Entre com o Facebook
Eisenbahn 10 Anos

Eisenbahn 10 Anos

http://www.brejas.com.br/media/reviews/photos/thumbnail/300x300s/dd/a6/00/_eisenbahn10anosb-1342705258.jpg
 
3.8 (2)
 
3.8 (41)
6180   2   9
 
Escrever Avaliação

Informações

_________________» mais informações
Estilo
Álcool (%)
7.2% ABV
Ativa:
Temperatura
Copo ideal
Sofisticação, exclusividade, experiência e inovação. Tudo isso numa garrafa de 375ml fechada com rolha e sob a tutela da marca Eisenbahn. A cerveja mais premiada no mundo vai celebrar seu 10º aniversário no mês de julho brindando com a cerveja Eisenbahn Dez Anos, desenvolvida especialmente para a ocasião. Cerveja Forte e Clara inspirada no tradicional estilo alemão Doppel Bock, tem aroma complexo em que discretas notas adocicadas do malte e frutadas do fermento se mesclam com notas amadeiradas do carvalho francês. Com paladar leve, amargor perceptível, notas cítricas de lúpulo e sabor equilibrado, a bebida possui teor alcoólico de 7,2%. Cerveja inédita no País, a Eisenbahn Dez Anos é a primeira do estilo Doppel Bock clara que utiliza o carvalho em sua  composição, tornando a bebida única e proporcionando sensações complexas e diferente de tudo que já foi degustado até hoje.

Avaliações do Editor

Média de pontuação do editor por: 2 usuário(s)

Avaliação Geral 
 
3.8
Aroma 
 
8/10  (2)
Aparência 
 
5/5  (2)
Sabor 
 
15/20  (2)
Sensação 
 
4/5  (2)
Conjunto 
 
8/10  (2)

Amarela com leve turbidez, espuma branca densa e alta, de longa duração.
Há bastante partículas na garrafa, provavelmente proveniente dos chips de madeira. Ficam no fundo da garrafa e no fundo do copo, nao se misturam durante a degustação.

O aroma é muito coco, pura cocada. Indica bem o uso de carvalho.

Na boca mostra corpo médio, um pouco licoroso. O perfil é mais adocicado, do inicio ao fim. O retrogosto traz mais amargor, que fica presente na garganta, junto com o calor do álcool.

Mesmo passando por madeira, nao era muito o que eu esperava para uma doppelbock.

Breja fácil de beber, mesmo quando mais quente.
Gostar ou nao dela depende muito do quanto vc gosta de coco.
Avaliação Geral 
 
3.6
Aroma 
 
8/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
13/20
Sensação 
 
4/5
Conjunto 
 
7/10
Ricardo Martins Sangion Analisado por Ricardo Martins Sangion 01 de Dezembro de 2013
Avaliador #1  -   Veja todas minhas avaliações (1345)

Amarela com leve turbidez, espuma branca densa e alta, de longa duração.
Há bastante partículas na garrafa, provavelmente proveniente dos chips de madeira. Ficam no fundo da garrafa e no fundo do copo, nao se misturam durante a degustação.

O aroma é muito coco, pura cocada. Indica bem o uso de carvalho.

Na boca mostra corpo médio, um pouco licoroso. O perfil é mais adocicado, do inicio ao fim. O retrogosto traz mais amargor, que fica presente na garganta, junto com o calor do álcool.

Mesmo passando por madeira, nao era muito o que eu esperava para uma doppelbock.

Breja fácil de beber, mesmo quando mais quente.
Gostar ou nao dela depende muito do quanto vc gosta de coco.

Detalhes

Degustada em
01/Dezembro/2013
Envasamento
Garrafa
Volume em ml
375 ml
Considera esta avaliação útil? 
De cara, impressiona a elegante garrafa verde-escura lacrada a rolha de cortiça, com rótulo serigrafado, certamente um novo fetiche para os colecionadores. No copo, a breja ostenta um ótimo creme branco, muito consistente e persistente, com bolhas pequenas e formando o “belgian lace” ao redor da taça à medida em que se degusta. Uma vez que foi elaborada com chips (pequenos pedaços) de madeira de carvalho francês e apenas parcialmente filtrada, é turva e se entreveem minúsculas partículas do ingrediente no fundo do copo, os quais, porém, não interferem na degustação.

Não deguste a Eisenbahn 10 Anos muito gelada. A sugestão de serviço é de 8 a 12 graus Celsius, caso contrário a breja não contará seus segredos. Trata-se de uma cerveja de perfil aromático suave, com notas de frutas cristalizadas, florais lupulados (o lúpulo utilizado foi o da varietal tcheca Saaz, incluindo aí um inusitado dry-hopping) e madeira de carvalho sugerindo baunilha de barris novos. Na boca, possui bom corpo, acidez e carbonatação moderadas, amargor médio mas assertivo, além de inegável sensação quente do álcool, este muitíssimo bem inserido, sem agredir. Suavidade e alto drinkability aliados à potência alcoólica fazem com que seja uma cerveja “perigosa”, com final seco e levemente adocicado.
Avaliação Geral 
 
4.0
Aroma 
 
7/10
Aparência 
 
5/5
Sabor 
 
16/20
Sensação 
 
4/5
Conjunto 
 
8/10

De cara, impressiona a elegante garrafa verde-escura lacrada a rolha de cortiça, com rótulo serigrafado, certamente um novo fetiche para os colecionadores. No copo, a breja ostenta um ótimo creme branco, muito consistente e persistente, com bolhas pequenas e formando o “belgian lace” ao redor da taça à medida em que se degusta. Uma vez que foi elaborada com chips (pequenos pedaços) de madeira de carvalho francês e apenas parcialmente filtrada, é turva e se entreveem minúsculas partículas do ingrediente no fundo do copo, os quais, porém, não interferem na degustação.

Não deguste a Eisenbahn 10 Anos muito gelada. A sugestão de serviço é de 8 a 12 graus Celsius, caso contrário a breja não contará seus segredos. Trata-se de uma cerveja de perfil aromático suave, com notas de frutas cristalizadas, florais lupulados (o lúpulo utilizado foi o da varietal tcheca Saaz, incluindo aí um inusitado dry-hopping) e madeira de carvalho sugerindo baunilha de barris novos. Na boca, possui bom corpo, acidez e carbonatação moderadas, amargor médio mas assertivo, além de inegável sensação quente do álcool, este muitíssimo bem inserido, sem agredir. Suavidade e alto drinkability aliados à potência alcoólica fazem com que seja uma cerveja “perigosa”, com final seco e levemente adocicado.

Detalhes

Degustada em
18/Julho/2012
Envasamento
Garrafa
Volume em ml
330 ml
Considera esta avaliação útil? 
 

Avaliações dos usuários Ver todas as avaliações de usuários

Avaliação média dos usuários: 41 usuário(s)

Avaliação Geral 
 
3.8
Aroma 
 
8/10  (41)
Aparência 
 
4/5  (41)
Sabor 
 
15/20  (41)
Sensação 
 
4/5  (41)
Conjunto 
 
7/10  (41)
Para escrever uma avaliação por favor registre-se ou .
A Eisenbahn (ferrovia em alemão) 10 Anos é uma cerveja de baixa fermentação do estilo Bock, sub-estilo Doppelbock, este caracterizado por exemplares mais robustos, fortes, ricos e alcóolicos do que as bock's em geral. Sua coloração varia do dourado ao marrom escuro, com bela formação/retenção de espuma. Diferentemente das versões claras, mais leves e secas, as versões mais escuras do estilo tendem a apresentar notas tostadas, de chocolate e frutadas de ameixa, além de álcool um pouco mais saliente. No estilo o aroma e o sabor se apresentam intensamente maltosos, com perfil adocicado e lúpulo discreto. A origem do estilo remonta ao monastério Paulaner (São Francisco de Paula), fundado em 1634 na cidade de Munique, onde as cervejas eram tidas como complemento para as refeições dos monges. É comum encontrar rótulos cujo nome acabam no sufixo -ator-, em referência à primeira cerveja comercial do género: a Salvator.

É produzida pela Cervejaria Eisenbahn, instalada em Blumenau/SC, e que desde a fundação em julho de 2002 já ganhou mais de 30 prêmios em prestigiosos concursos internacionais. As cervejas da Eisenbahn tem ótima relação custo/benefício, sendo produtos de alta qualidade em vários estilos cervejeiros e vendidos por preços muito convidativos. Há também produtos mais elaborados como a linha Lust e também um licor de cerveja muito saboroso. Atualmente a marca pertence ao grupo japonês Kirin e torço para que a qualidade típica dos produtos artesanais seja mantida, ao invés de prevalecer a ideia de massificar a produção que, invariavelmente, traz consigo a busca frenética pela diminuição de custos às custas, em tese, da dimunição da qualidade.

Lote 01 - validade: 03.2013. A garrafa é de 375ml, cor verde, rolhada (cortiça) e de apresentação elegante semelhante ao requinte visto nas garrafas de bons espumantes, apesar de menor. O rótulo vem serigrafado e dá destaque ao aniversário de '10 Anos' da cervejaria, além de trazer a gravura da já conhecida locomotiva (que remete à marca) e a expressão 'edição limitada'. No verso menção às percepções sensoriais, ingredientes (filtrada com chips de carvalho francês) e a referência à Vinícola San Michele situada na cidade de Rodeio, distante 60 km de Blumenau, na qual parte do processo de produção é realizado.

Vertida na taça revelou um líquido de coloração dourado um tanto opaco (alaranjado/acobreado), mediana turbidez, com espuma branca/marfim de ótima formação e consistência, médio volume e permeada por algumas bolhas pequenas. A persistência é longa e lacing pelas laterais da taça se fizeram presentes, além de restar mantida uma camada perene durante a degustação. A perlage (bolhas) é contínua e numerosa, com bolhas pequeninas e frenéticas. Sedimentos em suspensão, muitos, também foram percebidos, mas não creio que tenham a ver com o quase um ano de guarda após o vencimento e sim com o acréscimo dos chips (lascas) de carvalho francês que foram mantidos propositalmente.

O aroma se apresenta complexo e com boa intensidade. De início adocicado percebe-se notas maltadas com modesto tostado, cereais, fermento que lembra panificação e frutado, notas amadeiradas, estas bem salientes que remetem à baunilha e coco (percebido por muitos), álcool elegante e lúpulo floral que, já minguado na receita, resta um tanto mais prejudicado pelo tempo de guarda.

O sabor reverbera as impressões olfativas e se mostra igualmente complexo. No paladar o líquido aveludado se mostra de perfil nitidamente adocicado, além de ostentar um frutado cítrico, notas amadeiradas, coco, baunilha e baixíssimo amargor de lúpulo floral. O álcool de ABV 7,2% é alto, mas não aquece e nem agruide. O final é amargo e seco e o retrogosto é adocicado, amadeirado e medianamente persistente. O corpo é médio-alto e a carbonatação é média. A drinkability é destacada, ou seja, aquela própria do estilo (não dá pra beber um litro).

É fato que estou diante de mais uma cerveja diferenciada e requintada da cervejaria Eisenbahn, o que me proporcionou uma degustação prazerosa e capciosa. Isto porque é igualmente fato que o amadeirado roubou a cena da base maltada (desequilíbrio ou intencional?), pelo que ficou certa dúvida quanto à correta classificação do rótulo no estilo doppelbock (seria wood aged beer?). Polêmicas a parte, o que será que os próximos aniversários da cervejaria nos reservam?

Recomendo!
Avaliação Geral 
 
4.1
Aroma 
 
8/10
Aparência 
 
5/5
Sabor 
 
16/20
Sensação 
 
4/5
Conjunto 
 
8/10
Fabiano Pereira Analisado por Fabiano Pereira 02 de Fevereiro de 2014
Atualizado pela última vez: 02 de Fevereiro de 2014
Veja todas minhas avaliações (1)

A Eisenbahn (ferrovia em alemão) 10 Anos é uma cerveja de baixa fermentação do estilo Bock, sub-estilo Doppelbock, este caracterizado por exemplares mais robustos, fortes, ricos e alcóolicos do que as bock's em geral. Sua coloração varia do dourado ao marrom escuro, com bela formação/retenção de espuma. Diferentemente das versões claras, mais leves e secas, as versões mais escuras do estilo tendem a apresentar notas tostadas, de chocolate e frutadas de ameixa, além de álcool um pouco mais saliente. No estilo o aroma e o sabor se apresentam intensamente maltosos, com perfil adocicado e lúpulo discreto. A origem do estilo remonta ao monastério Paulaner (São Francisco de Paula), fundado em 1634 na cidade de Munique, onde as cervejas eram tidas como complemento para as refeições dos monges. É comum encontrar rótulos cujo nome acabam no sufixo -ator-, em referência à primeira cerveja comercial do género: a Salvator.

É produzida pela Cervejaria Eisenbahn, instalada em Blumenau/SC, e que desde a fundação em julho de 2002 já ganhou mais de 30 prêmios em prestigiosos concursos internacionais. As cervejas da Eisenbahn tem ótima relação custo/benefício, sendo produtos de alta qualidade em vários estilos cervejeiros e vendidos por preços muito convidativos. Há também produtos mais elaborados como a linha Lust e também um licor de cerveja muito saboroso. Atualmente a marca pertence ao grupo japonês Kirin e torço para que a qualidade típica dos produtos artesanais seja mantida, ao invés de prevalecer a ideia de massificar a produção que, invariavelmente, traz consigo a busca frenética pela diminuição de custos às custas, em tese, da dimunição da qualidade.

Lote 01 - validade: 03.2013. A garrafa é de 375ml, cor verde, rolhada (cortiça) e de apresentação elegante semelhante ao requinte visto nas garrafas de bons espumantes, apesar de menor. O rótulo vem serigrafado e dá destaque ao aniversário de '10 Anos' da cervejaria, além de trazer a gravura da já conhecida locomotiva (que remete à marca) e a expressão 'edição limitada'. No verso menção às percepções sensoriais, ingredientes (filtrada com chips de carvalho francês) e a referência à Vinícola San Michele situada na cidade de Rodeio, distante 60 km de Blumenau, na qual parte do processo de produção é realizado.

Vertida na taça revelou um líquido de coloração dourado um tanto opaco (alaranjado/acobreado), mediana turbidez, com espuma branca/marfim de ótima formação e consistência, médio volume e permeada por algumas bolhas pequenas. A persistência é longa e lacing pelas laterais da taça se fizeram presentes, além de restar mantida uma camada perene durante a degustação. A perlage (bolhas) é contínua e numerosa, com bolhas pequeninas e frenéticas. Sedimentos em suspensão, muitos, também foram percebidos, mas não creio que tenham a ver com o quase um ano de guarda após o vencimento e sim com o acréscimo dos chips (lascas) de carvalho francês que foram mantidos propositalmente.

O aroma se apresenta complexo e com boa intensidade. De início adocicado percebe-se notas maltadas com modesto tostado, cereais, fermento que lembra panificação e frutado, notas amadeiradas, estas bem salientes que remetem à baunilha e coco (percebido por muitos), álcool elegante e lúpulo floral que, já minguado na receita, resta um tanto mais prejudicado pelo tempo de guarda.

O sabor reverbera as impressões olfativas e se mostra igualmente complexo. No paladar o líquido aveludado se mostra de perfil nitidamente adocicado, além de ostentar um frutado cítrico, notas amadeiradas, coco, baunilha e baixíssimo amargor de lúpulo floral. O álcool de ABV 7,2% é alto, mas não aquece e nem agruide. O final é amargo e seco e o retrogosto é adocicado, amadeirado e medianamente persistente. O corpo é médio-alto e a carbonatação é média. A drinkability é destacada, ou seja, aquela própria do estilo (não dá pra beber um litro).

É fato que estou diante de mais uma cerveja diferenciada e requintada da cervejaria Eisenbahn, o que me proporcionou uma degustação prazerosa e capciosa. Isto porque é igualmente fato que o amadeirado roubou a cena da base maltada (desequilíbrio ou intencional?), pelo que ficou certa dúvida quanto à correta classificação do rótulo no estilo doppelbock (seria wood aged beer?). Polêmicas a parte, o que será que os próximos aniversários da cervejaria nos reservam?

Recomendo!

Detalhes

Degustada em
02/Fevereiro/2014
Envasamento
Garrafa
Volume em ml
375 ml
Onde comprou
http://www.nonobier.com.br/
Preço
R$ 22,85
Considera esta avaliação útil? 
Líquido dourado, creme alvo de médias formação, consistência, e persistente. Corpo de fundo presente em profusão.
Aroma e sabor trazem notas frutadas (frutas amarelas frescas e cristalizadas), cítricas, e madeira, além de lúpulo floral.
Embora o início tenha sido interessante, dada a complexidade aromática e apresentação na taça, já no paladar, achei que a madeira tomaria conta ao passo que o líquido esquentasse, mas as frutas fizeram esse papel, a madeira se apresentou em segundo plano. Com isso, achei o final da garrafa um pouco enjoativo em direção ao dulçor.
Breja de qualidade e complexa, talvez seja o meu paladar anti-dulçor que tenha me atrapalhado, como de fato ele o faz às vezes.
Avaliação Geral 
 
3.9
Aroma 
 
8/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
15/20
Sensação 
 
4/5
Conjunto 
 
8/10

Líquido dourado, creme alvo de médias formação, consistência, e persistente. Corpo de fundo presente em profusão.
Aroma e sabor trazem notas frutadas (frutas amarelas frescas e cristalizadas), cítricas, e madeira, além de lúpulo floral.
Embora o início tenha sido interessante, dada a complexidade aromática e apresentação na taça, já no paladar, achei que a madeira tomaria conta ao passo que o líquido esquentasse, mas as frutas fizeram esse papel, a madeira se apresentou em segundo plano. Com isso, achei o final da garrafa um pouco enjoativo em direção ao dulçor.
Breja de qualidade e complexa, talvez seja o meu paladar anti-dulçor que tenha me atrapalhado, como de fato ele o faz às vezes.

Detalhes

Degustada em
21/Dezembro/2012
Envasamento
Garrafa
Volume em ml
375 ml
Considera esta avaliação útil? 
-*-
Avaliação Geral 
 
3.7
Aroma 
 
7/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
15/20
Sensação 
 
4/5
Conjunto 
 
7/10
Marco Totonho Prates Analisado por Marco Totonho Prates 23 de Setembro de 2013
Veja todas minhas avaliações (1)

-*-

Detalhes

Degustada em
26/Julho/2012
Envasamento
Garrafa
Volume em ml
375 ml
Considera esta avaliação útil? 
Parabéns a Eisenbhan pelos seus 10 anos. A cerveja é uma receita inovadora, predominantemente doce com nota de coco, baunilha, manteiga, maizena, fermento e biscoito, ainda um toque terroso. A cerveja tem uma complexidade alta, faltou um pouco de equilibrio mas em si eh uma proposta nova.
Avaliação Geral 
 
3.5
Aroma 
 
7/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
14/20
Sensação 
 
3/5
Conjunto 
 
7/10
Renato . Analisado por Renato . 31 de Julho de 2013
Avaliador Top 10  -   Veja todas minhas avaliações (749)

Parabéns a Eisenbhan pelos seus 10 anos. A cerveja é uma receita inovadora, predominantemente doce com nota de coco, baunilha, manteiga, maizena, fermento e biscoito, ainda um toque terroso. A cerveja tem uma complexidade alta, faltou um pouco de equilibrio mas em si eh uma proposta nova.

Detalhes

Envasamento
Garrafa
Onde comprou
Nem lembro
Preço
Nem lembro
Considera esta avaliação útil? 
Degustada 2 meses após vencimento.

Surpreende inicialmente. Sua aparência é inusitada por ser uma Doppelbock clara. Sua coloração é de um alaranjado escuro e opaco, tendendo para um tom amarronzado. Possui muitos (muitos mesmo) sedimentos em suspensão, colaborando para a já presente turbidez do líquido. Sem efervescência aparente. Forma uma camada média de espuma branca, cremosa, macia e consistente, com ótima permanência, repousando bem vagarosamente. Deixa um pouco de rastro cremoso nas laterais.

O aroma é realmente muito carregado em uma sensação de coco ou nougat, muito alheia à proposta e perceptível desde a abertura da garrafa. A complexidade fica prejudicada, pois essa carga toda encobre as demais sensações olfativas da cerveja. Ressalva feita ao aumento de temperatura, que torna as demais notas mais nítidas e possibilita sentir algo de madeira, malte/cereal, biscoito (mantecal), toffee/caramelo, baunilha, frutas secas/frutas cristalizadas, castanhas/amêndoas e rústico lúpulo floral. Presença visível de álcool, sem destoar. Off-flavors pouco relevantes. Buquê modesto/simplório e inicialmente muito dominado por uma única sensação. Não me pareceu Bock, quanto menos Doppelbock.

Na boca, o gole não possui desempenho ruim. A sensação de coco ainda está presente, mas o gole mostra melhor suas características. Existe uma intensa doçura maltada, com sabor de biscoito amantegado/baunilha, de frutas secas e de cereal levemente defumado/envelhecido. Sensação de madeira e condimento mais potente. Álcool picante, que chega a amortecer a língua. Lúpulo apenas coadjuvante, conferindo amargor discreto ao conjunto, que não é equilibrado ou harmonioso. Retrogosto curto, fraco e pouco duradouro, com nuances de secura e adstringência, remetendo a malte/cereal, biscoito/mantecal, coco e álcool. Corpo macio, um pouquinho sedoso. A carbonatação é média, crocante, conferindo alguma (ainda que insuficiente) refrescância ao carregado gole. Álcool notável; apesar de uma ou outra pontada mais quente, não me pareceu mal inserido no contexto. Drinkability bem limitada. A cerveja é um pouco pesada demais e enjoativa, também não é muito apropriada em termos de refrescância. Difícil de tomar mais de uma.

Essa Eisenbahn Dez Anos certamente deveria ter representado melhor o aniversário da cervejaria brasileira. Não lembra nem vagamente uma Doppelbock. Talvez soasse melhor se fosse caracterizada como Maibock ou alguma Oak/Wood Aged Beer. Achei o gole doce demais e o aroma muito carregado em coco, uma sensação teimosa que demorou para passar. Para uma Bock qualquer, faltaram sensações de torrefação/tostado. E também me pareceu muito forçado envolver maturação com madeira em uma cerveja sem uma base de malte mais robusta. Não me agradou 100%. Recomendo pela curiosidade e nada mais. Surpresa ingrata.
Avaliação Geral 
 
3.3
Aroma 
 
7/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
13/20
Sensação 
 
3/5
Conjunto 
 
6/10
Luiz Felipe Malta Analisado por Luiz Felipe Malta 10 de Maio de 2013
Atualizado pela última vez: 10 de Maio de 2013
Avaliador Top 50  -   Veja todas minhas avaliações (336)

Degustada 2 meses após vencimento.

Surpreende inicialmente. Sua aparência é inusitada por ser uma Doppelbock clara. Sua coloração é de um alaranjado escuro e opaco, tendendo para um tom amarronzado. Possui muitos (muitos mesmo) sedimentos em suspensão, colaborando para a já presente turbidez do líquido. Sem efervescência aparente. Forma uma camada média de espuma branca, cremosa, macia e consistente, com ótima permanência, repousando bem vagarosamente. Deixa um pouco de rastro cremoso nas laterais.

O aroma é realmente muito carregado em uma sensação de coco ou nougat, muito alheia à proposta e perceptível desde a abertura da garrafa. A complexidade fica prejudicada, pois essa carga toda encobre as demais sensações olfativas da cerveja. Ressalva feita ao aumento de temperatura, que torna as demais notas mais nítidas e possibilita sentir algo de madeira, malte/cereal, biscoito (mantecal), toffee/caramelo, baunilha, frutas secas/frutas cristalizadas, castanhas/amêndoas e rústico lúpulo floral. Presença visível de álcool, sem destoar. Off-flavors pouco relevantes. Buquê modesto/simplório e inicialmente muito dominado por uma única sensação. Não me pareceu Bock, quanto menos Doppelbock.

Na boca, o gole não possui desempenho ruim. A sensação de coco ainda está presente, mas o gole mostra melhor suas características. Existe uma intensa doçura maltada, com sabor de biscoito amantegado/baunilha, de frutas secas e de cereal levemente defumado/envelhecido. Sensação de madeira e condimento mais potente. Álcool picante, que chega a amortecer a língua. Lúpulo apenas coadjuvante, conferindo amargor discreto ao conjunto, que não é equilibrado ou harmonioso. Retrogosto curto, fraco e pouco duradouro, com nuances de secura e adstringência, remetendo a malte/cereal, biscoito/mantecal, coco e álcool. Corpo macio, um pouquinho sedoso. A carbonatação é média, crocante, conferindo alguma (ainda que insuficiente) refrescância ao carregado gole. Álcool notável; apesar de uma ou outra pontada mais quente, não me pareceu mal inserido no contexto. Drinkability bem limitada. A cerveja é um pouco pesada demais e enjoativa, também não é muito apropriada em termos de refrescância. Difícil de tomar mais de uma.

Essa Eisenbahn Dez Anos certamente deveria ter representado melhor o aniversário da cervejaria brasileira. Não lembra nem vagamente uma Doppelbock. Talvez soasse melhor se fosse caracterizada como Maibock ou alguma Oak/Wood Aged Beer. Achei o gole doce demais e o aroma muito carregado em coco, uma sensação teimosa que demorou para passar. Para uma Bock qualquer, faltaram sensações de torrefação/tostado. E também me pareceu muito forçado envolver maturação com madeira em uma cerveja sem uma base de malte mais robusta. Não me agradou 100%. Recomendo pela curiosidade e nada mais. Surpresa ingrata.

Detalhes

Degustada em
10/Maio/2013
Envasamento
Garrafa
Volume em ml
375 ml
Onde comprou
EAP
Considera esta avaliação útil? 
 
Ver todas as avaliações de usuários
 

Anuncie

Anuncie no Brejas e divulgue o seu negócio:

Baixe nosso Mídia Kit

Entre em contato: brejas@brejas.com.br

Cursos do Brejas

Participe dos cursos de cerveja do Brejas

  • Fabricação de Cerveja Caseira
  • Estilos e Degustação de Cerveja
Entre com o Facebook