Cadastre-se

Bear Republic Hop Rod Rye

Sergio Curti 11 de Novembro de 2010
 
3.8 (29)
3729   0   4  

Avaliações dos usuários

3 avaliações com 3 estrelas

29 avaliações

5 estrelas
 
(0)
 
(26)
 
(3)
2 estrelas
 
(0)
1 estrela
 
(0)
Avaliação Geral 
 
3.8
Aroma 
 
8/10  (29)
Aparência 
 
4/5  (29)
Sabor 
 
16/20  (29)
Sensação 
 
4/5  (29)
Conjunto 
 
7/10  (29)
Para escrever uma avaliação por favor registre-se ou .
De volta ao item
3 resultados - mostrando 1 - 3
Ordenar
Avaliação Geral 
 
3.4
Aroma 
 
8/10
Aparência 
 
3/5
Sabor 
 
13/20
Sensação 
 
3/5
Conjunto 
 
7/10
.

Detalhes

Envasamento
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
Avaliação Geral 
 
3.4
Aroma 
 
6/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
14/20
Sensação 
 
3/5
Conjunto 
 
7/10
Assim como havia notado na Bodebrown Black Rye, acho que a maior contribuição que o centeio traz a cerveja é na parte do tato e corpo dela, muito CREMOSO e UNTUOSO. Noma mais coloração de ambar para cobrem, aroma com leve tosta, lúpulo cítrico, resinoso e herbal. Sabor de cereais tostados, amargor moderado. Drinkability média devido ao corpo, bem carbonatada. Gostosa.

www.panelademalte.blogspot.com.br

Detalhes

Degustada em
07/Dezembro/2013
Envasamento
Volume em ml
330 ml
Onde comprou
The Burguer Map
Preço
22,00
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
(Atualizado: 28 de Novembro de 2010)
Avaliação Geral 
 
3.4
Aroma 
 
8/10
Aparência 
 
3/5
Sabor 
 
14/20
Sensação 
 
3/5
Conjunto 
 
6/10
IPA com alguns "aditivos": a começar, imperial, com seus 8% de álcool. Além disso, como indica seu nome, ela é feita com centeio, numa proporção nada desprezível de 18% dos grãos da receita. Por fim, possui uma coloração razoavelmente mais escura que a média do estilo, indicando uma suave torrefação que se faz sentir em meio ao lúpulo dominante. Não chega a ser "black", mas mostra um acobreado escuro e amarronzado, opaco, com creme bege de bom desempenho. O aroma é bastante lupulado, com pronunciado perfil herbal, remetendo a capim-cidreira e a pinheiro - de fato, dá até a impressão de estar andando em um bosque de pinheiros. Toques bem sutis de grama e um leve cítrico complementam o aroma do lúpulo. O malte, que é mais perceptível no sabor do que no aroma, traz um caramelado considerável, acompanhado de um toque de mel e, ao final, uma nuance de queimado. De uma maneira geral, o aroma é mais vívido que o sabor. Não consegui identificar positivamente o centeio: a cervejaria o descreve como "levemente terroso e picante", mas é algo bem sutil. Talvez esse "terroso" seja o que reforça a sensação de "bosque de pinheiros" que eu senti. Esperava algo mais marcante, fiquei até um pouco decepcionado. O paladar não é dos mais equilibrados: uma boa doçura inicial desaparece rápido e é sobrepujada completamente por um amargor intenso, seco e meio áspero na garganta, incomodando um pouco, com um retrogosto seco de caramelo e pinheiro. O corpo é mediano, com uma textura levemente cremosa que talvez advenha do centeio, e a sensação alcoólica é pouco perceptível. No geral, trata-se de uma IPA intensa, bem herbal, na qual o centeio não chega a se sobressair, mas talvez sirva para ressaltar a característica de "pinheiro" desta cerveja, mais vívida do que eu qualquer outra que eu já tenha bebido. Não tem muito equilíbrio, e acaba perdendo em drinkability por conta disso, mas vale para observar a influência (bem sutil) do centeio na receita.

Detalhes

Degustada em
10/Novembro/2010
Envasamento
Volume em ml
650 ml
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
3 resultados - mostrando 1 - 3

Anuncie

Anuncie no Brejas e divulgue o seu negócio:

Baixe nosso Mídia Kit

Entre em contato: [email protected]

Cadastre-se