Cadastre-se

Falando de cerveja - Brejas

A comunidade do Brejas falando abertamente sobre cerveja

Quanto mais estranha melhor?

Quanto mais estranha melhor?

Uma questão da cultura cervejeira que tem se tornando quase um taboo é criticar as criações malucas dos cervejeiros artesanais. Agindo como cientistas malucos, vemos cada vez mais cervejas estranhas.

Uma cerveja diferente precisa ser boa? Uma boa cerveja é uma cerveja diferente?

Os cervejeiros americanos estão encabeçando a lista dos maiores "cientistas malucos cervejeiros". Como a cultura dos EUA é claramente dominante em todo o mundo, o Brasil e outros países são influenciados e também fazem certas loucuras.

A cultura cervejeira nos EUA é crescente, e eles merecem credito. As micro cervejarias estão produzindo ótimas cervejas, os cervejeiro caseiros são muitos, o gigantesco mercado dos EUA estimula a produção cervejeira em outros cantos do mundo, eles reviveram muitos estilos e personalidades importantes surgiram de lá. O país virou um exemplo para a cultura cervejeira.

Podemos dizer que o mercado americano estava afogado pelas grandes indústrias, com suas cervejas sem aroma e com pouco sabor, e que eles estão hoje em busca de terra firme, já com os pés na areia. O país é um exemplo, sim.

Entretanto, é importante notar que a Bélgica, de certo modo, nunca foi muito inundada por essas grandes indústrias, a cultura cervejeira na Bélgica é da boa cerveja. Eles nunca estiveram em grandes apuros e por isso nunca precisaram ir para terra firme, sempre lá estiveram.

Muitas cervejas de massa entram na Bélgica, como é o caso da Jupiler, por exemplo, mas em todos os cantos existe um bar com rótulos e mais rótulos de boas cervejas.

Voltando para os EUA, sinto entre os cervejeiros uma imensa vontade de se destacar, de criar uma nova escola, dentre as já existentes (belga, alemã e inglesa). Talvez para criar uma nova escola, cervejas muito estranhas vêm sendo criadas, baseadas muitas vezes em estilos já existentes. Muitas cervejas quase que forçosamente exageradas vem surgindo. Muitas vezes a ideia é chocar e não fazer uma boa cerveja. Muitas vezes a ideia é fazer uma cerveja diferente e não uma boa cerveja. Ser único e "original" é mais importante do que uma cerveja para beber.

É complexo falar em gostos e pensamentos, mas acredito que uma cervejaria, não importa o tamanho, quer fazer uma cerveja boa e que atinja o maior numero de pessoas possíveis. É impensável uma cervejaria que deseje fazer uma cerveja para um público irrisório.

O que claramente acontece é a criação de uma cerveja "maluca" só para servir de marketing, que quase ninguém vai gostar, mas que muitos vão comprar, por ser "diferente". Isso, em minha opinião, é um jogo sujo.

Você pode pensar, “mas se muitos não gostarem, isso é um marketing ruim”. A jogada também suja das cervejarias é fazer dessa cerveja maluca, cara e com um processo mais complexo (para justificar o valor) uma "experiência enriquecedora" para o consumidor.

Os dois programas de TV sobre cerveja artesanal que pude ver (Brew Dogs e Brew Masters) são a prova e um pouco da origem de meu pensamento crítico. Como grande entusiasta das belgas, não podia ficar calado.    

Esse post é só mais uma forma de aguçar o senso crítico. Acredito que uma boa cerveja é como o rock, você deve escutar as coisas novas, mas se você não conhecer os clássicos, que originaram e são muitas vezes mal copiados, você esta perdendo muito

Menos patifaria no mundo cervejeiro, faz esse favor!

Saúde

 

http://armazemdebebidas.blogspot.com.br/

As Melhores Brasileiras de 2013 por Flavio Izar
Bodebrown inicia 2014 celebrando cervejas em dois ...

Related Posts

Anuncie

Anuncie no Brejas e divulgue o seu negócio:

Baixe nosso Mídia Kit

Entre em contato: [email protected]

Cadastre-se