Cadastre-se

Collective Distortion IPA

Henrique Stel 26 de Julho de 2014
 
4.0 (1)
1538   0   1  
 
Escrever Avaliação
Adicionar a uma lista
collab-distort-bttle22.png

Informações

Álcool (%)
9.3% ABV
Ingredientes
Nugget, Comet and Calypso hops. Dry-hopping with Vic’s Secret
Ativa
Temperatura
Copo ideal
In bringing together artisans from disparate aural planes, one might expect an offbeat, feedback-warped cacophony, shrill to the point of unlistenable. Yet, by inviting Kyle Hollingsworth, keyboardist for eclectic, jam-prone sextet, The String Cheese Incident, and Keri Kelli, wailing rock guitarist of Alice Cooper fame, we were able to make truly beautiful music. Turns out, these musicians have a great deal in common, both with each other and with Stone. We all enjoy turning things up to 11, and that is represented in this collaborative offering, an imperial India pale ale ably backed by Nugget, Comet and Calypso hops, and amplified care of a healthy dry-hopping with Vic’s Secret, a new Australian hop, adding citrus and tropical fruit oomph. To give this modern masterpiece some soulful, classic character, we traced the roots of brewing to the days when Old World herbs were used to spice beers, adding in coriander and, a first for us, elderberries. To stand up to that sumptuous spice and blaring bitterness, we added golden naked oats, which are lightly roasted and add body and enhanced mouthfeel to the brew like a steady, unbreakable backbeat to an incendiary jam solo. Sit back, crank the volume and get lost in this operatic incarnation of genres combined in the name of invention.

Avaliações dos usuários

1 avaliações

Avaliação Geral 
 
4.0
Aroma 
 
8/10  (1)
Aparência 
 
3/5  (1)
Sabor 
 
17/20  (1)
Sensação 
 
4/5  (1)
Conjunto 
 
8/10  (1)
Para escrever uma avaliação por favor registre-se ou .
Avaliação Geral 
 
4.0
Aroma 
 
8/10
Aparência 
 
3/5
Sabor 
 
17/20
Sensação 
 
4/5
Conjunto 
 
8/10
Presente de uns amigos que a trouxeram direto de Escondido, CA. Âmbar, semi-turva, creme branco de ótima retenção. O aroma me pareceu, da forma mais honesta possível, uma mistura de tudo o que se pode sentir de lúpulo: floral, cítrico, herbáceo, pinho, terroso... na boca, um amargor imenso, que vai do toque na língua ao aftertaste. Suave dulçor e frutado de fundo, quem dão as cartas mesmo são os lúpulos. Muito complexa para definir em poucas linhas. Prefiro dizer que é uma festa de lúpulos, que definem praticamente tudo da cerveja. O incrível é mostrar tanto potencial de lúpulo sem ser adstringente, e o álcool estar bem escondido com 9.3 ABV. Não é à toa que tanta cervejaria quer fazer cerveja com a Stone.

Detalhes

Degustada em
26/Julho/2014
Envasamento
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0

Anuncie

Anuncie no Brejas e divulgue o seu negócio:

Baixe nosso Mídia Kit

Entre em contato: [email protected]

Cadastre-se