Blog do BREJAS

Saison: um estilo ainda a ser desbravado no Brasil

Comentários
1.777 visitas
Saison
Foto: beerandbrewing.com

Um dos estilos mais clássicos e versáteis que temos no mundo da cerveja é o chamado Saison (também comumente referenciado por muitas cervejarias como Farmhouse Ale). Na figura da lendária Saison Dupont, o estilo caiu nas graças da cena cervejeira mundial. A Dupont atualmente é uma das cervejas mais clonadas do mundo.

Contudo, temos acompanhado uma onda de repaginação do estilo promovida por cervejarias dos EUA. As melhores feitas por lá geralmente são extremamente secas (muitas terminam com FG 1000), complexas, de corpo baixo, entregam um funky delicioso, drinkability nas alturas e ainda trabalham de mãos dadas com a bretta. Ou seja: são cervejas que literalmente roubam a cena. E quais cervejarias na terra do Tio Sam entregam esta classe de saisons high end? Algumas. Tais como Hill Farmstead,  SARA, Jester King, Almanac, Crooked Stave, Funkworks e muitas outras.

E no Brasil? Aí complica (com exceção de algumas importadas como a própria Dupont, Fantome e Prairie). Infelizmente ainda não temos nenhuma saison nacional que entrega o perfil exposto acima. As nossas geralmente são “doces” (muito malte para a proposta), não atenuam o suficiente, corpo alto (novamente, para a proposta), abusam das frutas e pecam em complexidade. Ou seja: são equivalentes as IPAs caramelizadas  quando o assunto é lúpulo, podemos assim dizer. E olha que saison é um estilo presente nos portfólios de praticamente TODAS cervejarias nacionais.

Este panorama poderá mudar? Acredito que sim. Sei que há cervejeiros (não muitos) dispostos a abraçar o mundo “dry e complexo” das saisons A+. E sinceramente quem fizer isto primeiro será o grande responsável por introduzir o país no seleto grupo das saisons notáveis.

 

Processed with VSCO
FiL CruX
Beer Sommelier ávido por cervejas *A+* . É também um apreciador de música extrema e colecionador de miniatura de carros da PSA.

Concurso irá escolher a melhor India Pale Ale do Brasil

Comentários
1.943 visitas

IPA_Day_Concurso

Premiação será no dia 5 de novembro, durante o IPA Day Brasil; alguns dos melhores juízes nacionais e outros internacionais irão escolher as melhores cervejas por categoria e a melhor IPA do Brasil

As cervejas India Pale Ale – estilo preferido dos amantes dos aromas, sabores e do amargor do lúpulo – vão ganhar um concurso exclusivo que irá escolher as melhores IPAs brasileiras. Organizado pela Academia de Ideias Cervejeiras, com apoio das Cervejarias Weird Barrel e SP-330, ambas de Ribeirão Preto, a competição irá avaliar quatro diferentes categorias dentro do estilo, além de escolher a best of show, a melhor India Pale Ale do Brasil.

“A India Pale Ale é o estilo que simboliza a globalização da indústria da cerveja artesanal. Nossa ideia é ajudar na qualificação do mercado e mostrar ao consumidor o que temos de melhor no Brasil”, afirma Rafael Moschetta, da Academia de Ideias Cervejeiras, organizadora do IPA Day e do concurso cervejeiro.

Serão avaliadas as categorias English-Style IPA, American-Style IPA e Imperial or Double IPA, além da categoria Specialty IPA, reunindo os demais subestilos de India Pale Ale como American-Style Black Ale, Session IPA, Belgian IPA e White IPA, entre outros.

Todas as cervejarias brasileiras em operação que tenham cervejas enquadradas dentro do estilo podem inscrever seus produtos de 22 de agosto a 21 de outubro pelo site: www.sympla.com.br/MelhorIPAdoBrasil. As cervejas deverão ser enviadas entre 17 e 31 de outubro.

O julgamento será nos dias 03 e 04 de novembro, na Cervejaria SP-330, e irá levar em conta critérios sensoriais estabelecidos pela Brewers Association dos Estados Unidos. A avaliação será realizada ‘às cegas’ por juízes com certificação internacional em estilos de cerveja que, além de determinar as cervejas vencedoras, irão fornecer aos inscritos uma avaliação contendo pontos positivos e negativos da amostra analisada.

O anúncio dos vencedores e a entrega de prêmios serão realizados durante o IPA Day Brasil, maior evento de cervejas Inda Pale Ale do Brasil que acontece em Ribeirão Preto no dia 05 de novembro, no Centro de Eventos Quinta Linda. O concurso que vai eleger a melhor India Pale Ale do Brasil conta com o apoio da Passaredo Linhas Aéreas, Agrária Malte, LNF e Barth-Haas Group.

Lista de jurados

– Leonardo Botto
– Gustavo Renha
– Gil Lebre
– Roberto Fonseca
– Carolina Oda
– Rodrigo Sawamura
– Fabiana Arreguy
– Paulo Feijão
– Alexander Weckl
– José Raimundo Padilha
– Renê Aduan
– Paulo Schiavetto
– Raphael Rodrigues
– Katia Jorge

(A lista é provisória; a organização do concurso espera confirmação de jurados internacionais)

Fonte: Assessoria de imprensa do IPA Day Ribeirão Preto

Deguste mais, deguste melhor: participe de uma confraria

Comentários
974 visitas

Grid

Com o avanço da cerveja artesanal no mercado, aumento da disponibilidade de rótulos sofisticados (e caros) e, ainda, com um maior interesse por parte dos consumidores, certa prática bem difundida entre apreciadores de um outro fermentado tem se demonstrado como uma iniciativa produtiva e inteligente também para os que gostam de uma boa cerveja: a confraria. O tradicional ato de compartilhar bebidas entre amigos. Ou se preferirem, confrades.

Observo que eu costumo beber sozinho com grande frequência. Aprecio o momento. Contudo, degustar uma cerveja de qualidade em companhia de pessoas que também compartilham com você o mesmo interesse em entender os “porquês” de cada rótulo, em pesquisar e claro, investir, certamente é bem mais interessante. Essas são algumas das vantagens de participar de uma confraria. Vejamos outras três:

Custo

Até uns três ou quatros anos atrás, era possível para o consumidor (dos mais empenhados) conseguir sozinho acompanhar praticamente todos os lançamentos cervejeiros que chegavam ao mercado nacional. Já nos dias de hoje, tal comportamento se tornou quase que impossível de ser adotado. Pois além da avalanche de novas cervejas, os altos preços inviabilizaram quase que por completo algo neste sentido. Solução? Dividir os custos. Compartilhar. Assim aquela cerveja de R$ 280,00 passa a ser bem menos proibitiva, digamos.

“Caçar” em grupo sempre foi mais produtivo

O caminho para se degustar as melhores cervejas do mundo é muito menos espinhoso e dispendioso quando trilhado em conjunto. Entre confrades. Ou seja: quando o assunto é cerveja rara e A+, a confraria passar ser obrigatória – eu diria. Você sonha por exemplo em fazer uma vertical de Dark Lord ou mesmo degustar a linha “weekday stouts” da The Bruery? Trate de descobrir pessoas com esse mesmo objetivo e que estejam dispostas a cooperar na busca. Fazer isso sozinho levaria bem mais tempo e demandaria muito mais inve$$$timento. Acredite.

Aprendizado

O exercício de se degustar em grupo, além de ser prazeroso e bem divertido, é também pedagógico. Uma vez que você tem a oportunidade de trocar experiências com outras pessoas em tempo real sobre o que está bebendo e melhor, sob as mesmas condições. Normalmente todos participantes acabam aprendendo e ensinando algo em uma mesa de degustação. Sem dúvida este é um dos principais ganhos proporcionados pela confraria.

Para concluir, ressalto que tenho conhecimento de várias confrarias bem produtivas espalhadas pelo Brasil. Fico feliz com esse engajamento. Pois tudo isso acaba que fomentando novas amizades e consequentemente espalhando a cultura cervejeira.

Ah, mais uma coisa: nunca se esqueça que cerveja A+  TEM que ser compartilhada. É fundamental ter isto em mente caso você pense em participar de alguma confraria produtiva um dia.


FiL CruX
Beer Sommelier ávido por cervejas *A+* . É também um apreciador de música extrema e colecionador de miniatura de carros da PSA.

Festival da Cerveja de Blumenau terá apenas cervejarias artesanais brasileiras

Comentários
3.056 visitas

Festival-da-Cerveja04b
Atendendo a uma reivindicação da Abracerva – Associação Brasileira de Microcervejarias, o Festival Brasileiro de Cervejas, que ocorre em Blumenau (SC) a cada mês de março, terá apenas a participação das cervejarias artesanais brasileiras já em sua próxima edição, em 2017.

Outra modificação importante foi o repasse de 1% da receita do Festival para a Abracerva. “Entendemos como importante tal repasse a fim de fortalecimento do movimento cervejeiro brasileiro, o qual necessita de instituições fortes e atuantes”, afirma Ricardo Stodieck, secretário municipal de turosmo de Blumenau e presidente do Parque Vila Germânica, onde o evento se realiza.

Além das novas diretrizes, ficou decidido que o setor 4 do Parque será utilizado apenas como apoio e utilização dos banheiros pelo público, sem uso das cervejarias, exceto se houver acordo em contrário entre a organização e a Abracerva, sempre a privilegiar a justiça e igualdade de condições entre os expositores.

A entidade também terá um estande no Festival, bem como pelo menos um representante para atuar junto à organização do Concurso Brasileiro de Cervejas. Ainda haverá outro representante para atuar com a organização junto à Secretaria da Fazenda de Santa Catarina, a fim de reivindicar a diminuição dos custos tributários dos expositores.

As novas determinações fizeram parte de um ofício de Stodieck à diretoria da Abracerva. Veja a íntegra:
Stodieck

5 cervejarias para se tentar uma colaborativa definitivamente impactante

Comentários
1.171 visitas

twins_edit

O movimento da cerveja artesanal no Brasil apesar de jovem, já conseguiu o feito de ser notado pela cena cervejeira mundial. Há razões para isso: medalhas em campeonatos importantes, participações de cervejarias em alguns dos festivais mais prestigiados do meio e ainda a empreitada de cervejas colaborativas com alguns respeitados nomes estrangeiros.

O desenvolvimento de uma cerveja realmente colaborativa além de fomentar o networking, troca de idéias, técnicas e conceitos; também tem mostrado ser uma eficiente estratégia de marketing. Contudo a escolha da cervejaria – ou das – parceira do projeto deve ser muito bem trabalhada. Ou seja: buscar nomes de peso no cenário mundial eu diria ser quase que mandatório para a relevância do projeto.

Entenda que “nome de peso” não significa necessariamente fama. Pois grande parte das cervejarias extremamente bem reputadas (as hypadas mesmo) não são conhecidas pelo grande público que consome artesanais. Porém por outro lado elas são veneradas pela exigente e influente comunidade de beer geeks. Pelos die-hards.

Geralmente essas cervejarias possuem um conjunto de características que as destoam das demais. Particularidades como: cervejas de qualidade exemplar, ousadia, longas filas em suas portas e domínio dos rankings são as semelhanças entre elas.

É fato que já tivemos alguns nomes respeitados fazendo colaborativas por aqui. Cervejarias como: Cigar City, Stone, Modern Times, De Molen, Evil Twin, Omnipollo, StillWater, To Øl etc. Contudo, de todas essas receitas que foram executas aqui podemos destacar duas ou três que realmente conseguiram uma relevância que rompeu nossas fronteiras. O resultado poderia ter sido mais positivo? Certamente. Principalmente se as parcerias fossem realizadas com cervejarias digamos que, mais hypadas.

Mas aí vem a pergunta: é fácil costurar uma colaborativa com cervejarias que detém as características listadas anteriormente (como as que vou listar mais adiante)? De forma alguma. Ninguém aqui disse esta é uma tarefa fácil. No entanto, olha aí um belo desafio para você cervejeiro profissional que almeja ver o nome de sua cervejaria soar familiar para muitos aficionados por cervejas A+ fora do país! Ok. E quais cervejarias eu deveria concentrar meus esforços para tentar de alguma forma gestar uma colaborativa?

Vamos lá: seguem cinco cervejarias que colocaria sem dúvida qualquer uma das nacionais no mapa da comunidade high end caso uma colab fosse realizada com elas. Dica bonus: que tal começar com um convite para os caras passar uns dias de férias no Brasil (claro, você pagando tudo)? ;o)

Funky Buddah

FB
Foto: beerbusterspodcast.com

Engana-se quem pensa que na Flórida só há a Cigar City de cervejaria de qualidade. Há várias outras. Dentre elas a Funky Buddah. Esses caras vem criando algumas das receitas mais desejadas dos EUA nos últimos anos. Flórida. Brasil. Calor. Que tal?

Pipeworks

pipeworks-logo

Além de ser uma bela cidade, Chicago é hoje uma das cidades que mais possui cervejarias que inovam dentro dos EUA. Uma das que lideram este movimento é a Pipeworks. Os caras são dementes. Praticamente “lançam uma receita a cada semana“. Alguma das melhores IPA que bebi foram feitas por eles. Sensacionais!

Trillium

Trillium
Foto: trilliumbrewing.com

Uma das caçulas da cena de cervejarias hypadas dos EUA, a Trillium é uma das grandes responsáveis pelo boom das chamadas NE / Cloudy IPA. Boston não é mais conhecida somente pela Samuel Adams e por Harvard. Imagine uma IPA colaborativa feita no Brasil com esses caras? Seria um feito daqueles meus amigos. Daqueles!

Casey

CaseyBrewingCo0615_0159
Foto: coloradohomesmag.com

Outra cervejaria nova e altamente admirada é a Casey Brewing & Blending. Esses caras isolados no meio do Colorado fazem hoje algumas das Sours e Saison mais desejadas da terra do Tio Sam. Capaz de motivar uma galera a dirigir mais de 1000 km só pra pegar algumas de suas garrafas. Aposto que eles ainda não conhecem o Brasil. Olha que bela oportunidade!

Jester King

jk
Foto: Divulgação

Esta dispensa maiores apresentações e já é considerada uma cervejaria clássica na comunidade A+. Mas para resumir: fazem algumas das melhores saison que você poderá beber um dia. Além de ótimas sours com fermentação espontânea. Dica: texanos geralmente gostam do Brasil.

Processed with VSCO
FiL CruX
Beer Sommelier ávido por cervejas *A+* . É também um apreciador de música extrema e colecionador de miniatura de carros da PSA.

 

Página 4 de 318« Primeira...23456...102030...Última »

Anuncie

Anuncie no Brejas e divulgue o seu negócio:

Baixe nosso Mídia Kit

Entre em contato: [email protected]

Cursos do Brejas

Participe dos cursos de cerveja do Brejas

  • Fabricação de Cerveja Caseira
  • Estilos e Degustação de Cerveja