Cadastre-se

Cafuza Imperial India Black Ale

Bruno Moreno de Brito
Updated 16 de Setembro de 2018
 
4.2 (41)
7984 0 14

Avaliações dos usuários

37 avaliações mencionando "
41 avaliações
 
22%
 
76%
 
2%
2 estrelas
 
0%
1 estrela
 
0%
Avaliação Geral
 
4.2
Aroma
 
8/10(41)
Aparência
 
5/5(41)
Sabor
 
17/20(41)
Sensação
 
4/5(41)
Conjunto
 
8/10(41)
Para escrever uma avaliação por favor registre-se ou .
De volta ao item
37 resultados - mostrando 31 - 35
1 2 3 4 5 6 7 8
Ordenar
Avaliação Geral
 
3.8
Aroma
 
8/10
Aparência
 
4/5
Sabor
 
14/20
Sensação
 
4/5
Conjunto
 
8/10
Coloração negra, completamente opaca (SRM50).

Espuma bege, cremosa e perene, com microbolhas de permeio, de elevadíssima formação e duração. Persistindo uns dois/três dedos por um bom tempo.

Aroma proeminentemente cítrico do maracujá, com um leve floral dos lúpulos americanos. Notas suaves de malte torrado e de cacau são percebidas.

No sabor uma explosão de lúpulos logo de cara. Um amargor inicial e arrebatador, dos lúpulos americanos formam a base da cerveja, mesclado com um sutil cítrico e frutado de maracujá. Um leve torrado e caramelado no meio até o final do gole mesclam harmoniosamente. Final prolongado de um amargor “lupulento".

Textura aveludada/cremosa, quase licorosa.

Carbonatação média e corpo alto.

É a união de duas coisas que mais gosto em uma cerveja, os lúpulos americanos de uma boa IPA (Centennial) e a torrefação, dos maltes torrados e café.

Detalhes

Degustada em
13/Setembro/2014
Envasamento
Volume em ml
310 ml
Onde comprou
Prix
Preço
R$21,00
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 1 0
Avaliação Geral
 
4.2
Aroma
 
8/10
Aparência
 
5/5
Sabor
 
17/20
Sensação
 
4/5
Conjunto
 
8/10
Temperatura de degustação: Sete graus Celsius.
Cor: Negra com poucas nuances avermelhadas.
Creme: Excelente formação de creme marrom, denso, consistente, muito persistente e que deixa muitas marcas na taça.
Aroma: Bastante lupulado, floral e cítrico, de aromas frutados com sugestão de manga.
Sabor: Enquanto no aroma o que predomina são as notas típicas de uma IPA, o paladar inicialmente apresenta mais sabores torrados. Ao longo do gole a sensação torrada funde-se com sabores lupulados, gerando um final amargo e bastante persistente e seco. O álcool aquece, mas apresenta-se bem inserido, breja de excelente drinkability.

Detalhes

Envasamento
Volume em ml
310 ml
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
Avaliação Geral
 
4.2
Aroma
 
8/10
Aparência
 
5/5
Sabor
 
17/20
Sensação
 
4/5
Conjunto
 
8/10
Preta, boa formação e duração do creme(denso) que deixou marcas por todo o copo, média/alta carbonatação, corpo médio;
Aroma muito intenso, herbal, mato, grama, cítrico. Tão intenso que não deu espaço para outros aromas aparecerem nem em segundo plano;
Sabor amargo, com tostado, chocolate, café e herbal. Retrogosto delicioso amargo, tostado e café.
Excelente cerveja, essa combinação em uma IPA ficou maravilhosa.

Detalhes

Envasamento
Volume em ml
310 ml
Onde comprou
Beer4u
Preço
20,00
Cafuza Imperial India Black Ale
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
Avaliação Geral
 
4.4
Aroma
 
8/10
Aparência
 
5/5
Sabor
 
17/20
Sensação
 
5/5
Conjunto
 
9/10
Esta Serra de Três Pontas Cafuza vem descrita como sendo do estilo Black IPA, este um estilo ainda embrionário e que até o momento não se encontra sistematizado no BJCP. 'Estilo' originário dos EUA caracteriza cervejas de alta fermentação que mesclam as características de uma American IPA (ou DIPA) - intensas e refrescantes e cujo carro-chefe é a elevada carga de lúpulos cítricos (tão na moda), com maltes escuros/torrados (comuns nas stouts). O resultado é uma cerveja de coloração mais escura e percepções sensoriais de notas tostadas, diferenciais em relação a uma IPA 'normal'.

Eleita em 2012 como a melhor cerveja caseira, leva na receita água, malte de cevada (torrado e caramelo), lúpulo (variedades americanas – Amarillo, Willamette, Simcoe e Centennial – a depender da brassagem) e fermento. Talvez pudesse ser descrita como ‘specialty beer’, tendo em vista parecer haver uma mescla de estilos – Imperial IPA + Black IPA. Por outro lado, a rigor, Black IPA ainda é um candidato a estilo.

É cria da empresa Cervejas Sazonais, criada pelas cervejarias caseiras Serra das Três Pontas, de Bruno Moreno de Brito, Prima Satt, de Leonardo Satt e Noturna, de Luciano Martins Silva. A Cafuza foi produzida nas instalações da Cervejaria Invicta de Ribeirão Preto, mediante locação dos equipamentos, e a brassagem totalizou cerca de 3.000 litros. Quanto ao portfólio parece ser bem servido, mas como não chegam até o interior do Paraná (uma lástima!) tive que pesquisar e encontrei o que segue:
- Touro Sentado (American IPA); Moby Dick (Hefeweizen); Cafuza (Imperial India Black Ale); Mameluca (Imperial rye brown ale); Barbier (Imperial Pilsner); Capitão Ahab (Weinzenbock); Tio Sam (APA); Bonitinha, mas ordinária (Ordinary Bitter) e a Antraz (Imperial Hopfenweisse).
- http://birrinhas.com/cinco-cervejas-da-cervejaria-serra-de-tres-pontas/

Lote 118 (? – pensei que fosse o 01) - validade junho/2015. A garrafa é de 310 ml, cor marrom, tampa preta (com o símbolo da cervejaria Invicta) e o criativo e sagaz rótulo revive publicações antigas dos jornais de época, nos quais as fotografias vinham em preto e branco e emolduradas. Estampa este rótulo a figura do que seria uma mulher mestiça (índio + negro = cafuzo), daí o nome da breja – ela também uma mistura de estilos. Logo acima da figura o alerta ‘Cerveja Forte Escura’ e o nome da dita em fonte maior – ‘Cafuza’. Nas laterais do rótulo constam informações sobre harmonização, copo ideal (snifter), temperatura de serviço (4 – 7ºC), ingredientes, IBU (110!), graduação alcoólica (ABV 8,5%) etc.

Vertida na taça revelou um líquido de coloração negra, opaco mesmo, com nuances amarronzadas (ao ser posto contra a luz) e não translúcido. Apresentou uma consistente espuma marrom de bela formação, densa e medianamente volumosa, com bolhas médias e de destacada persistência. ‘Lágrimas’ escorreram pela taça, assim como algumas efêmeras e serelepes ‘rendas’. Por fim, um fino alo de creme restou perene e solidário ao pouco líquido que ainda restava na taça. Perlage (bolhas) não perceptível.

O aroma se apresenta saliente, com boníssima complexidade e se espalha como que a envolver a face deste degustador. Pude sugar notas maltadas com percepções de caramelo, toffee e torrefação que denotam café e chocolate amargo, bem como açúcar mascavo, fermento que lembra panificação, vincado caráter lupulado com nuances herbal e de frutado cítrico que remete à laranja e maracujá. O álcool volatiza bem.

O líquido perfaz uma textura licorosa e as impressões olfativas se repetem com um início bastante adocicado proveniente de notas maltadas com percepções de caramelo, toffee e açúcar mascavo; há também tostado e torrefação que remete à café e chocolate amargo. Com mais intensidade assoma-se um forte caráter de lúpulo herbal e cítrico que lembra casca de laranja e maracujá, catalisando o já elevado amargor inerente à torrefação. O final é amargo, picante (herbal) e seco e o retrogosto traz uma profusão de sensações: agridoce, tostado e aquelas inerentes à torrefação. O álcool de ABV 8,5% é potente, proporciona agradável aquecimento, mas vem bem inserido. O corpo é médio-alto e a carbonatação é média. A palatabilidade (drinkability), apesar de pedir parcimônia na degustação, é superior - cerveja saborosa, fácil de beber e que faz com que surja a vontade de seguir bebendo sem parar, como que ávido por descobrir algo novo a cada gole.

Não sei se a elevada expectativa em torno da breja influenciou, mas não percebi borracha queimada, como alguns confrades, ou mesmo outro off-flavour.

Degustação prazerosa, cerveja extrema! O conjunto se mostrou equilibrado, bastante robusto e com complexidade difícil de imaginar. Tudo na breja é maximizado – muito malte, muito lúpulo e muito amargor. Equilibrar tudo isso a transformou numa obra-prima! Vejamos como evoluem os outros 3 exemplares na adega.

Imperdível!

Detalhes

Degustada em
03/Agosto/2014
Envasamento
Volume em ml
310 ml
Onde comprou
Marcussi comprou pra mim.
Preço
R$ vinte e poucos
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 1 0
Avaliação Geral
 
4.0
Aroma
 
8/10
Aparência
 
4/5
Sabor
 
17/20
Sensação
 
3/5
Conjunto
 
8/10
Ótima india black ale, aroma que lembra o café, mas que também destaca o lupulado (que poderia aparecer mais). Sabor maltado suave, com notas breves de café e caramelo. O amargor é assertivo, bastante presente. Sinto também gosto de fermento (péssima qualidade).

Ótima experiência.

Detalhes

Degustada em
26/Julho/2014
Envasamento
Denunciar esta avaliação Comentários (0) | Considera esta avaliação útil? 0 0
37 resultados - mostrando 31 - 35
1 2 3 4 5 6 7 8
Cadastre-se