Cadastre-se

Detalhe da Avaliação

3.9 7
Estados Unidos
Brejas
Brejas
27 de Abril de 2014 1976
(Atualizado: 25 de Setembro de 2017)
Avaliação Geral
 
3.7
Aroma
 
7/10
Aparência
 
3/5
Sabor
 
16/20
Sensação
 
4/5
Conjunto
 
7/10
Durante vinte anos, o americano John Hall, natural de Chicago, atuou como executivo de uma multinacional no setor de containers. Sempre que viajava a trabalho pelo velho continente, ele aproveitava as horas vagas para apreciar a cena cervejeira local. Enquanto bebia, pensava: "a América merece cervejas boas como essa".

Certa vez, em 1986, John esperava um voo atrasado devido a uma tempestade em Dallas (Texas). Sem ter o que fazer, pegou pra ler uma dessas revistas de bordo (que ninguém dá bola) onde se deparou com uma artigo sobre cervejas artesanais. A ideia o fascinou. Nascia ali o desejo de ter uma cervejaria.

Dois anos se passaram e finalmente - após exaustivas pesquisas - ele estava pronto para deixar sua carreira executiva e abrir um brewpub em sua cidade natal. No dia 13 de maio de 1988, era inaugurada a Goose Island.

Com o passar do tempo veio o sucesso; e com o sucesso, o aumento da demanda. Em 1995 foi preciso montar uma fábrica separada, anexa a uma linha própria de engarrafamento. O ano de 1999 trouxe mais crescimento e um segundo brewpub foi aberto. Nos últimos vinte anos a fábrica dobrou de tamanho.

Graças a produtos de qualidade e rótulos diferenciados (como a linha de cervejas envelhecidas em barris de whisky, "Bourbon County") a Goose Island conseguiu se tornar uma das mais respeitadas cervejarias artesanais do mundo. Assim, caiu como uma bomba, em 2011, a notícia de que ela estava sendo adquirida pela gigante AB-Inbev. Desde então, a empresa tem sido alvo de grandes investimentos por parte de sua detentora.

HALIA

*Unidade envasada em fevereiro 2016.

Cerveja sazonal disponível em abril e maio. Feita com dois tipos de malte de cevada, trigo torrado e lúpulo Amarillo, esta 'Farmhouse Ale' (de 11 IBU) recebe adição de pêssegos frescos macerados antes de envelhecer por um ano em barris de madeira previamente utilizados por vinho Cabernet Sauvignon. O nome "Halia, por sua vez, é um termo havaiano que significa "para sempre lembrado". De acordo com o cervejeiro, o intuito foi homenagear uma falecida amiga que havia dado a ideia de usar pêssegos em uma cerveja.

Líquido turvo de coloração amarela. Servido, mostra espuma efervescente de imediata dissipação.

Aroma de caráter "selvagem" - destacando notas de couro e acidez lática típicas de fermentação mista com bactérias e leveduras do gênero 'Brettanomyces'. Ecos de uva branca, pêssego e pimentão reverberam ao fundo.

De corpo baixo e textura frisante, ao paladar traz elementos 'funky' com intensa presença de ácido lático. Reminiscências de cereais, vinho branco e limão ensejam um final seco, azedo e levemente salgado. Toques bem sutis de pêssego pontuam o retrogosto.

O resultado é uma 'Sour Ale' agradável, mas não muito profunda. Penso que, para a proposta, faltou maior complexidade.


Detalhes

Degustada em
24/Setembro/2017
Envasamento
Volume em ml
765 ml
Onde comprou
Empório da Cerveja
Preço
R$ 89,90 + frete
Denunciar esta avaliação Considera esta avaliação útil? 0 0

Comentários

Para escrever uma avaliação registre-se ou faça seu .
Cadastre-se