Blog do BREJAS

“Entendendo” a nova escola cervejeira americana

Comentários
1.003 visitas

americanbeers

Em pesquisas preparatórias para a minha viagem cervejeira a Nova York, sempre lia que a palavra de ordem dos cervejeiros artesanais americanos era mais. Mais lúpulo, mais malte e, em alguns casos, mais álcool. Era sobretudo essa característica que diferenciava a nova escola cervejeira americana da sua inspiradora europeia. Apesar desse radicalismo — que, para alguns, pode soar “americano” demais — as fórmulas geralmente funcionam, e muitíssimo bem, como o leitor acompanhará ao longo dos próximos posts.

Todavia, para continuar a compartilhar com vocês essa “nova” onda, tão desconhecida por aqui, é mais que necessário que o leitor entenda um pouco da história do renascimento das cervejas artesanais nos Estados Unidos, que se deu relativamente há pouco tempo, e que vem revolucionando o mundo cervejeiro.

Em 1876, havia cerca de 2.700 cervejarias em solo americano. Todas artesanais, geralmente tocadas por imigrantes europeus, cujas brejas eram populares apenas nos locais de origem, sem distribuição para o resto do país.

colecaobrooklyn

Parte de coleção de garrafas de cervejarias americanas antigas e já extintas (em exposição na Brooklyn Brewery, Nova York).

Cem anos depois, elas já não existiam mais. Foram todas dizimadas primeiro pela Lei-Seca americana de 1920. Anos depois, revogada a maldita norma, vieram as grandes cervejarias, como Budweiser, Miller e Coors, que faziam basicamente o mesmo produto (cervejas fraquinhas e sem gosto), mas contavam com estruturas profissionais de distribuição por todo o país.

Foi apenas na metade dos anos 70 que uma reviravolta começou a acontecer no estado da Califórnia. Vinicultores  dos vales do Napa e Sonoma que retornavam de viagem à Europa perceberam como as cervejas poderiam ser muito mais do que as aguadas standard american lager, e alguns resolveram pôr mãos à obra. Surgiram então microcervejarias pioneiras como a New Albion, Mendocino, Anchor e várias outras.

O movimento se espalhou para o resto do país e hoje os Estados Unidos vivem em outro mundo em comparação com as trevas pré-anos 70. Em solo americano, convivem atualmente mais de mil microcervejarias.

Foi uma pequena parte dessa diversidade que fui experimentar. Quando viajei à terra de Obama, buscava as chamadas cervejas “extremas”. Encontrei muito mais do que mero extremismo. Achei misturas deliciosas de ingredientes improváveis, aromas maravilhosos, sabores incríveis, bares superlegais e gente muito bacana fazendo e servindo brejas personalíssimas.

Feita essa pequena introdução, agora fico mais tranquilo para continuar a contar aos leitores do BREJAS minhas experiências cervejísticas na América. Leiam — e divirtam-se — sem moderação.

Guerra da Cerveja, o filme

Comentários
1.100 visitas

O vídeo acima é o trailer do filme-documentário Beer Wars, do diretor Anat Baron, que tem estreia marcada para o dia 16 de abril nos Estados Unidos. O tema é a guerra “entre Davi e Golias” que as microcervejarias americanas travam continuamente com as gigantes cervejeiras, que têm grana a rodo e fuzilam os consumidores com campanhas publicitárias bilionárias e cerveja ruim. Lá como aqui…

No trailer é possível entrever, entre várias figuras ilustres do meio cervejeiro americano, a participação do já falecido crítico de cervejas Michael Jackson, além do mestre cervejeiro Garret Oliver, da festejada Brooklyn Brewery, cervejaria que visitei em Nova York e da qual falarei noutro post em breve. Por sinal, foi lá que capturei o folder do filme.

É pedir demais que alguma distribuidora nacional banque a exibição do filme por estas bandas? Pelo jeito, é. De qualquer forma, tenha um aperitivo acessando o site oficial do Beer Wars, que é bem interessante.

Um brinde à comunidade cervejeira na internet!

Comentários
313 visitas

500

Nesta semana foi ultrapassada a marca de 500 amantes da boa cerveja cadastrados aqui no BREJAS. Nem todas essas pessoas avaliam cervejas no Ranking (o nome só sai na Lista de Usuários a partir do momento que se avalia a 1ª breja), mas o número expressivo é a constatação de que a comunidade cervejeira na internet aprovou este sítio, o que nos orgulha imensamente e nos incentiva a melhorar cada vez mais. Continuaremos crescendo a cada dia, tudo com o objetivo de divulgar a cultura cervejeira no país.

Esses 500 cervejeiros já conhecem as vantagens que o site oferece a quem está cadastrado mas, pra quem é novo no pedaço, vale lembrá-las:

- Você pode dar notas e comentários a centenas de cervejas do mundo todo;

- Tomou uma cerveja que não está no nosso Rankig? Sem problemas. O sistema permite que você inclua brejas novas à vontade;

- O usuário pode trocar mensagens com outros cervejeiros cadastrados, compartilhando idéias, dicas e sugestões, além de ter acesso em tempo real com quem está logado naquele momento;

- Você pode criar sua Lista de Favoritas, relacionando as brejas que mais gostou ou mesmo listando aquelas que ainda quer experimentar.

Gostou? Então CADASTRE-SE já! É gratuito, sigiloso, seguro e nem dói nada.

E vem mais por aí. Estamos preparando novidades, que com certeza farão o BREJAS ainda maior e mais legal.

Parabéns, comunidade cervejeira! O BREJAS é todo de vocês!

Ommegang Three Philosophers

Comentários
313 visitas

ommegang3philosophers

A palavra filosofia é a junção de dois termos gregos. Philos é quem ama. Sophia significa saber. O filósofo, por conseguinte,  é aquele que ama a sabedoria. Filosofando cervejisticamente, escolhi a dedo a breja ideal pra começar a contar aos leitores as experiências gustativas que vivi nos Estados Unidos.

Localizada a cerca de cinco milhas ao sul da cidade de Cooperstown, no estado americano de New York (por sinal, o lugar onde o beisebol foi inventado, segundo contam os locais), a Brewery Ommegang nasceu em outubro de 1997 pelas mãos do casal cervejeiro Wendy e Don Feinberg. A dupla logo batizou a microcervejaria com o nome da cidade homônima na Bélgica. O empreendimento vai de vento em popa e a Ommegang hoje possui um pequeno mas respeitabilíssimo portfólio de cinco estilos, todos de inspiração belga.

Mantendo a tradição inventiva das cervejas artesanais americanas, porém, eis que a Ommegang Three Philosophers não é uma quadrupel comum, já que leva cerejas em sua formulação. O resultado é simplesmente acachapante.

O líquido é ocre-escuro sedoso, e o creme é denso e consistente. No aroma, um upper de sensações. Consegui identificar, além das cerejas, chocolate, baunilha, figos, uvas-passas e uma presença maltada marcante. No sabor, mais cerejas ao marasquino, vinho do porto e um quê de chocolate amargo. O final, deliciosamente seco, é levemente torrado e remete ao café.

Uma breja absolutamente complexa e imperdível (alô, importadoras!), ideal para esse nosso início de passeio pela nova escola cervejeira americana.

Um passeio pela nova escola cervejeira americana

Comentários
2.016 visitas

Como anunciado neste post, este escriba esteve durante as últimas duas semanas em viagem cervejeira exploratória. Fui em busca da nova escola cervejeira dos Estados Unidos, e nada mais producente do que ir direto à cidade-síntese do país, que é Nova York.

Havia planejado de antemão os pubs e cervejarias onde iria, tudo em razão do tempo da viagem e dos rótulos a serem degustados, mas nada me preparou para as surpresas que vivenciei. A chamada nova escola americana é muito mais criativa do que imaginava. É realmente um assombro que os importadores brasileiros ainda não tenham se dado conta dos sabores, aparências, texturas e das inusitadas fórmulas das brejas gringas.

Como prometi, acabo de voltar com uma penca de experiências cervejísticas pra contar, além de fotos, vídeos e dicas de pubs e cervejarias pra lá de interessantes da metrópole americana. A partir de hoje, ao longo do tempo e juntamente com as notícias e demais postagens normais deste Blog, vou repartindo com os leitores toda essa bagagem.

Pra dar início aos trabalhos, no vídeo acima o leitor conhecerá uma das maiores lojas de cervejas especiais de Nova York. A New Beer Distributors Inc. está plantada há mais de dez anos no bairro do Soho (167, Crhrystie St.), e é uma tentação só. Cheers!

Página 243 de 296« Primeira...102030...241242243244245...250260270...Última »

Anuncie

Anuncie no Brejas e divulgue o seu negócio:

Baixe nosso Mídia Kit

Entre em contato: brejas@brejas.com.br

Cursos do Brejas

Participe dos cursos de cerveja do Brejas

  • Fabricação de Cerveja Caseira
  • Estilos e Degustação de Cerveja