Cadastre-se

Detalhe da Avaliação

3.7 14
Hoppy Night
Brasil
Tiago Beetz
Tiago Beetz
30 de Agosto de 2014 2853
Avaliação Geral
 
3.9
Aroma
 
7/10
Aparência
 
4/5
Sabor
 
16/20
Sensação
 
4/5
Conjunto
 
8/10
A Tormenta Hoppy Night vem descrita como sendo do estilo Black IPA, este um estilo ainda embrionário e que até o momento não se encontra sistematizado no BJCP. 'Estilo' originário dos EUA caracteriza cervejas de alta fermentação que mesclam as características de uma American IPA (ou DIPA) - intensas e refrescantes e cujo carro-chefe é a elevada carga de lúpulos cítricos (tão na moda) com maltes escuros/torrados (comuns nas stouts). O resultado é uma cerveja de coloração mais escura e percepções sensoriais de notas tostadas, diferenciais em relação a uma IPA 'normal'.

É fabricada pela Cervejaria Tormenta que, na expressão cunhada pelo compositor João Lopes, é "Bicho do Paraná" assim como este simplório apreciador. É de propriedade do casal de cervejeiros de Piraquara/PR Tiago Beetz e Livia Fernandes que desde março de 2010 fabricavam de forma caseira, em panela. A inauguração se deu em 30 de novembro de 2013, na Cervejaria da Vila, em Curitiba/PR, tendo sido feita uma parceira (‘contract beers’) com a Cervejaria CNS (Bierhoff), também paranaense, que produziu a Hoppy Day. Esta Hoppy Night foi produzida nas dependências da também curitibana Cervejaria GaudenBier. No portfólio, além das citadas, há ainda uma oatmeal stout, mas não lançada comercialmente. O nome 'Tormenta', segundo a Livia, é forte e fácil de pronunciar e a proprietária acrescenta: - "viemos para atormentar!".

''Cerveja Tormenta – O Tempo vai Fechar''! Lote 01 - validade 01/08/2015 - vem numa garrafa de 355 ml, cor marrom, tampa preta, com um rótulo belíssimo e multicolorido que traz em letras grandes e platinadas o nome da cerveja; além disso, estampa a figura de um sujeito com um skate e uma camiseta com o desenho de uma flor de lúpulo; como cenário tem-se as luzes noturnas da cidade. Destaque para a gama de informações presentes no contra-rótulo tais como temperatura de serviço (4 – 8ºC), IBU (70), graduação alcoólica (ABV 7,0%), copo ideal (pint), harmonização (sanduíches, comidas apimentadas, carnes vermelhas). Mas a cereja do bolo no rótulo é o mascote-símbolo, um polvo pirata azulado com cabelo e cavanhaque (parece o Tiago).

Vertida na taça revelou um líquido de coloração marrom escura, opaco mesmo, e não translúcido. Apresentou uma consistente espuma de matiz bege de bela formação, densa e medianamente volumosa, e de destacada persistência. Algumas efêmeras e serelepes ‘rendas’ escorreram e, por fim, um fino alo de creme restou perene e solidário ao pouco líquido que ainda restava na taça. Perlage (bolhas) não perceptível.

O aroma, de média intensidade, permitiu auferir notas maltadas com percepções de caramelo, tostado e torrefação que denotam café e chocolate amargo (ambos muito sutis); também fermento que lembra panificação e saliente caráter lupulado com nuances floral, amadeirado e de frutado cítrico – cortesia das variedades Centennial e Chinook, as quais passaram pelo método dry hopping. O álcool é perceptível, mas suave.

O líquido perfaz uma textura aveludada e as impressões olfativas se repetem no paladar com um início sutilmente adocicado proveniente de notas maltadas com percepções de caramelo e tostado. Há também discreta torrefação que remete à café e chocolate amargo. Com mais intensidade assoma ao palato um caráter de lúpulo floral, amadeirado e cítrico (maracujá). É que o amargor dos lúpulos, potente, mas não extremo (70 IBU), acaba potencializado pelo amargor inerente à torrefação. O final é amargo e seco e o retrogosto é agridoce e tostado. O álcool de ABV 7,0% é mediano e vem bem inserido. O corpo é médio-leve e a carbonatação é média. A drinkability é ótima - cerveja saborosa e fácil de beber!

Degustação prazerosa, proporcionada por um conjunto saboroso, refrescante e com um cartão de visitas amargo. Trata-se de mais uma representante paranaense de destaque a expor a vanguarda do Estado no fabrico de cervejas artesanais, na dita revolução artesanal. Que alegria e que orgulho!

Vale a pena!

Detalhes

Degustada em
21/Setembro/2014
Envasamento
Volume em ml
355 ml
Onde comprou
Armazém da Serra (Mercado Municipal em Curitiba)
Preço
R$13,90
Denunciar esta avaliação Considera esta avaliação útil? 0 0

Comentários

Para escrever uma avaliação registre-se ou faça seu .
Cadastre-se