Cadastre-se

Mastri Birrai Umbri Cotta 74

Victor Bino
Updated 25 de Junho de 2014
 
3.6 (6)
3036 0 2

Avaliações dos usuários

2 avaliações com 3 estrelas
6 avaliações
5 estrelas
 
0%
 
67%
 
33%
2 estrelas
 
0%
1 estrela
 
0%
Avaliação Geral
 
3.6
Aroma
 
7/10(6)
Aparência
 
4/5(6)
Sabor
 
14/20(6)
Sensação
 
4/5(6)
Conjunto
 
7/10(6)
Para escrever uma avaliação por favor registre-se ou .
De volta ao item
2 resultados - mostrando 1 - 2
Ordenar
(Atualizado: 23 de Setembro de 2012)
Avaliação Geral
 
3.4
Aroma
 
7/10
Aparência
 
4/5
Sabor
 
14/20
Sensação
 
3/5
Conjunto
 
6/10
Cor âmbar escura com espuma branca farta.
Aroma torrado forte, fumo e leve caramelo, mais sugestão frutada, talvez ameixa.
Sabor de malte torrado com continuação açucarada, que talvez seja fruto do uso de lentilha na receita. Pouco complexa.
Corpo e carbonatação médios, com textura líquida.
Breja bacana, mas de poucos goles.

Detalhes

Degustada em
22/Setembro/2012
Envasamento
Volume em ml
750 ml
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
Avaliação Geral
 
3.2
Aroma
 
7/10
Aparência
 
3/5
Sabor
 
12/20
Sensação
 
3/5
Conjunto
 
7/10
Degustação

Apos abrir:

O aroma da garrafa, antes de servir no copo:
Notas de uva verde, caramelo, bastante doce e denso, provenientes do nível elevado de malte presente (duas vezes mais, Doppelbock).
A presença do álcool (só 6% para um doppelbock) também é notada nesta primeira cheirada.

No copo:

Cor avermelhada negra bastante turva, por volta de 22-30 SRM (MORATO, Ronaldo 2009 - Larousse da Cerveja pg.149)
Espuma abundante e cremosa por enquanto. Pela regra, segundo MORATO, uma vez colarinho não ter reduzido tao depressa nos primeiros minutos, está assim caracterizada como uma espuma persistente.

Muito gosto de malte, conferindo um doce bem denso. O lupulo começa a mostrar seu amargor na boca um pouco depois do gole, não ficando tão presente nas primeiras sensações do gole e deixando o malte tomar o lugar. Bem seca e complexa na boca.
O amargor do lupulo apresenta uma combinação muito boa com o malte, colocando seu amargor de forma a preencher o doce deixado na boca pelo gole. É como se o malte passasse e deixa-se o lupulo por lá.
O malte é bastante presente, mas ele deixa seu espaço para os outros aromas também, mas só no retrogosto.

Há detalhes de especiarias no corpo da cerveja, um quase picante. Notas bem sutis de alguma especiaria. Você nota já no aroma. O aroma é bastante doce mas há um detalhe meio temperado, alem do cheiro floral meio frutado conferido lupulo, uma coisinha a mais ali.

Também se nota no retrogosto, o gosto caramelado e dos grãos torrados.
Há, olha só. Eu fui ler a parte de traz agora da garrafa. Esqueci de ver antes. Aqui menciona o uso de lentilhas (o que pode explicar o tom meio temperado da cerveja) e o uso de diversos maltes torrados.

Por enquanto, o malte se sobressai nos demais detalhes de aroma e gosto no inicio da gole, deixando os outros pontos para as sensações após o gole.

A espuma tende a permanecer até o fim do copo, apresentando um doce bem denso quando experimentada separada.

3° Copo:

Ela é bastante densa e complexa. Chega a ser pesada por causa do adocicado forte do malte vindo na primeira golada e do lupulo que surje logo em seguida, dando pouco descanço pra lingua e pro nariz.
Após a golada, ela ainda bombardeia com a presença de um gosto mais seco e caramelisado na boca, juntado com uma sensação de tempero esparso.
Apesar de ser bem doce, o doce logo da lugar para o lupulo e os demais detalhes, o que a confere um pouco de previsibilidade na questão de sua complexidade. O que eu estou dizendo é que, mesmo ela sendo bastante colorida e rica, ela apresenta uma constancia na sua complexidade, tornando o que antes na primeira golada era um turbilhão de sensações para algo mais simples.
Você acostuma rapido com as caracteristicas dela.

Tomei um copo de agua para acalmar um pouco as coisas.

4° copo:
A presença do malte doce agora está dando espaço para mais lupulo e gosto dos graos torrados, partindo da mesma sensação seca no retrogosto. Os aromas mais doces volatizaram e agora se mantem um cheiro bem mais equilibrado com o que a bebida descreve na boca. Antes, atravez da observação do cheiro, notei que o inicial exalta notas e detalhes bem mais extremos e diferentes que o gosto na boca percebe mas que não se desprendem do gole, dando aquela sensação complexa da cerveja. Devido a esta volatização que ela foi ganhando essa simplicidade e perdendo um pouco do turbilhão de sensações do inicio.
Mas isso é bom. Tornou ela mais leve.

5° copo: Está bem mais amarga. A volatização dos odores permitiu o lupulo sobressair mais agora. O gosto doce bem caracteristico da maior quantidade de malte ainda é presente mas agora ela e o lúpulo estão trocando de ondem de aparição. Hora um sobressai o outro.

Preparei um lanchinho e deixei a cerveja esquentar um pouco para ver como ficar (só 2 minutos heh)
peguei umas pimentas jalapeno, um pao integral e um poco de mostarda e mel, só para bater o rango e aproveitar para ver os detalhes das misturas destes com a cerveja.

O pão puro com a cerveja foi muita alegria. Deu bastante certo com o pão apenas
Com a pimenta, fica duas coisas distintas na boca, nada certo
A mostarda e mel no pão junto com a cerveja foi curioso no inicio mas tambem não foi aquela combinada
acredito que com salsichas, a coisa venha a mudar de cara. Acredito que essa bock venha a combinar muito bem com umas frankfurt. Está tarde para acender o fogão, melhor deixar isso para outra oportunidade

A cerveja está acabando. É muita cerveja (750 ml).
É dos ultimos copos. A cerveja mesmo quente, mantem a mesma simples complexidade descrita acima porem com menos aroma doce. Notei presença de particulas flutuantes do fermento que está perto do fundo (uma vez que ela é fermentada na garrafa, eles tinham que surgir, tadin)

Ultimo copo, amigos. Depois de uma boa agitada, vem os sedimentos da não filtragem do fundo da garrafa trazendo um poco daquele aroma doce inicial que estava forte no inicio. Neste ultimo copo, uma coisa nova, ela está mais clara. Uma sensação até de filtragem. Está bem mais leve e bem menos seca. Ganhou um pouco mais de corpo e perdeu bastante do amargor e do doce. Ficou bem mais notável as especiarias(lentilha) agora no fim. Mudou bastante da percepção inicial.

Acabousse o que era doce. Chegamos ao fim da cerveja.
Cerveja muito interessante. É uma bock bastante interessante. Bastante complexa e marcante no inicio(turbilhão de sabores), passando depois para uma fase mais amarga e mais equilibrada e depois por uma parte
mais fechada e limpa das complexidades. Vale a experimentação. Por ser 750ml, voce pode toma-la com os amigos e será uma experiencia interessante. Por ela ser bem curiosa nos odores mas até simples nos pontos de malte e lupulo, vale conhece-la para aprofundar seus sentidos cervejeiros (oohhh). Ela certamente não é recomendada para quem nunca tomou uma bock.
Sua drinkabillity não é muito boa devido a complexidade intensa na boca mas vale para fazer uma noite de degustação. Ela representa bem uma cerveja artesanal buscando uma cor nova no quadro ja composto
pelas demais.

Detalhes

Degustada em
30/Maio/2012
Envasamento
Volume em ml
750 ml
Onde comprou
Bazar Gourmett
Preço
45,00
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
2 resultados - mostrando 1 - 2
Cadastre-se