Cadastre-se

Dogfish Head Palo Santo Marron

Ricardo Sangion
Updated 05 de Novembro de 2015
 
4.4 (17)
9500 0 4

Avaliações dos usuários

10 avaliações com 5 estrelas
17 avaliações
 
59%
 
41%
3 estrelas
 
0%
2 estrelas
 
0%
1 estrela
 
0%
Avaliação Geral
 
4.4
Aroma
 
9/10(17)
Aparência
 
5/5(17)
Sabor
 
18/20(17)
Sensação
 
5/5(17)
Conjunto
 
9/10(17)
Para escrever uma avaliação por favor registre-se ou .
De volta ao item
10 resultados - mostrando 6 - 10
1 2
Ordenar
(Atualizado: 29 de Outubro de 2012)
Avaliação Geral
 
4.5
Aroma
 
8/10
Aparência
 
5/5
Sabor
 
19/20
Sensação
 
4/5
Conjunto
 
9/10
Mais uma maravilha da Dogfish, essa cerveja envelhecida em toneis de madeira superou minhas expectativas.

Amadeirada e complexa, é uma das melhores que tomei da cerbejaria, junto com a Burton Baton.

Detalhes

Envasamento
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
(Atualizado: 19 de Maio de 2013)
Avaliação Geral
 
4.6
Aroma
 
9/10
Aparência
 
5/5
Sabor
 
18/20
Sensação
 
5/5
Conjunto
 
9/10
Cerveja negra, de creme bege, denso e persistente. Muito bonita. O aroma é complexo, amadeirado, com percepções de vinho tinto, caramelo, baunilha, algo frutado e café torrado. O sabor é complexíssimo também, com notas de malte torrado, algo defumado, madeira de carvalho, conhaque e baunilha.
É picante, robusta e de efervescência leve. O retrogosto alcoólico agrada. Além disso, é licorosa e densa.
Uma bela cerveja.

Detalhes

Degustada em
25/Maio/2012
Envasamento
Volume em ml
330 ml
Onde comprou
com o usuário Marlos Monçores
Preço
55
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
(Atualizado: 22 de Abril de 2012)
Avaliação Geral
 
4.7
Aroma
 
9/10
Aparência
 
5/5
Sabor
 
18/20
Sensação
 
5/5
Conjunto
 
10/10
Essa breja é daquelas que, mesmo se você já tiver degustado centenas, torna-se inesquecível logo ao perceber-se seu absurdamente complexo aroma. Um privilégio degustá-la.

A coloração é de um preto profundo, denso e oleoso, com creme marrom-escuro persistente e consistente, formando um conjunto absolutamente impressionante.

No aroma, a complexidade é coroada com notas de cacau, nozas, café, chocolate amargo, brandy, conhaque, madeira, resina e uma miríade de sugestões. O álcool é evidente, mas aparece para dar coesão ao rico conjunto.

Na boca, o corpo absoluto faz coro à complexidade da breja. Não há como degustar outra cerveja após esta. A textura é aveludada, com carbonatação e acidez baixas, e dulçores evidentes e harmônicos.

Uma senhora cerveja!

Detalhes

Degustada em
22/Abril/2012
Envasamento
Volume em ml
330 ml
Onde comprou
EUA
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
(Atualizado: 27 de Dezembro de 2011)
Avaliação Geral
 
4.6
Aroma
 
9/10
Aparência
 
5/5
Sabor
 
18/20
Sensação
 
5/5
Conjunto
 
9/10
Após degustar minha primeira Dogfish Head, no caso, uma Indian Brown Ale, parto agora para a degustação de um dos rótulos que mais aguardei, uma Imperial Brown Ale, a Palo Santo Marron. Essa aqui ficou quase 1 ano e meio em guarda.

No visual ela é belíssima. A cerveja é negra, totalmente preta opaca, cor de Stout. Seu aspecto é pesado, muito denso e oleoso. Não exibe efervescência, tampouco sedimentos. Forma uma camada mediana de espuma cremosa de cor marrom/bege, com minúsculas bolhas, boa aderência e longa permanência. Deixa uma tela de lacing nas laterais da taça.

No aroma, ela é extremamente potente e surpreendente, se exibindo bem tostada, vinosa e picante. As notas se soltam com facilidade, com muita complexidade e são bem inusitadas. Melhoram drasticamente com o aumento da temperatura. Tem-se cookie, nozes/macadâmias, baunilha, alcaçuz, passas, ameixas secas, cassis, cerejas, chocolate/mocha, maple syrup, tabaco, leve amadeirado e defumado. Lembra facilmente um bom rum. Desnecessário citar a ausência de off-flavors. Extrema personalidade. Totalmente descomunal!!!

Na boca, o gole inicia (e se mantém) adocicado, meloso, caramelizado e achocolatado. O amargor lupulado praticamente inexiste ou ao menos se torna imperceptível diante de toda essa presença maltada. Além da doçura, percebem-se apenas tons amargos de torrefação e picância/quentura alcóolica, que chega a amortecer a língua. O final do gole é muito doce, melado/açucarado, com gosto de chocolate ao leite/cappuccino. Sem acidez láctica. O retrogosto é seco e tostado forte, bem persistente, com notas de café, chocolate, madeira, defumação e baunilha. O corpo dessa cerveja é muito denso, oleoso, viscoso. A carbonatação é baixa, conferindo crocância meramente macia e aveludada. O álcool é forte e possui papel ativo no gole, mas de modo algum é exagerado ou destoante, pelo contrário, casa perfeitamente com o conjunto. Já a drinkability é até boa, porém claramente limitada. A cerveja desce fácil, com forte doçura, sendo até digestiva. Mas a limitação decorre do fato de que o caráter é muito intenso, desequilibrado, excessivamente adocicado e alcóolico e pode enjoar alguns paladares (não o meu!).

Essa Palo Santo Marron é uma das melhores cervejas que já degustei. É extremamente difícil classificá-la. Ela ultrapassa a barreira de mera Brown Ale e alcança o status de Stout. É uma cerveja verdadeiramente Imperial. Portanto há controvérsias se está bem inserida no estilo proposto (único motivo para não ganhar nota 10 no quesito "conjunto"). Não me lembro de ter degustado um rótulo tão doce quanto esse. E tão desequilibrado, com lúpulo tão subjugado. De todas as sensações tostadas, café é uma das que menos se sente, até pela extrema doçura melada. Para meu gosto, ela é simplesmente extraordinária! Recomendo totalmente, sem pudores!!!

Detalhes

Degustada em
27/Dezembro/2011
Envasamento
Volume em ml
355 ml
Onde comprou
Importação
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
Avaliação Geral
 
4.5
Aroma
 
8/10
Aparência
 
5/5
Sabor
 
18/20
Sensação
 
5/5
Conjunto
 
9/10
Um liquido espesso caiu sobre o copo, de coloracao preta, bem preta mesma.
Nao fez nenhuma espuma. Que estranho.... mas, como magica, a espuma comecou a surgir por debaixo, naquele efeito cascata, e formou uma bela espuma marrom, nao muito malta mas bem densa, que se manteve com uma fina camada durante um longo tempo.

12% de alcool? Onde? Nao da pra notar nem um pouquinho, seja no aroma, no sabor ou na sensacao de boca. Cervejinha redonda, deliciosa.

No aroma, explode um aroma intenso de torrefacao e madeira, assim como baunilha e um leve citrico. Nao senti cafe.
O sabor acompanha bem. Toda a intensidade do malte torrado, baunilha e madeira, equilibram-se perfeitamente com um toque fresco do lupulo, que pelo visto esta em grande quantidade mas fica em segundo plano, fazendo o seu papel de dar drinkability a esta breja ao adicionar frescor e amargor no conjunto, deixando o final, ainda que levemente adocicado, muito bem equilibrado.

Uma daquelas brejas que conquista logo ao abrir. Eu, que nao sabia o que esperar, fiquei positivamente surpreso pelo que vi e senti.
Encorpada, aveludada, de carbonatacao media baixa. Legal que ela tem personalidade no paladar, traz um conjunto legal entre corpo e carbonatacao.

Ta mais pra uma Imperial Porter que uma American Brown Ale. Lembra bastante cevejas intensas como a Gonzo por exemplo, mas obviamente com bem menos lupulo, ja que o IBU dessa aqui fica nos 50.

Engracado que a breja nao enjoa. Se nao fosse pelo tanto de alcool, daria pra beber uma atras da outra.

Detalhes

Degustada em
12/Outubro/2010
Envasamento
Volume em ml
355 ml
Onde comprou
Palo Alto - CA
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
10 resultados - mostrando 6 - 10
1 2
Cadastre-se