Cadastre-se

Bayerischer Bahnhof Berliner Style Weisse

Fabiano Pereira 30 de Março de 2014
 
3.9 (1)
907   0   3  
 
Escrever Avaliação
Adicionar a uma lista
Bayerischer Bahnhof Berliner Style Weisse

Informações

Álcool (%)
3% ABV
IBU
12
Cor SRM
3,00
Ingredientes
Água, malte de cevada, malte de trigo, leveduras e Lactobacillus.
Ativa
Temperatura
Copo ideal
Huguenots may have originated the style as they traveled through France to Flanders, having first mentioned it in the 1600s. During their time, there were said to be seven hundred weissbier breweries in Berlin. Later, in 1809, Napoleon and his troops identified Berliner Weisse as the Champagne of the North. He requested the beer be served w/syrup to cut its extreme level of acidity. Bayrischer Bahnhof’s interpretation is a slightly softer, more mellow version of the “Berliner Weisse” style with a beautiful balance of tartness, fruitness, and sweetness.

Avaliações dos usuários

1 avaliações

Avaliação Geral 
 
3.9
Aroma 
 
7/10  (1)
Aparência 
 
4/5  (1)
Sabor 
 
16/20  (1)
Sensação 
 
4/5  (1)
Conjunto 
 
8/10  (1)
Para escrever uma avaliação por favor registre-se ou .
Avaliação Geral 
 
3.9
Aroma 
 
7/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
16/20
Sensação 
 
4/5
Conjunto 
 
8/10
Esta Bayerischer Bahnhof é do estilo Sour Ale, sub-estilo Berliner Weisse, este caracterizador de cervejas de trigo que passam por fermentação espontânea (láctica) produzidas no Norte da Alemanha. Estilo raro trata-se de especialidade de Berlim, conhecida desde os anos 1600, e que teria sido chamada de “A Champanhe do Norte” por Napolão Bonaparte em 1809 (Guerras Napoleônicas). Curiosamente o estilo teria surgido na cidade de Hamburgo. De coloração clara (dourada, amarelo palha etc) e colarinho generoso, mas fugaz, apresenta aroma e sabor dominados por salgado, trigo, frutado cítrico, acidez expressiva (menos que uma lambic) e baixo amargor. O corpo é leve, a carbonatação é elevada e o final é bastante seco, e, aliado ao baixo teor alcoólico, se apresenta extremamente refrescante. Não se presta à guarda e pode ser degustada ao natural ou, para atenuar a acidez, com a adição de xarope de frutas (Himbeersaft) ou de ervas (Waldmeistersaft).

É produzida por Gasthaus & Gosebrauerei Bayerischer Bahnhof nas instalações onde outrora funcionou a antiga estação ferroviária Bayerischer Bahnhof, fundada em 1842 e parcialmente destruída durante a Segunda Guerra. Diz-se que era a mais antiga estação ferroviária do mundo. Restaurados os prédios em 19 de julho de 2000 foi transformada em restaurante de comida tradicional alemã, pousada e cervejaria e está instalada na cidade de Leipzig (190 km de Berlim), sendo propriedade de Thomas Schneider. Para consumo local a cervejaria produz sua especialidade - Gose (ácido láctico, coentro e sal), a Schaffner (Pils), a Kuppler (cerveja de trigo escura), a Heizer (lager escura). Já com vistas ao mercado norte americano o portfólio é vasto, incluindo esta Berliner Weisse.

Vintage 2013 - validade ???. A garrafa é de 330 ml, cor marrom, tampa prata. O rótulo se apresenta na cor amarelo e traz em letras grandes e brancas o nome do estilo, além do nome da cervejaria, graduação alcoólica (ABV 3%) e a expressão 'Brewed in the tradition of the "Berliner Style" Weisse'. No gargalo se visualiza uma locomotiva cuja chaminé é uma taça cheia de cerveja. No contra-rótulo vislumbram-se as informações comuns ao mercado norte americano. Segundo a cervejaria a receita leva 55% de malte de trigo e 45% de malte pilsner, além de lúpulo da variedade Hellertau Perle cultivado na região alemã de Elbe-Saale-Gebiet, levedura Ale e bactérias lácticas (Lactobacillus delbruckii). Por fim, matura por 3 semanas. Curiosidade: há uma versão (Berliner Weisse with Brett) que leva na receita Brettanomyces Lambicus, responsáveis por aromas animais (curral, couro cru, cobertor de cavalo etc).

Vertida na taça o líquido revelou uma coloração amarelo palha, levemente opaca e com boa translucidez. A espuma de cor branca formou-se de modo abundante, como boas consistência e densidade e bolhas pequenas no topo. A manutenção é curta, devido à alta acidez. Perlage (bolhas) numerosa e pequeninas.

O aroma se apresenta com boa intensidade, sobressaindo azedume moderado e frutado cítrico de maça e casca de limão. Percebe-se ainda malte de trigo e leveduras. O diminuto amargor de lúpulo restou subjugado pela acidez, não percebi aromas animais e o álcool também não foi notado.

No paladar o líquido amplifica as sensações olfativas, restando mais perceptível, mas não extrema, a acidez láctica e o frutado cítrico de casca de limão e maçã. A base maltada não se impõe, mas se percebe malte de trigo além de leveduras e salgado. O final se apresenta seco e picante. O retrogosto é ácido e adstringente. O álcool de ABV 3,0% é mínimo e passa despercebido. De caráter efervescente e picante apresentou corpo leve e carbonatação elevada. A drinkability é excelente, bebe-se fácil e é uma ótima pedida para dias quentes.

O conjunto se mostrou bastante refrescante e a inusitada combinação ácido/cítrico/salgado agradou geral aqui em casa, sendo degustada ao natural e sem adereços (xaropes). Foi o primeiro exemplar do estilo Berliner Weisse que degustei.

Recomendo muito!

Detalhes

Degustada em
13/Abril/2014
Envasamento
Volume em ml
330 ml
Onde comprou
Preço
€ 2,30
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0

Anuncie

Anuncie no Brejas e divulgue o seu negócio:

Baixe nosso Mídia Kit

Entre em contato: [email protected]

Cadastre-se