Cadastre-se

Samuel Smith's Imperial Stout

Mauricio Beltramelli
 
4.2 (13)
4553   0   2  
 
Escrever Avaliação
Adicionar a uma lista
Samuel Smith's Imperial Stout

Informações

Cervejaria
Álcool (%)
7% ABV
Ativa
Temperatura
Copo ideal
Russian imperial stout was originally brewed in Great Britain to satisfy the Czarist courts, who were great connoisseurs of Champagne, caviar and the art of the table. Because it was transported across the freezing Baltic, Russian imperial stout was brewed with a high level of alcohol. Rich, flavorful, deep chocolate color, scented and roasted barley nose. Complexity of malt, hops, alcohol and yeast. Gold Medal, World Beer Championships, 2008; World Champion, Platinum Medal, Imperial Stout.  

Avaliações dos usuários

13 avaliações

 
(2)
 
(11)
3 estrelas
 
(0)
2 estrelas
 
(0)
1 estrela
 
(0)
Avaliação Geral 
 
4.2
Aroma 
 
8/10  (13)
Aparência 
 
5/5  (13)
Sabor 
 
17/20  (13)
Sensação 
 
5/5  (13)
Conjunto 
 
8/10  (13)
Para escrever uma avaliação por favor registre-se ou .
Ver todas as avaliações Ver as mais úteis
(Atualizado: 06 de Julho de 2015)
Avaliação Geral 
 
4.4
Aroma 
 
7/10
Aparência 
 
5/5
Sabor 
 
18/20
Sensação 
 
5/5
Conjunto 
 
9/10
Localizada em Tadcaster, a "Samuel Smith's Old Brewery" é uma cervejaria familiar inglesa, sendo a mais antiga do condado de North Yorkshire. Sua fundação se deu em 1758, ano em que se cavou o poço de águas calcárias que a abastece até os dias de hoje.

Graças ao financiamento do velho Samuel Smith - um bem-sucedido açougueiro criador de gado - seu filho, John Smith, adquiriu a cervejaria da família Hartley (proprietários originais) para formar, em 1847, a "John Smith's Brewery".

Ocorre que, em 1886, John Smith decidiu transferir as operações para um prédio novo logo ao lado, deixando a velha cervejaria para seu sobrinho, também chamado Samuel Smith. O jovem rapaz deu continuidade a antiga cervejaria, batizando-a então com o seu próprio nome.

A título de curiosidade, vale lembrar que a cervejaria "John Smith's Brewery" ainda existe. Entretanto, diferente de sua irmã "Samuel Smith" - que se manteve independente - ela pertence hoje ao grupo "Heineken".

Quando ao estilo de produção, a "Samuel Smith" pode se orgulhar por ser um das últimas cervejarias a utilizar o método tradicional de fermentação conhecido como "Yorkshire Square". Nesta modalidade, rasos tanques abertos construídos em placas de ardósia galesa ficam dispostos num sistema de dois andares. Assim, enquanto o mosto fermenta no tanque de baixo, toda a levedura tende a se concentrar no tanque de cima. Durante a primeira fase da fermentação, o mosto fermentado embaixo é periodicamente bombeado para o tanque superior para que assim volte a se misturar com a levedura. O processo, que dura cerca de seis dias, confere a cerveja um sabor único.

Todos os ingredientes usados pela "Samuel Smith" são naturais e as receitas não incluem aditivos químicos. Com exceção da 'cask ale' "Old Brewery Bitter" e da engarrafada "Yorkshire Stingo", todas as cervejas podem ser incluídas numa dieta vegana.

Além de cerveja, a empresa produz uma linha própria de sidras, refrigerantes, sucos e águas. Essas bebidas costumam ser vendidas com exclusividade nos mais de 300 pubs que mantém no país.

SAMUEL SMITH'S IMPERIAL STOUT - UM ÍCONE

Lançada no mercado norte-americano em 1978, a "Samuel Smith's Imperial Stout" é provavelmente a principal responsável pela reintrodução do estilo "Imperial Stout" - quase extinto durante o século XX - para as novas gerações. Além de maltes de cevada e lúpulos, sua receita inclui açúcar de cana.

*Unidade degustada resfriada em temperatura ambiente externo - 14°C.

Líquido opaco, praticamente negro. No cálice apresenta espessa formação de creme marrom claro e duradouro, que se estabiliza tal qual num café expresso. Belíssima.

Aroma surpreendentemente suave, caracterizado por uma delicada combinação de malte torrado e lúpulo. Reminiscências de casca de pão queimado, castanha tostada e ligeiro carvão acompanham notas herbáceas, levemente terrosas. Um interessante frutado se insinua ao fundo, remetendo, principalmente, a uvas passas pretas.

Felizmente, toda a sutileza olfativa é inversamente proporcional ao sabor. Equilibrada doçura maltada se desdobra em apetitosas ondas de torrefação e caramelização, entregando sugestões que vão de nozes tostadas a caffè latte, chegando até um mezzo frutado/achocolatado de cupcake com uvas passas. Moderado amargor de lúpulo perfaz eficiente contraponto, arrematando uma composição entremeada por toques minerais. Notas herbáceas e terrosas perpassam o final elegantemente torrado e balanceado. Tudo isso num corpo médio, de carbonatação amena e textura extremamente macia. Excelente 'drinkability'.

Sem apelar para os cacoetes extremistas que se espalharam dentre as 'Imperial Stouts' de nosso tempo, a clássica versão da "Samuel Smith" prefere apostar na parcimônia, sem abrir mão do sabor. Seu conjunto bem costurado e, sobretudo, harmônico justifica sua fama no panteão das grandes cervejas - uma verdadeira "Lady" britânica.

Detalhes

Degustada em
05/Julho/2015
Envasamento
Volume em ml
550 ml
Onde comprou
Mala Amiga
Preço
R$ 53,50
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
Avaliação Geral 
 
4.0
Aroma 
 
8/10
Aparência 
 
5/5
Sabor 
 
15/20
Sensação 
 
4/5
Conjunto 
 
8/10

Detalhes

Envasamento
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
Avaliação Geral 
 
4.1
Aroma 
 
8/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
16/20
Sensação 
 
4/5
Conjunto 
 
9/10
-

Detalhes

Envasamento
Onde comprou
Beer Shop City Swiggers - NYC
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
Avaliação Geral 
 
4.5
Aroma 
 
8/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
18/20
Sensação 
 
5/5
Conjunto 
 
10/10
Cerveja impressionante.
Preta absoluta, com espuma bege farta.
Emitiu aroma defumado, frutado, com alcaçuz e doce de ameixa.
O sabor é torrado, com nuances de tabaco, mas frutas vermelhas é ainda mais predominante, principalmente morango. Muito inusitado! O álcool está bem está presente, mas bem inserido, remetendo a licor de frutas roxas.
Corpo bem pesadinho, cremoso e um pouco viscoso. A carbonatação é moderada e há picância alcoólica.
Excepcional, tradicional e inusitada.

Detalhes

Degustada em
24/Julho/2013
Envasamento
Onde comprou
Whole Foods
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
Avaliação Geral 
 
4.1
Aroma 
 
8/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
17/20
Sensação 
 
4/5
Conjunto 
 
8/10
Uma versão "mais suave" de RIS, sem tanta torrefação e mais equilíbrio, mas apresentando todas as características. Coloração negra, opaca, com média formação (boa para o estilo) e retenção. O aroma traz notas assertivas de torrado e cinzas. O café e o chocolate aparecem também, além de um lúpulo floral discreto que fecha o conjunto, aparecendo também o álcool, esmaltado. Na boca, o corpo é denso, mas nem tanto (apresenta cremosidade, sendo MUITO assertivo), o que ajuda na refrescância (visto que o álcool não "pega no sabor" e a carbonatação é média/baixa. O sabor, domina inicialmente doce, com notas de café, chocolate e um leve frutado (não consegui distinguir muito bem), que aos poucos se somatiza ao torrado e vai dando as caras à um amargor terroso, proveniente, provavelmente, da característica dos lúpulos ingleses. Ótima cerveja, assertiva, fácil de beber, sensação de boca incrível, aroma ótimo, enfim, uma ótima experiência.

Detalhes

Envasamento
Onde comprou
The Lyric - Soho - Londres
Preço
5 Euros
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
Ver todas as avaliações de usuários

Anuncie

Anuncie no Brejas e divulgue o seu negócio:

Baixe nosso Mídia Kit

Entre em contato: [email protected]

Cadastre-se