Acharam Petroleum em Belo Horizonte!

Comentários
1.493 visitas
dumwalspetroleum

Cervejeiros unidos: DUM e Wäls reproduzem receita de cerveja incensada.

Cerveja caseira será produzida pela cervejaria mineira Wäls

Após ter sido “descoberta” pelos degustadores de Curitiba — onde era produzida em regime caseiro e circulava como raridade — e merecer um programa Pão e Cerveja inteirinho pra si, a cerveja DUM Petroleum vai ser fabricada em escala industrial por uma das cervejarias mais antenadas no cenário cervejeiro nacional e da cultura cervejeira.

O anúncio oficial foi feito nesse final de semana na página do Facebook da Wäls Cervejas Especiais. A microcervejaria de Belo Horizonte (MG) noticiou que a brassagem da cerveja foi posta a cabo entre os dias 20 e 21, e que no momento está fermentando em seus tanques. “Aqueles que tiverem paciência serão recompensados”, afirmam os cervejeiros.

DUM Petroleum

DUM Petroleum

O petróleo é nosso!

Já tive a sorte de experimentar a cerveja, e posso dizer que é ótima.

O trio de cervejeiros curitibanos Luiz Felipe Camargo Araujo, Murilo Foltran e Julio Moutinho foi feliz em elaborar uma breja no estilo russian imperial stout extremamente sedosa e aveludada, utilizando aveia e cacau importado da Bélgica. Extremamente viscosa — como, afinal, é o petróleo — a breja ostenta notas assertivas de café e chocolate e possui potentes 11% de potência alcoólica e 75 IBU de amargor. Tais características, entretanto, estão magicamente inseridas dentro do conjunto, equilibrando-o. O resultado é uma cerveja muito complexa, ombreando com os grandes rótulos importados do estilo.

Uma saída para os cervejeiros caseiros

Enquanto a legislação brasileira ainda é esse cipoal de normas conflitantes e hostis para com a regularização das microcervejarias, a atitude dos cervejeiros mineiros e paranaenses acena para uma perspectiva animadora: A de reproduzir-se receitas amadoras consagradas em cervejarias já estabelecidas, como forma de comercializá-las dentro da lei.

A prática não é novidade: As brejas Colorado Demoiselle e a ainda inédita Grão Pará (rebatizada Bertho) foram elaboradas em parceria com o homebrewer carioca Ricardo Rosa. O Concurso Mestre Cervejeiro Eisenbahn, projeto hoje inexplicavelmente suspenso, possibilitou que três cervejeiros caseiros, em parceria com a cervejaria blumenauense, comercializassem suas produções. Já a Cervejaria Bamberg, de Votorantim (SP) apoia os concursos internos da ACervA Paulista (associação de cervejeiros caseiros do estado), reproduzindo comercialmente a receita campeã. E os exemplos não param por aí.

Já que a lei brasileira é hostil às pequenas cervejarias e beneplácita com os grandes grupos cervejeiros, a cultura cervejeira vai encontrando o seu caminho. Mesmo que seja um atalho.

3 Respostas para “Acharam Petroleum em Belo Horizonte!”


  • Só pra registrar um detalhe: o cacau usado da receita pode ter sido comprado na Bélgica, mas ele não é de lá. A Bélgica compra cacau de vários lugares do mundo pra produção de chocolate, mas não existe um cacaueiro lá. Seria bem interessante se os cervejeiros pudessem informar a procedência original do cacau usado na receita da DUM.

  • Cacau da Belgica é brincadeira , é igual cafe da alemanha rss

  • Oi Clara, compramos o cacau no Brasil mesmo, usamos um dos cacaus mais conhecidos no mundo o Barry-Callebaut, que adquire desde 1842 os melhores cacaus da África e Ámerica do Sul e Central, sendo processados na Bélgica e França. Obrigado pela oportunidade desse esclarecimento. Valeu

Deixe um comentário

Você deve logar-se para postar um comentário.



Anuncie

Anuncie no Brejas e divulgue o seu negócio:

Baixe nosso Mídia Kit

Entre em contato: [email protected]