Cadastre-se

Falke Vivre Pour Vivre

Hot
Brejas 15 de Janeiro de 2010
 
4.2 (24)
14387   0   1  

Avaliações dos usuários

24 avaliações

 
(3)
 
(21)
3 estrelas
 
(0)
2 estrelas
 
(0)
1 estrela
 
(0)
Avaliação Geral 
 
4.2
Aroma 
 
8/10  (24)
Aparência 
 
4/5  (24)
Sabor 
 
17/20  (24)
Sensação 
 
4/5  (24)
Conjunto 
 
8/10  (24)
Para escrever uma avaliação por favor registre-se ou .
De volta ao item
24 resultados - mostrando 1 - 5
1 2 3 4 5
Ordenar
Avaliação Geral 
 
4.6
Aroma 
 
8/10
Aparência 
 
5/5
Sabor 
 
19/20
Sensação 
 
5/5
Conjunto 
 
9/10
Realmente uma obra-prima.
Uma verdadeira LAMBIC produzida no Brazil.
É de se emocionar a qualidade desta breja.
Delicada e rústica.
Sem erro algum.
Perfeito equilibrio entre o dulçor e as notas terrosas. Entre o frutado e o breta.
Da jabuticaba se percebe o esmagado das cascas. Mas ainda tem frutas vermelhas.
Se não fosse o preço dava para tomar todo dia.

Detalhes

Degustada em
02/Março/2019
Envasamento
Volume em ml
750 ml
Onde comprou
Presente
Preço
250,00 reais
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
Avaliação Geral 
 
4.2
Aroma 
 
8/10
Aparência 
 
3/5
Sabor 
 
19/20
Sensação 
 
4/5
Conjunto 
 
8/10
Aroma vinagre de maçã, frisante e frutado. Sabor levemente azedo, um pouco lácteo, cítrico, jabuticaba levemente, final doce e ácido.

Detalhes

Degustada em
03/Agosto/2015
Envasamento
Volume em ml
750 ml
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
Avaliação Geral 
 
3.9
Aroma 
 
8/10
Aparência 
 
5/5
Sabor 
 
15/20
Sensação 
 
4/5
Conjunto 
 
7/10
-*-

Detalhes

Degustada em
08/Setembro/2011
Envasamento
Volume em ml
750 ml
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
(Atualizado: 01 de Outubro de 2012)
Avaliação Geral 
 
4.0
Aroma 
 
7/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
17/20
Sensação 
 
4/5
Conjunto 
 
8/10
Finalmente degustei a lendária Vivre Pour Vivre, primeira Lambic produzida no Brasil. E, diga-se de passagem, com muita qualidade.

Seu visual é bastante inusitado, excêntrico. Nos primeiros copos, sua coloração é escura, porém com tonalidade próxima de um marrom escuro mais opaco, meio puxado para rosado/perolado. No copo final da garrafa, o líquido veio praticamente preto. Ela é um cerveja muitíssimo efervescente e turva, mas não consegui notar sedimentos. Formou uma manta gigantesca de creme claro, bastante fofo e disforme, que assentou rapidamente restando permanentemente uma média fatia cremosa sobre o líquido. Deixou pouco lacing nas laterais.

O aroma é forte e desprende com grande facilidade. Até pelo estilo, são intensas as características cítricas/avinagradas e principalmente de frutado rústico, da fruta de jabuticaba mesmo, similar a uva, cereja ou amora. Já dá para prever uma altíssima acidez e um quê de mofo/levedura, mas que não é demérito, tampouco off-flavor. Tudo isso encobre as demais notas, que são percebidas somente com muito esforço olfativo: um pouco de cereal, flores, frutas escuras, dentre outros ésteres/fenóis. Belo conjunto, muito harmonioso e saboroso.

Na boca, há enorme equilíbrio entre a doçura frutada e o azedume rústico Lambic. Enorme acidez, que pinica a língua e o palato. A fruta (jabuticaba) é totalmente perceptível, bem como sensações periféricas de outras frutas vermelhas. Final do gole intenso, com uma aura frisante, que lembra fenólico. Retrogosto saboroso, ainda azedo/cítrico, com pontadas adstringentes e sensações de cereal, mofo e jabuticaba. O corpo dessa cerveja é leve. A carbonatação é média/alta, com textura crocante/sparkling, que atenua a acidez. O álcool é totalmente imperceptível. A drinkability é muito boa. Somente não é melhor porque o estilo é realmente agressivo e selvagem, mas não espanta.

Lambic é um estilo no qual o foco deixa de ser a dupla malte/lúpulo e passa a ser a fruta adicionada à fabricação com fermentação espontânea. Aqui na Vivre Pour Vivre, isso se percebe muito bem, pois certamente o foco é a jabuticaba. O caráter mofado de levedura, que resulta em altíssima acidez, também faz papel fundamental. O rótulo é extremamente bem executado e cumpre bem a proposta de estilo. Além disso, é uma bebida muito saborosa e até fácil de beber, que mesmo rústica e selvagem, consegue agradar paladares menos iniciados no estilo. Por fim, vale a pena notar que um estilo belga tão tradicional, tão antigo e arcaico, possa ser fabricado com um ingrediente tipicamente brasileiro, como foi o caso. Excelente e recomendadíssima!!!

Detalhes

Degustada em
01/Outubro/2012
Envasamento
Volume em ml
750 ml
Onde comprou
EAP
Preço
R$200
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
Avaliação Geral 
 
4.4
Aroma 
 
9/10
Aparência 
 
3/5
Sabor 
 
18/20
Sensação 
 
5/5
Conjunto 
 
9/10
["Em um momento de empolgação ébria, comprei com um grande amigo e entusiasta essa cerveja"]

Castanha rosada, turva, com creme fino e leve, porém persistente. A aparência é no mínimo inusitada.
Aromas ácidos remetendo a vinagre de maca, mostarda, rosas, algo marinho (água do mar?) e notas animais, lembrando suor. Complexo e exótico, mas harmônico e feminino. Não percebi claramente a jabuticaba no aroma.
Sabor equilibrado, suave e sublime. O selvagem balanceia com o frutado azedo da jabuticaba (que agora sim aparece. Muito bem inserida) e com o salgado. Na boca ela consegue ser complexa e ao mesmo tempo delicada.
Realmente é uma experiência única! Tudo isso aliado a história da cerveja é de se emocionar!!!

Lambics de extrema qualidade?! Sim, chegamos lá!

Detalhes

Degustada em
06/Setembro/2012
Envasamento
Volume em ml
750 ml
Onde comprou
Seu Romão - BH
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
24 resultados - mostrando 1 - 5
1 2 3 4 5

Anuncie

Anuncie no Brejas e divulgue o seu negócio:

Baixe nosso Mídia Kit

Entre em contato: [email protected]

Cadastre-se