Cadastre-se

Detalhe da Avaliação

Inglaterra Mauricio BeltramelliMauricio Beltramelli 04 de Novembro de 2008 15838
Avaliação Geral 
 
5.0
Aroma 
 
10/10
Aparência 
 
5/5
Sabor 
 
20/20
Sensação 
 
5/5
Conjunto 
 
10/10
Uma das notícias que mais me deixou triste no mercado cervejeiro em 2009 foi o anúncio de que a cervejaria O’Hanlon’s interromperia a produção da cerveja que homenageia o escritor Thomas Hardy. Porque seria uma notícia tão triste assim? Apenas porque a Thomas Hardy's Ale é há anos a minha cerveja favorita. Já tive a chance de toma-la algumas vezes, inclusive uma versão 2006 e 2007 lado a lado, mas nunca me senti capaz de avaliar tal relíquia. Eis que chega o dia do meu aniversário e para comemorar uma bela degustação comparativa da minha inglesa favorita e a Biertruppe Vintage, a minha brazuca favorita. O destaque inicial vai para a garrafinha, bem delicada, que só pela medalhinha com a foto do senhor Hardy, pelo ano de produção e a numeração da garrafa, já dá pra perceber que é uma cerveja feita com todo o cuidado do mundo.
De coloração avermelhada extremamente vívida e quase sem translucidez alguma. seu creme é praticamente inexistente, apenas uma fina névoa, que desaparece quase que instantaneamente, não apagando o brilho de sua beleza, já que é bem justificado pelo teor etílico.
No aroma vem a potência frutada que remete vividamente a vinho do porto. As sensações de ameixas secas e cerejas ao marrasquino invadem o nariz com muita potência. Os maltes trazem mel e alo levemente achocolatado. Há um fundo condimentado que lembra algo como molho inglês e um toque químico de esmalte, as vezes confundido pelo aroma inebriante da sua potência alcoólica. O lúpulo aparece bem escondidinho trazendo algo mais delicado, de flores e frutas cítricas, contrastando com o perfil robusto dos seus aromas.
Na boca tem o combate intenso e intrigante entre as notas doces e salgadas. Há sim um toque frutado de vinho do porto, principalmente remetendo a frutas vermelhas, mas há também um salgado/condimentado que quebra imediatamente o forte dulçor e traz lembranças de molho de tomate e molho inglês. a acidez é pronunciada e traz até algo cítrico. Os maltes são potentes e trazem a maciez de mel, caramelo e chocolate. O amargor vem delicado, horas com toques terrosos (que se intensificam quando há um depósito maior de leveduras na taça), horas vindo com um toque de café. O aftertaste é mais adocicado, lembrando um bombom recheado com uvas. O corpo é extraordinariamente denso e aveludado, criando uma sensação macia e acolhedora, potencializada pela falta de carbonatação. O álcool é extremamente bem inserido, apesar de evidente, é extremamente acolhedor e picante. Há uma sensação marcante de adstringência, lembrando banana verde (?).
Uma cerveja pra não por e nem tirar absolutamente nada. A Thomas Hardy's Ale ainda me surpreende a cada garrafa aberta. Em comparação a Biertruppe Vintage nº1, creio que tenha perdido na vividez do aroma (e mesmo assim, a Thomas tem um dos aromas mais gostosos de todos), mas ganhou pela sensação macia na boca. Provavelmente seja uma injustiça, já que a inglesa tem 4 anos de guarda, o que pode ter dado uma arredondada nela. Se você ainda não provou esta cerveja, é melhor correr, enquanto ainda é possível achar em algumas lojas e bares. Eu já tenho umas garantidas aqui e com certeza em 2032 estarei provando uma delas, sentado de frente a lareira.

Detalhes

Degustada em
08/Maio/2011
Envasamento
Volume em ml
250 ml
Denunciar esta avaliação Considera esta avaliação útil? 4 0

Comentários

Para escrever uma avaliação registre-se ou faça seu .

Anuncie

Anuncie no Brejas e divulgue o seu negócio:

Baixe nosso Mídia Kit

Entre em contato: [email protected]

Cadastre-se