, os ogros desenvolveram uma nova e saborosa fórmula: a Caldo de Bituca. Uma receita puro malte, baseada nas tradições herdadas de seus ancestrais. O resultado é uma equilibrada mistura de sabor defumado que os ogros bebem para acompanhar seu guizado de pele de sapo, mas também casa muito bem com charutos, cheesecake, joelho de porco ou salames. Só não harmoniza com frescura.”

Vertida na taça revelou um líquido de coloração marrom, com nuances avermelhadas e translucidez mediana; apresentou espuma de cor bege de belíssimas formação e consistência, bem como de persistência duradoura, formando algumas fugazes rendas nas laterais da taça. Ao final permanece um anel de creme sobre o líquido, junto ao vidro. Perlage (bolhas) perceptível, num belo visual.

O aroma se revelou medianamente saliente e com boa complexidade tendo apresentado notas de maltes caramelo e tostado, toffee, madeira queimada, defumado acanhado de bacon, fumaça e lúpulo com percepções cítricas. O álcool é discreto.

No paladar de perfil maltado e defumado o líquido se mostra aveludado e reitera as percepções olfativas com notas de maltes caramelo e tostado, toffee, bacon defumando muito suave, leve fumaça e amargor de lúpulo cítrico de discretos IBU 18. O final é seco e traz sutil amargor e o retrogosto é agridoce e defumado. O álcool de ABV 6,5% é bem inserido e não destoa. O corpo é médio e a carbonatação é média-alta. Ótima drinkability, pois o defumado é suave.

Degustação prazerosa, proporcionada por conjunto com boa complexidade e equilíbrio. Por certo há representantes mais fiéis ao estilo, mas esta paranaense também merece seu lugar ao sol.

Recomendo!

Detalhes

Degustada em
16/Junho/2014
Envasamento
Volume em ml
600 ml
Onde comprou
Armazém da Serra (Mercado Municipal em Curitiba)
Preço
R$ 12,00
Denunciar esta avaliação Considera esta avaliação útil? 1 0

Comentários

Para escrever uma avaliação registre-se ou faça seu .

Anuncie

Anuncie no Brejas e divulgue o seu negócio:

Baixe nosso Mídia Kit

Entre em contato: [email protected]

Cadastre-se