Cadastre-se

Rogue Double Chocolate Stout

Brejas 04 de Novembro de 2010
 
4.2 (6)
3973   0   1  

Avaliações dos usuários

2 avaliações com 5 estrelas

6 avaliações

 
(2)
 
(4)
3 estrelas
 
(0)
2 estrelas
 
(0)
1 estrela
 
(0)
Avaliação Geral 
 
4.2
Aroma 
 
8/10  (6)
Aparência 
 
4/5  (6)
Sabor 
 
17/20  (6)
Sensação 
 
4/5  (6)
Conjunto 
 
9/10  (6)
Para escrever uma avaliação por favor registre-se ou .
De volta ao item
2 resultados - mostrando 1 - 2
Ordenar
Avaliação Geral 
 
4.6
Aroma 
 
10/10
Aparência 
 
5/5
Sabor 
 
18/20
Sensação 
 
4/5
Conjunto 
 
9/10
Imperial Stout deliciosa vinda diretamente do Oregon. Tem adição de aveia, mel e chocolate holandês. Pode ser uma versão um pouco mais "bombada" da brilhante Chocolate Stout, que já pode ser encontrado em algumas lojas especializadas no país.
Apresentou uma coloração negra, completamente opaca e de aspecto viscoso. Seu creme se formou razoavelmente bem, apresentando coloração marrom e uma duração um pouco mais curta do que eu gostaria.
O aroma de chocolate ao leite é vívido (mesmo sendo adicionado chocolate meio-amargo), assim como na Chocolate Stout "normal", dominando o conjunto. Um pouco mais ao fundo, aromas de baunilha, mel, aveia e avelã. Para contrastar com a doçura dos maltes e os ingredientes adicionados, aromas um pouco mais rústicos de charuto, madeira e tabaco, além de uma sutil esterificação que remete a ameixas.
Tem uma textura completamente aveludada pela altíssima carga de maltes, complementada pela a aveia, que dá a licorosidade que tanto amo nas imperial Stouts. O chocolate continua intenso, mas na boca, traz lembranças de chocolate mais amargo. Amargor este, que persiste por um bom tempo na boca, mesmo com a lupulagem até que um pouco contida. Uma leve presença química que lembra esmalte é sentida. O álcool, muito bem inserido no conjunto. Como já dito, mas valendo a pena lembrar, a cerveja tem uma textura deliciosamente licorosa.
Em linhas gerais, é o tipo de Imperial Stout que eu gosto. Com um amargor sutil, assim como a torrefação dos maltes. Uma textura licorosa e a doçura achocolatada complementando o conjunto. Como gostaria de uma destas para substituir o Nescauzinho de todo dia.

Detalhes

Degustada em
09/Fevereiro/2012
Envasamento
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
Avaliação Geral 
 
4.6
Aroma 
 
9/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
18/20
Sensação 
 
5/5
Conjunto 
 
10/10
Imperial stout produzida com a adição de chocolate amargo holandês; contudo, ela vai muito além do chocolate, complementando-o de forma muito agradável com uma fresca e vívida lupulagem que lhe dá um agradável perfume herbal e cítrico para quebrar e equilibrar a torrefação. Não é à toa que o estilo imperial stout é um dos preferidos dos audazes cervejeiros americanos, pois ele permite criar receitas marcantes e ousadas e, ao mesmo tempo, dar origem a uma enorme variação de perfis e características. Comparando esta Rogue, gentilmente compartilhada pelo confrade Jon junto com outras imperial stouts mais densas, licorosas e maltadas, realmente o frescor de sua lupulagem se destacou. A simpática garrafa, com o rótulo vermelho impresso no vidro, derramou na taça um líquido preto totalmente opaco, encimado por uma boa espuma marrom cremosa, de médio volume e alta persistência. O aroma é adocicado, mostrando uma excelente interação entre o malte torrado, o chocolate e o lúpulo. O malte predomina de leve, com notas intensas de chocolate (reforçadas pelo chocolate usado como ingrediente) que se combinam com um certo adocicado remetendo a leite condensado para gerar um efeito vívido de brigadeiro. Notas mais suaves de café complementam seu perfil de malte. Os lúpulos são bem evidentes, o que se destacou positivamente em relação a outras imperial stouts da noite, trazendo leve e frescor com notas de capim-limão acompanhadas de tangerinas e um toque terroso mais suave. Para obter esse efeito, a cervejaria emprega o clássico Cascade junto com o lúpulo que eles próprios cultivam. Há um fundo de coco que complementa bem a torrefação. Essas características se repetem no sabor, de modo que ela se concentra nos aromas primários de malte e lúpulo, com pouca presença de leveduras ou de características de maturação. No paladar, intenso e marcante como pede o estilo, predomina de leve o amargor do lúpulo, limpo, mas bem equilibrado por uma doçura consistente, com acidez reconfortantemente baixa. Ela tem ótima evolução na boca: a entrada é doce, com uma finalização amarga e um final em que a doçura volta a se desenvolver até atingir um ponto de equilíbrio agradavelmente doce-amargo, acompanhada de um longo retrogosto de chocolate amargo e lúpulo terroso. Ela é encorpada, mas não grossa e nem enjoativa devido à boa atenuação de açúcares, com uma textura sutilmente cremosa que é ressaltada pela carbonatação baixa. Essa característica, aliada ao amargor elegante e ao frescor de lúpulo, lhe dão uma insuspeitada leveza e drinkability, apesar do álcool bem perceptível. Em suma, trata-se de uma excelente imperial stout centrada nos aromas primários, de malte e lúpulo, e enobrecida pela adição do chocolate amargo na receita. Há uma eficaz complementaridade entre o seu perfil torrado-achocolatado e o frescor cítrico e herbal do lúpulo, que funciona da mesma forma que naqueles chocolates com cascas de laranja. Esse toque lupulado lhe dá uma leveza que, combinada ao paladar amargo, a torna perigosamente fácil de beber e não enjoativa, apesar de marcante.

Detalhes

Degustada em
11/Outubro/2010
Envasamento
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
2 resultados - mostrando 1 - 2

Anuncie

Anuncie no Brejas e divulgue o seu negócio:

Baixe nosso Mídia Kit

Entre em contato: [email protected]

Cadastre-se