Cadastre-se

Drei Adler Bicho Papão Weizenbock

Luan Ferre 28 de Julho de 2012
 
3.2 (2)
1169   0   1  
 
Escrever Avaliação
Adicionar a uma lista
Drei Adler Bicho Papão Weizenbock

Informações

Álcool (%)
9.5% ABV
IBU
25
Ativa
Cerveja completamente experimental, combinando centeio, malte de trigo e maturação com brettanomyces.

Avaliações dos usuários

2 avaliações

Avaliação Geral 
 
3.2
Aroma 
 
7/10  (2)
Aparência 
 
4/5  (2)
Sabor 
 
12/20  (2)
Sensação 
 
3/5  (2)
Conjunto 
 
7/10  (2)
Para escrever uma avaliação por favor registre-se ou .
Avaliação Geral 
 
2.8
Aroma 
 
7/10
Aparência 
 
3/5
Sabor 
 
10/20
Sensação 
 
2/5
Conjunto 
 
6/10
Aparência: Marrom clara, turva. Espuma de baixa formação e persistência para o estilo.
Aroma: Leve lúpulo, um pouco “salgada”. Leve avinagrado, vindo do bretta. Não trouxe elementos da uma WB.
Sabor: De weizenbock não tem quase nada. Bastante azeda, praticamente uma sour mais encorpada. Se o teste fosse cego, jamais diria se tratar de uma WB.
Tato: Corpo médio, carbonatação média e adstringência nos ares para uma WB.
Geral: Se você é fãs das Weizenbock, corra! Se gosta de novas experiências, não perca!
A proposta é muito válida, principalmente pelo mérito técnico da cervejaria, mas cabe alguns ajustes para trazer maior presença dos elementos da WB. Avaliação dentro do estilo totalmente comprometida.

Detalhes

Degustada em
22/Julho/2012
Envasamento
Volume em ml
355 ml
Onde comprou
Produtor
Preço
R$ 10
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
Avaliação Geral 
 
3.5
Aroma 
 
7/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
14/20
Sensação 
 
3/5
Conjunto 
 
7/10
Partindo de uma Weizenbock bem curiosa que levou levedura Brettanomyces, centeio e lascas de carvalho na receita, o experimento cervejeiro apresentou cor grená, no meio termo entre turva e límpida, que contra a luz apresentou uma tonalidade caramelada. Bolhas subiam enfileiradas em uníssono. Sua espuma de cor bege claro, bronzeada, criou um colarinho cremoso, de bolhas compactas, que descia com bastante parcimônia. O cheiro trouxe notas um pouco salgadas e defumadas, lembrando molho barbecue. Os aromas acres que poderiam advir do “brett” ficaram sutis, encobertos. Conforme ela esquentou o cheiro que me lembrou carne foi diminuído e notas azedas e avinagradas saíram. Notas também um pouco sulfurosas e adstringentes. Um frutado que lembrou cheiro de bagaço de uvas, um fenólico de especiarias (cravo, canela) e uma esterificação de banana passa que aparecia com o forçar maior da fungada do nariz, recordou o estilo base da cerveja que estamos degustando. O sabor é condimentado com o toque de especiarias como canela, cravo e gengibre, persistentes e picantes durante todo o gole. A suposta defumação do aroma foi mais suavizada no gosto. A pegada azeda dela é bem contida, sem exageros. Acre, adstringente e rascante. O sulfuroso do fermento também é desprendido. O álcool é picante e um pouco acalentador, mas bem inserido, sem destoar no conjunto. Um frutado de fruta vermelha que lembrou framboesa e amora saiu (volatização do álcool?). Banana, bananada e uvas surgiram conforme a bebida foi esquentando. O corpo dela é médio, mas agredido pelo alto granuloso da carbonatação que a deixa extremamente crocante, frisante na boca. Final dela é seco e de residual acre, dulçor de uvas e adstringente. Retrogosto de casca de uvas. Difícil até avaliá-la já que abusou de ingredientes fora do comum ao estilo e virou outro tipo de cerveja. Sem seguir regras ela é um belo exemplar cujo experimento merece os parabéns.

Detalhes

Degustada em
27/Julho/2012
Envasamento
Volume em ml
330 ml
Onde comprou
produtor
Preço
10,00
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 1 0

Anuncie

Anuncie no Brejas e divulgue o seu negócio:

Baixe nosso Mídia Kit

Entre em contato: [email protected]

Cadastre-se