“Tchecas do Pânico”: Golpe ou genialidade publicitária?

41 Comentários
44.188 visitas

Duas  jovens lindas, voluptuosas, simpáticas e loucamente apaixonadas pelo Brasil. Há alguns meses, dizendo-se nascidas na República Tcheca, “Michaela” e “Dominica” protagonizavam um blog chamado We Luv, onde apareciam em poses sensuais e dizendo-se loucas pra vir pra cá aproveitar nossas delícias tropicais. Fizeram, claro, um retumbante sucesso no mundo virtual.

Parecia bom demais mas, contrariando o senso comum, teve gente que acreditou que fosse verdade. A produção do programa Pânico, da Rede TV!, logo entrou em contato as moças, que vieram de fato ao Brasil e protagonizaram, por seis semanas, um reality show com a apresentadora do programa Sabrina Sato.

Explode a bomba

Nesta semana, a ficha finalmente caiu. O jornal Folha de S. Paulo apurou que as duas garotas — que, na verdade, são inglesas — foram contratadas em dezembro passado pela nova empresa cervejeira nacional CBBP (Companhia proibida2Brasileira de Bebidas Premium), com fábricas no Ceará e em Pernambuco. As beldades são pagas para anunciar o novo rótulo da cervejaria, a Proibida, a ser lançada em junho. Detalhe incendiário: O programa Pânico tem contrato com a gigante cervejeira Ambev, concorrente direta da CBBP.

O vídeo acima, aparentemente, retrata o momento no qual Alan Rapp, diretor do programa humorístico, ficou sabendo da tramóia. O portal IG anunciou ontem, 14/5, que a Ambev pediu à Rede TV! que tirasse imediatamente do ar todas as imagens das personagens Michaela e Dominica. Espera-se para os próximos dias maiores repercussões sobre a “pegadinha” na qual caiu o programa Pânico, este mesmo notório em aplicar peças em seus convidados e entrevistados.

Campanha de blogueiros cervejeiros também é aproveitada

Há pouco mais de uma semana, o coletivo denominado Blogueiros Brasileiros de Cerveja (BBC) — do qual também faz parte o blog do BREJAS — lançou no Twitter, sem motivações comerciais, a hashtag #cervejadeverdade, na intenção de divulgar ao consumidor a diversidade de estilos de cerveja que o mundo cervejeiro oferece (entenda aqui como foi a campanha). A tag permaneceu, no dia 6 de maio, em primeiro lugar nos Trending Topics brasileiros durante quase todo o dia.

Farejando a oportunidade no movimento dos blogueiros, embora com um tanto de atraso, a CBBP lançou em 12 de maio em seu site, com o título “Descubra porque a nova cerveja é uma #cervejadeverdade“, um texto no qual elenca “5 motivos para mostrar porque a nova Pilsen Premium brasileira pode ser considerada uma #cervejadeverdade”. Na matéria, a empresa pede aos seus consumidores que opinem sobre a cerveja usando a hashtag criada pelo coletivo BBC.

BREJAS experimentou a nova cerveja

Na semana passada, este blogueiro recebeu, enviada pela CBBP, duas amostras numeradas da Proibida. As garrafas proibida3vieram com os rótulos ainda sem o nome da breja, e com um bilhete manuscrito no verso de um porta-copo com os dizeres “O sabor da nova cerveja você conhece agora; O nome será liberado em breve”. Embora ainda não lançada para o público em geral, fique sabendo antes minhas impressões sobre a Proibida (as notas individuais de cada quesito de avaliação estão aqui):

A coloração é dourada-clara, e o creme branco é surpreendentemente denso, apresentando bolhas pequenas e uniformes. A persistência é mediana. No aroma, quem sobressai é o fermento de pão. Em segundo plano e de forma bem suave, aparece o toque herbáceo do lúpulo em equilíbrio com os dulçores maltados, sugerindo biscoito. Na boca, essas sensações se reproduzem em meio a um levíssimo amargor, à moderada acidez e à carbonatação média/alta. O final é levemente amargo.

Embora nem de longe iguale-se às pilsners tchecas — como a propaganda quer fazer supor — trata-se de uma standard lager bem leve, refrescante e fácil de beber. Ou, na descrição do site da breja, “adaptada para o paladar típico do brasileiro”…

E você, leitor, o que acha da estratégia de marketing da Proibida? Trata-se de um golpe publicitário ou um case genial? A CBBP apropriou-se indevidamente da palavra de ordem dos Blogueiros Brasileiros de Cerveja ou deseja, sinceramente, ajudar a divulgar a diversidade cervejeira? Comente!

———————————

MauricioBeltramelliPost

Mauricio Beltramelli é Sommelier de Cervejas diplomado pela Doemens Akademie (Alemanha) e Mestre em Estilos de Cerveja e Avaliação pelo Siebel Institute (EUA).

Cursos do BREJAS

Confira o programa de Cursos e Palestras do BREJAS. Para quem quer aprender a fazer sua própria cerveja em casa, atenção para as novas datas para o Curso de Cerveja Artesanal. Para degustar com conhecimento, o caminho é o Curso de Degustação de Cervejas e Cultura Cervejeira. E, para um evento realmente diferente na sua empresa, com informação cervejeira e também diversão, a Palestra-Apresentação corporativa O Mundo da Cerveja.

41 Respostas para ““Tchecas do Pânico”: Golpe ou genialidade publicitária?”


  • Tenho minhas dúvidas que seja uma #cervejadeverdade. Se não for, o que adianta a genialidade publicitária para divulgar mais uma cervejinha convencional, provavelmente de milho e arroz? Pelo menos sacanearam a AMBEV, huahuahuahua.

  • Bom dia, Maurício, acho que a estratégia dos caras é, em termos de marketing, bastante adequada à característica do mercado brasileiro, ou seja, exploarar mulheres bonitas e tentar colocar o diferencial de ser “tcheca”. Contudo, pegar carona em uma hashtag que não era deles foi de um oportunismo descarado, deveriam simplesmente procurar divulgar o produto junto a quem estava propagando a referida hashtag, não tentar se apropriar da “autoria” da dita cuja. De uma maneira geral, é sempre bem-vinda a presença de mais um player em um mercado amplamente dominado pela AmBev. Mas, em termos de cultura cervejeira, certamente não acrescentará muita coisa ao panorama atual.

  • A idéia é brilhante, mas começou meio ‘feio’ para a cervejaria. Não sei o quanto ela vai ficar no alto com isso, ou se será mais uma Devassa no mercado.

    Se aproveitar do programa Pânico, foi uma das coisas, e ainda se aproveitar no caminho da campanha do blog também foi bastante chato.

    Só resta esperar pra ver, mas não ainda esperar de mais, afinal vai acabar sendo ‘popular’ [sic] “adaptada para o paladar típico do brasileiro”.

    Tudo que sobe rápido de mais, cai rápido de mais.

  • Fiquei curioso e fui até o site da CBBP. Descobri que a cerveja Proibida teve o aval da Cilene Saorin, que divulgou o Lote Especial em Recife e Fortaleza. E que a #cervejadeverdade
    foi divulgada para estimular as pessoas a provarem as cervejas de verdade.
    Confira a matéria que eu encontrei no site da CBBP:
    http://www.cbbp.com.br/noticia.php?i=18

  • Ainda estou rindo com a história das “tchecas”, Mauricio, mas de uma maneira geral, se isso ajuda a divulgar a campanha da #cervejadeverdade uma coisa compensa a outra e, no mínimo, a CBBP não parece uma inimiga declarada das cervejas de qualidade. E falando em qualidade, eu não experimentei mas não espero nada que me surpreenda nessa nova cerveja sabendo para qual nicho de mercado a marca se direciona. Se for melhorzinha, já fico contente.

  • Caros amigos do Brejas,

    Primeiramente, agradecemos as considerações feitas sobre a Proibida. Ficamos felizes com a avaliação do Mauricio Beltramelli e estamos colhendo os frutos de uma campanha de marketing inovadora e ousada.
    Gostariamos de esclarecer também, que nunca tivemos a intenção de aproveitar a #cervejadeverdade, pelo contrário, a intenção foi divulgar essa campanha.
    A CBBP se identificou com a idéia e apoia o consumo de novas e diferentes cervejas. Afinal, o que vale é a qualidade.
    Admiramos o trabalho e o profissionalismo do Brejas e continuaremos seguindo e divulgando todas as campanhas que incentivem o consumo de uma boa #cervejadeverdade.

  • 7 Rafael Marchesano

    Eu achei uma ótima jogada de marketing, que contou com sorte! Não acho ruim que eles se utilizem da hashtag, pois é uma cerveja, pela descrição aqui feita, diferente das de grandes linhas. Mesmo que não mereça ser chamada de #cervejadeverdade, o paladar do brasileiro é viciado, e essas cervejas sutis, que são de melhor qualidade, vão acostumando o paladar dos “brahmeiros” e mostrando, sem chocar, que cerveja não é só aquilo.

  • Olha, da Cerveja eu não sei, procurei e não achei pra comprar, a campanha foi bem montada, espero que a cerveja seja boa.

  • E a história do pessoal da BodeBrow, como fica?

  • Bia, pelo que eu entendi o Samuel se equivocou, e depois disse que talvez o nome não tivesse sido registrado ainda, pesquisando no site do INPI, realmente o nome Proibida pertence a CBBP, o Samuel deve ter confundido as coisas, uma coisa é dizer o nome que deseja ao MAPA, outra é ter o dominio registrado no INPI.

  • EU ACHEI GENIAL A CARTADA! NÃO TENHO NADA CONTRA, FIZERAM UMA PEGADINHA EM UM PROGRAMA, QUE TEM GRANDE AUDIÊNCIA, NAQUILO QUE ELES SEMPRE FIZERAM COMO POR EXEMPLO PRA QUEM ASSISTE O PROGRAMA, O QUE O IMPOSTOR FAZ, E PATROCINADO POR UMA EMPRESA DO RAMO. E SOBRE AS DUAS MENINAS, ACHO QUE ELAS SÃO TCHECAS SIM, PELO MENOS A LOIRA EU JA A OUVI FALANDO EM TCHECO!

  • Poxa eu axo q a maioria das pessoas q estavao gostando dessas 2 garotas se desepcionarao com elas meio q passo falsidade delas com o PUBLICO….Agora em relaçao a marca da cerveja axo q teve seu lado positivo afinal vai aparecer com MAIS PESO na propaganda e tei lado negativo ne q e ter enganado publico q estava acreditando nessas garotas ai falsas q nei se sab de ond elas sao kkkkkkkkkk mas de certa maneira foi como aLAN DISSE PEGADINHA DO MALANDRO KKKKKKKKK TT

  • Eu acredito, espero que nao, que as cervejas da CBBP devem ser tao #cervejadeverdade quanto as meninas “tchecas”, que na verdade sao de Londrina, PR. O Paraná tem forte influencia dos imigrantes eslavos.

  • A sacada de marketing viral foi FANTÁSTICA!
    Parabéns ao pessoal de marketing da CBBP e a PROIBIDA pela chegada em grande estilo…antenada com o mundo virtual e com certeza será uma GRANDE cerveja.

  • 15 Otávio Cavalcanti

    Meus amigos…Fiquei deveras impressionado com a estratégia de lançamento. Sem dúvidas será o maior CASE de marketing (viral ou não) da história recente. Parabéns a CBBP e a PROIBIDA e que ela venha logo para nos surpreender com seu sabor descrito pelo BREJAS.
    Valeuuuuuuuuuuuu PROIBIDA!

  • Mas, vem cá… Como é que eles vão fazer com o nome que já é de uma cerveja de Curitiba?

  • A genialidade da estratégia de marketing é obvia e marcante. Quem não gostou está butthurt a toa. Agora cabe à CBBP que faça uma cerveja verdadeiramente de qualidade, aproveitando o boom que ela conseguiu, caso contrário a queda será extremamente dolorosa. É tempo de manter a credibilidade e a “surpreendência” que ela conquistou, como nenhuma outra empresa conseguiu em tão pouco tempo.

  • 18 Fernando M Pacheco

    Qual é a novidade ???? Mais uma standard lager que faz valer de marketing apelativo para parecer que é diferente. Não experimentei mas aposto que é igualzinha as outras…

  • Até que enfim uma estratégia de marketing inovadora no Brasil. Isso deveria ser aplaudido e não apedrejado!!

    Agora se espera que a serveja seja muito boa. Porque geralmente as boas propaganda sao de produtos ruins.

    Adoro o Programa Pânico e assisto todos os domingos. Devem levar na brincadeira essa história, afinal, eles ganharam audiência com elas também!!

    Então bola pra frente e ja era!!

  • Pra quem gosta de ser enganado essa pode mesmo ter sido uma boa idéia, afinal “eles” enganaram todo mundo e não só o pânico. O pânico não engana ninguém, eles brincam com quem quer dar entrevista, quem não quer ser “zuado” foge pois ninguém é forçado a dar entrevista, agora o que fizeram foi ENGANAR TODO MUNDO pra vender uma coisa que nem tem nome ainda, FALA SERIO! BASTA OS POLÍTICOS MENTINDO E IMPONDO AS COISAS PRA GENTE NÉ VÉI!!!
    e outra, FIZERAM PROPAGANDA DE BEBIDA ALCOÓLICA SEM AS FRASES OBRIGATÓRIAS NESSE TIPO DE PROPAGANDA, coisas como SE BEBER NÃO DIRIJA, BEBA COM MODERAÇÃO, etc… DEVIAM SER PROCESSADOS!!!
    VIVA O PÂNICO NA TV com 100% de talento e originalidade!!!

  • 21 Rafael Marchesano

    No que se refere ao “programa pânico não enganar” eu discordo do colega Carlos DJ BEAT, pois muitos dos quadros deles não têm o devido esclarecimento que merecem, como no caso do “correr sobre as águas”. Aquele quadro foi explorado a partir de um viral veiculado por uma empresa para divulgação de um novo modelo de Tênis. A princípio só era mostrado o atleta correndo sobre as aguas, depois de um tempo, ele disse que era por causa do tênis, e então explicaram que havia uma plataforma abaixo de uma fina camada de agua, na qual ele corria. Esse quadro foi explorado pelo pânico, da mesma forma que exploraram as “tchecas”, viram uma boa possibilidade na internet e trouxeram pra televisão, mas no caso do tênis, eles não esclareceram que era um truque, todo o quadro foi montado como se fosse verdade. Mas quanto aos processos, concordo com seu ponto de vista!

  • Sim Rafael, mas o pânico criou tudo com consentimento de todos que participavam do quadro, ninguém foi lá sem saber do que acontecia de verdade, o pânico não convidou ou usou a imagem de algo que lembrasse um tênis de outra marca concorrente no intuito de mostrar que o “tênis deles” era melhor do que o tênis A ou B.
    No caso da CBBP, parece que foi algo para prejudicar o programa pânico, pois a CBBP não pensou nas conseqüências já que o programa tem um patrocínio de outra “cerveja”. Bom isso é a minha opinião e claro que Eu não sou o dono da razão. 😉

  • 23 Rafael Marchesano

    Por este ponto de vista, concordo com você. O Pânico não coloca patrocinadores e patrocinados em situações delicadas como essa. Acredito que a AmBev, pela sua postura agressiva no mercado em no marketing, não vai deixar essa história passar em branco. Mas, como já dito, também não sou dono da verdade! hehe

  • Sobre a maneira de divulgar, ótimo! Ferrou aqueles caras chatos do tal programa em questão, que outrora já fora bom, mas hoje em dia é uma droga.

    Com relação a avaliação desse cara, dá água para ele para ele avaliar a cor e o sabor.

  • Olá sinceramente a “sacanagem” feita com o Panico foi merecida, ja que vivem de piadas. E a AMBEV e outros associados a eles ja devem esperar por isso, pois sacanear quem sacaneia é algo mais visto!
    Dac cerveja não espero muito, mas se vier com a mesma criatividade que foi feita a divulgação pode ser que ela sejas uma #cervejadeverdade.
    Quanto a usar a hashtag acho que foi até um modo se familiarizarem, pois usando a mesma hashtag prova que ão vieram pra roubar mercado de ninguem e sim fornecer mais uma #cervajadeverdade no brasil!

  • Em Dezembro do ano passado, eu vi uma pessoa comentar sobre essas duas na Internet, e ele levantou a possibilidade de ser um marketing viral, mas estava com muitas dúvidas também. Agora, o que me surpreendeu foi a extrema ingenuidade do programa Pânico que não pensou nesse hipótese, não investigou outras opiniões na Internet sobre aqui, e entro a fundo de cabeça numa tremenda fria. E o pior é que o programa é conhecido por aplicar “brincadeiras” como essa. Mas, sentimentos à parte, sem dúvida, foi uma jogada de mestre e digna de um “case”.

  • Eu sinceramente não achei legal isso, pois o programa Pânico tem contrato com a cervejeira Ambev ou seja concorrente da CBBP.Isso poderia tirar a credibilidde do prograga com seu público alvo e com seus diretos ou indiretos contratos.Pocha, usar da boa fé do programa para fazer marketing não acho ousadia nenhuma e sim no português claro MONTAR NAS COSTA DE ALGUÉM QUE JÁ TEM UM SUPER STATUS PARA SE LANÇAR AO MERCADO.

  • Sensacional isso é comércio, lucro,capitalismo ninguém faz caridade, usou um espaço na tv de graça kkkkkk para divulgar sua marca e tendo como patrocinador outra marca……Os ridiculos desse programa que nem assisto (sei que existe sim) foram ridicularizados……..pagaram tudo as gostosas passearam viajaram etc…de graça kkkkkkk

    Quando todos riem da piada é humor agora quando todos riem da piada menos você não é humor é sacanagem…….isso que esses programas fazem é sacanagem com as pessoar ridicularizar os outros.

  • 29 Leonardo Miranda

    O ridículo mesmo foi o programa. Brincam com todos e não admitem brincadeiras???
    Alguém lembra do inúmeros quadros, como aquele em que ficavam na porta de motel esperando o casal sair e “tchanraaamm”, o Brasil inteiro assistia??
    Deveriam ter humor e encarar a situação de forma descontraída.

    Bem, quando a cerveja, vamos esperar sair para ver, ou melhor, provar…

  • Se for verdade, achei a estratégia sensacional e muito bem bolada! Brincaram com um programa que brinca com todos sem dó nenhum, usaram espaço em mídia nacional, em horário nobre.

    Agora, por outro lado, as garotas não sendo tchecas de verdade colocam em risco a credibilidade da cerveja. Cerveja de verdade com tantas mentiras pré-lançamento? Sei não hein…

    E vamos combinar, ô nomezinho ridículo. Vai concorrer com Devassa.

  • Pois é: o feitiço virou contra o feiticeiro. A casa caiu para o Pânico…
    Pelo menos podiam comentar o ocorrido esclarecendo os fatos. O que merece uma nota zero, né Emílio ?

  • Pra mim ficou claro uma coisa – PROIBIDA: A CERVEJA DA PEGADINHA, uma hora ela ainda vai te enganar… sem duvida um otimo marketing pra concorrencia..

  • OS CARAS INVENTAM UM CIRCO E OS PALHACOS SOMOS NÓS Q ESTAMOS ASSISTINDO

    PALHAÇADA HEIM

  • Achei a estratégia sensacional. Os caras conseguiram muito espaço na Rede TV sem pagar nada, sendo que o programa é patrocinado por um comcrrente.
    Nunca conseguiriam uma repercussão dessa com a mixaria que devem ter gastado com a idéia da “tchecas”.
    O Pânico caiu na brincadeira por que eles sempre querem levar vantagem em tudo.
    E agora, as meninas vão sair até na Playboy, mais publicidade gratuita e a cervejaria deve fazer um anúncio na revista, aproveitando o momento.

    GENIAL!!!

  • Para a cultura cervejeira, propaganda de gostosa não cola. Quem está interessado em cervejas diferentes e pode pagar por elas espera o mínimo de criatividade nas propagandas. Acho muito boa aquela da Heineken, do closet cheio de cervejas. Comunica bem uma ideia sem ser grosseiro. Agora…uma cerveja Light Lager com uma “Tcheca” tabajara de garota-propaganda, para ser vendida para o público masculino – porque, na cabeça da indústria cervejeira, mulher não bebe cerveja. O mercado precisa entender que mulher é uma boa parcela do consumidor, e que propaganda machista só funciona no conceito do nicho de consumidor que quer se embriagar e não quer se engendrar por novos sabores.

  • 36 Victor Bergamini

    Galera, como que eles nao pediram documentos para as tchecas para fazer o comtrato de imagem? Tenho certeza que nao é verdade isso… ou o panico sabia ou o panico usou elas de maneira ilegal.. ACHO Q AGENTE TA ACREDITANDO MUITO FACIL NAS COISAS…..

  • 37 sabrina santos

    eu acho na realidade bem feito para o Pãnico no sentido de que eles não se preocupam com a integridade das pessoas que eles “sacaneam” no programa.Portanto, eles só provaram do próprio veneno digamos assim. Pois,pensem bem com tantos programas de audiência no Brasil por que motivo então eles escolheram logo o Pânico? Bem, por que é o único na Tv brasileira que trabalha em “sacanear” as pessoas sem medir consequências, tanto é verdade que deu certo essa história por 6 semanas! Entretanto, é uma empresa que entra no mercado brasileiro mentindo e enganando quem bebe, sim é…ai nesse ponto acho sacanagem,mas sinceramente em relação ao Pânico não acho…afinal de contas, faz parte de quem faz brincadeiras “pesadas” com os outros também receber o mesmo tipo de brincadeira!

  • O Pânico sempre gostou de dar de “Esperto” em questões publicitárias, agora pagam com a mesma moeda. Deveriam manter seu “bom humor” e ficarem calados, pois foi muito bom ver a cara de B**da do Alan quando se viu enganado, como usualmente faz com as outras pessoas.

  • Aposto que é tão ‘verdadeiro’ que a ‘cerveja de verdade’ seja tão ‘verdadeira’ quanto os peitos de silicone das tchecas, ou quanto à nacionalidade delas. Enfim, não bebo cerveja, só Whysky mesmo. E quanto às tchecas, em toda esquina do Brasil a gente encontra mulher mais bonita.

  • Primeiro: parece algo já produzido que marketing com cerveja tem que ter mulher bonita(e que não seria diferente neste caso, que foi mais a aliar a imagem da mulher bonita a bebida alcoolica, como se isso fosse tudo na vida do ser humano). Segundo: se houve de fato enganação por parte desta empresa, não vai ser o pânico o merecedor de reclamar(mesmo que com certa razão), pois o mesmo programa faz isso de forma frequente. Então, quem seriam as vítimas? Sim, seria a Ambev e o público. O primeiro, que não tem culpa pela forma como sua marca foi “concorrida”, pois ela paga ao programa o pão de cada dia deste veículo e foi uma forma anti-ética desta marca concorrente de se apresentar. E o público, que sendo enganado mais uma vez, fica difícil até de crer se a cerveja é de confiança, porque, mentir da forma como mentiram, é de se pedir um bom PROCESSO. Agora, isso tudo nos deixa uma pergunta no ar: NO QUE VAMOS ACREDITAR AGORA NO QUE SE PASSA NA TV?
    P.S: MAIS UMA CERVEJA PRA COLOCAR MAIS GENTE NO MAL CAMINHO!

  • pra mim nao importa se a cerveja é boa ou nao… oq eu gostei é q o panico na TV se deu mal… eles sempre kerem tirar vantagem d tudo… so apelam nas sua ” comedias”.

Deixe um comentário

Você deve logar-se para postar um comentário.

Anuncie

Anuncie no Brejas e divulgue o seu negócio:

Baixe nosso Mídia Kit

Entre em contato: [email protected]