Blog do BREJAS

Afonso Landini dará curso de cerveja artesanal em Campinas

Comentários
1.386 visitas

afonsolandini

O leitor da região de Campinas que achava difícil ir à capital paulista aprender a fazer a sua própria cerveja, agora não tem mais desculpa. No próximo dia 16, o cervejeiro Afonso Landini dará em Campinas mais uma das suas famosas aulas de fabricação de cervejas caseiras.

“Até agora, nós só estávamos ministrando nossas aulas em São Paulo. Graças ao crescente interesse que as cervejas especiais vêm despertando na região de Campinas, decidimos trazer esse curso pra cá”, diz o cervejeiro, que também é o proprietário da loja A Turma Cerveja Artesanal, especializada em insumos para homebrewers.

Os Confrades do BREJAS já foram alunos do mestre Landini (veja o vídeo abaixo), e atestam: Fazer a sua própria cerveja é um verdadeiro barato. O curso é divertido e o aluno vai direto à prática, botando a mão na massa e fazendo — de verdade — a breja no estilo que escolher. Mesmo àquele que não tem planos imediatos de fazer cerveja em casa, é uma experiência pra jamais ser esquecida.

Cursos do BREJAS

Confira o programa de Cursos e Palestras do BREJAS. Para quem quer aprender a degustar com conhecimento, o Curso de Degustação de Cervejas e Cultura Cervejeira. Para aprender a fazer sua própria cerveja, clique AQUI. E, para um evento realmente diferente na sua empresa, com informação cervejeira e também diversão, a Palestra-Apresentação corporativa O Mundo da Cerveja.

Chegou a Kaiser Bock 2009

Comentários
946 visitas

kaiserbock20092

A Femsa Cerveja Brasil lançará neste mês a nova safra de Kaiser Bock. A produção limitada da cerveja no estilo bock será comercializada em garrafas retornáveis de 600 mililitros, latas de 350 mililitros e em garrafas long neck, nas regiões Sul e Sudeste do Brasil.

Fonte: Site EmbalagemMarca.

Comentário do Escriba: É a minha opção invernal para eventuais e inevitáveis botecagens em bares que não oferecem outras opções com menos milho e arroz…

EXTRA: Colorado lançará nova cerveja

Comentários
1.897 visitas
rapaduraescura

Rapadura preta pronta pra ser usada na nova breja da Colorado.

Exclusivo: Em primeira mão, pelo BREJAS.

Colorado Vintage Black Rapadura é o nome provisório da nova breja da Cervejaria Colorado, de Ribeirão Preto (SP), a ser lançada no segundo semestre deste ano. A cerveja está sendo desenvolvida pelo mestre cervejeiro Rodrigo Silveira com a preciosa colaboração do historiador cervejeiro americano Randy Mosher, o qual já tinha dado “pitacos” decisivos na elaboração da Colorado Demoiselle.

No estilo imperial stout, a cerveja terá potência alcoólica de 10,5% ABV, e cerca de 60 IBU de amargor. Em sua receita, leva a rapadura escura, cujo açúcar é mais caramelizado do que a de cor marrom, já utilizada na Colorado Índica. Segundo Marcelo Carneiro, proprietário da Colorado, tanto o álcool quanto a alta lupulagem da breja favorecerão a sua guarda. Daí o nome Vintage, que designa as cervejas que podem ser guardadas na adega por longos períodos de tempo.

Com o futuro lançamento, a Colorado reafirma o seu pioneirismo no mercado cervejeiro brasileiro. E, dessa vez, em dose dupla. A Vintage Black Rapadura será a primeira imperial stout brasileira e, talvez, a breja mais lupulada de produção nacional.

Aguardamos para breve mais detalhes, como o nome definitivo e o rótulo dessa pretinha. Fique ligado no BREJAS.

coloradobrejas

Mauricio Beltramelli e Ricardo Sangion (BREJAS), Marcelo Carneiro (Colorado) e Andrea Sacco (Bar do Italiano) em visita à cervejaria.

Apesar da tributação excessiva, microcervejarias pretendem ganhar mercado

Comentários
1.528 visitas

microcervejaria

Matéria publicada no jornal Gazeta Mercantil:

Que o brasileiro adora uma cervejinha gelada ninguém tem dúvida. E os números do mercado só confirmam isso. Nos últimos anos, o consumo da loira gelada no País manteve-se em torno de 10,3 bilhões de litros, volume que só fica atrás do registrado na China, de 35 bilhões de litros, nos Estados Unidos, com 23,6 bilhões de litros e, claro, na Alemanha, com 10,7 bilhões de litros. Mas, recentemente, uma conjunção de fatores vem impulsionando o segmento de cervejas especiais, aquelas que vão além do consagrado tipo Pilsen. A maioria é feita por microcervejarias espalhadas por todo Brasil, que registraram uma expansão considerável desde 2005. Somente no ano passado, o crescimento do segmento foi cerca de três vezes maior do que os 5% do mercado total de cervejas.

Mesmo respondendo por menos de 2% do volume total da bebida em todo o País, as cervejas especiais conquistam cada vez mais adeptos pelos sabores inusitados. E, assim como o vinho, começam a ganhar status dentro do mundo gourmet. Há três anos a mestre cervejeira Cilene Saorin dedicava 80% de seu tempo trabalhando em cervejarias. “Hoje 80% desse tempo é dedicado ao trabalho de beer sommelier, elaborando cartas de cerveja e harmonização com pratos para bares e restaurantes”, explica a especialista. Essa virada em apenas três anos, segundo ela, deve-se à revolução realizada por alguns profissionais nas microcervejarias, que evoluem cada dia mais na elaboração de novos produtos.

Um bom exemplo disso é a Colorado, de Ribeirão Preto (SP), que inovou incluindo na mistura da cevada com lúpulo ingredientes bem brasileiros como o café e a rapadura. A novidade rendeu uma medalha de ouro no European Beer Star Award, um dos mais importantes concursos cervejeiros do mundo, realizado em Nuremberg, na Alemanha. Com 14 anos de estrada, a Colorado já produz em média 50 mil litros por mês. Há um ano e meio começou a fabricar cervejas em garrafa, ampliando a produção que antes era só em barril de chope. Para isso, investiu até agora cerca de US$ 1,2 milhão na compra de novas máquinas.

Para o proprietário da Colorado, Marcelo Carneiro da Rocha, além de gostar de cerveja, o brasileiro também quer experimentar coisas novas. “Este é um mercado ávido por novidades”, diz. Segundo o empresário, nem a Lei Seca tirou o ânimo dos bebedores, que passaram a consumir mais a bebida em casa. “Em nosso bar em Ribeirão, não tivemos redução de consumo e, além disso, estamos vendendo bastante em supermercados, o que não acontecia antes”, acrescenta.

Os números da ACNielsen confirmam um aumento em torno de 10% na comercialização por esse canal, conhecido como autosserviço, somente no último ano.

Os indicadores também estimularam outra microcervejaria a produzir em garrafas. Tradicional fabricante de chopes, a Bamberg investiu R$ 2 milhões e já produz cerca de 50 mil litros por mês em sua fábrica na cidade de Votorantim (SP). Lá são fabricadas nove tipos de cervejas ao longo do ano, sendo cinco permanentes e quatro sazonais. Todas elas seguem a tradicional receita alemã de fazer cerveja. Segundo o sócio e cervejeiro oficial da Bamberg, Alexandre Bazzo, mesmo sendo um mercado pequeno o crescimento é consistente. “Nos últimos anos, muitas pessoas viajaram para o exterior e experimentaram coisas diferentes e agora também querem ter isso aqui”, diz.

A gaúcha Dado Bier anunciou recentemente que vai voltar a ter produção em escala industrial com o lançamento das embalagens de um litro. A iniciativa permitirá mais do que triplicar os volumes este ano, saltando de uma produção de 700 mil litros em 2008 para mais de 2 milhões de litros, conforme estimativas consideradas conservadoras. A decisão pela embalagem, conforme a empresa gaúcha, se deu pela observação da mudança do comportamento do consumidor brasileiro de beber mais em casa com a família e amigos, influenciada por fatores como a Lei Seca, além da boa aceitação das cervejas uruguaias no País, tradicionalmente envasadas em garrafas de 1 litro.

Para os próximos cinco a 10 anos, a tendência do mercado de cervejas especiais é continuar crescendo, na opinião da beer sommelier. A única pedra no caminho das microcervejarias, atualmente, é a mudança no sistema de cobrança do IPI, que passou a ser cobrado de acordo com o valor do produto. “O aumento da carga tributária pode inviabilizar o futuro das microcervejarias, porque não considera o tamanho das empresas”, afirma Cilene.

Para o diretor executivo da Associação Brasileira de Bebidas (Abrabe), José Augusto Rodrigues da Silva, o novo sistema de cobrança de IPI das bebidas, que tem como base os preços dos produtos, é mais eficiente e, sobretudo, muito mais justo. “Porque produtos mais caros pagam mais e mais baratos pagam menos”, diz.

Conforme dados da Abrabe, o mercado de cervejas responde por aproximadamente 90% do consumo total de bebidas no País, seguido pela cachaça com cerca de 5%, relativos a 2007. Embora o volume das cervejas especiais ainda seja baixo, destaca a importância do segmento que desperta no consumidor o interesse por produtos diferenciados. Esse consumidor mais atento tem feito não só as cervejarias, como também as fabricantes de outras bebidas, aumentar a oferta de produtos, diz Silva.

Cervejas especiais elevam vendas da Schincariol

Comentários
1.730 visitas

cervejasespeciaisschincariol

O crescimento do mercado de cervejas especiais já levou cervejarias a entrar no segmento. A Schincariol adquiriu, em 2008, três grandes nomes entre as especiais: Baden Baden, de Campos de Jordão (SP); Eisenbahn, de Santa Catarina, e Devassa, do Rio de Janeiro. E o motivo está nos números deste segmento. Enquanto o mercado de cervejas como um todo cresceu 5% no último ano, as bebidas especiais registram um percentual três vezes maior.

No entanto, o diretor de marketing da Schincariol, Marcel Sacco, afirma que ainda há muita confusão sobre este segmento e aquelas tradicionais cervejas chamadas “premium” pela indústria tradicional. “As especiais seguem outras regras de elaboração e escolha dos ingredientes, muito diferente da elaboração da cerveja em escala”, diz.

Segundo o executivo, mesmo sendo um mercado bem menor, ele é muito promissor por causa das margens. Além disso, o executivo avalia que, sendo um mercado de nicho, não deve sofrer tanta oscilação, principalmente se a renda continuar se mantendo.

Para manter a pureza e a individualidade das empresas adquiridas, a Schincariol mantém as operações independentes. “O grupo contribui na ampliação da distribuição”, explica. As três marcas hoje já chegam a Belo Horizonte, Porto Alegre e outras grandes capitais do Nordeste.

A manutenção do trabalho diferenciado das cervejarias, independente do Grupo Schincariol, deu bons resultados. Juntas, as três marcas já somam 12 medalhas no Australian International Beer Awards 2009, um dos grandes prêmios do setor de cervejaria, segundo a beer sommelier Cilene Saorin.

De acordo com Sacco, a empresa ganhou, individualmente, o mesmo número de medalhas que todas as cervejarias da América do Sul juntas, concorrendo em pé de igualdade, com grandes e tradicionais marcas do mundo inteiro. “Isso demonstra lá fora que o Brasil sabe fazer mais do que a ‘loura gelada do dia-a-dia’”

O executivo admite que esse reconhecimento, de alguma maneira, mostra que a empresa, conhecida inicialmente por fazer produtos populares, agora também oferece produtos premium. “Hoje detemos as três marcas líderes desse mercado de cervejas especiais e conquistamos o reconhecimento”, diz.

O trabalho diferenciado com as marcas chega até o varejo, onde o Grupo Schincariol mantém franquia de bares, sendo quatro lojas no aeroporto de Cumbica, em São Paulo, com as marcas Devassa e Eisenbahn; uma loja também da Devassa no bairro dos Jardins, também na capital paulista, e 15 lojas da marca carioca no Rio de Janeiro. “As franquias são canais excelentes, tanto em volume de vendas como em retorno de imagem”, explica Sacco.

Além disso, o grupo ainda registra um crescimento de 20% das vendas através do supermercados, o que antes não chegava a representar 14%. “Claro que o preço é diferenciado, mas estas não são cervejas para se tomar em quantidade e sim para degustação”, explica o diretor.

A Schincariol tem capacidade para produzir 4 bilhões de litros por ano e projeta um faturamento de R$ 5 bilhões para este ano.

Fonte: Jornal Gazeta Mercantil.

Página 243 de 303« Primeira...102030...241242243244245...250260270...Última »

Anuncie

Anuncie no Brejas e divulgue o seu negócio:

Baixe nosso Mídia Kit

Entre em contato: brejas@brejas.com.br

Cursos do Brejas

Participe dos cursos de cerveja do Brejas

  • Fabricação de Cerveja Caseira
  • Estilos e Degustação de Cerveja