Entre com o Facebook
De Molen Heen & Weer

De Molen Heen & Weer

http://www.brejas.com.br/media/reviews/photos/thumbnail/300x300s/ac/3f/61/_84320-1323801609.jpg
 
0.0
 
4.5 (3)
489   1   1
 
Escrever Avaliação

Informações

Álcool (%)
9.5% ABV
Ativa:
Temperatura
Copo ideal

Onze brouwerij heeft 2 locaties. Aan de ene kant van het Bodengraafse centrum de echte brouwerij met ketels en dergelijke en het restaurant. Aan de andere kant van datzelfde centrum hebben we een groot pakhuis waar onze bieren gisten, lageren en worden opgeslagen voordat ze verzonden worden over de wereld. Om na het brouwen de bieren te kunnen laten gisten rijden we met onze heftruck de gevulde gisttank naar het pakhuis. Om daar vervolgens een lege gisttank mee te nemen naar de brouwerij. Je zou er het Heen & Weer van krijgen!

Avaliações dos usuários

Avaliação média dos usuários: 3 usuário(s)

Avaliação Geral 
 
4.5
Aroma 
 
9/10  (3)
Aparência 
 
5/5  (3)
Sabor 
 
18/20  (3)
Sensação 
 
4/5  (3)
Conjunto 
 
9/10  (3)
Para escrever uma avaliação por favor registre-se ou .
A De Molen Heen & Weer (algo como ir e voltar) é do estilo Belgian Tripel (sub-estilo do Belgian Strong Ale), que caracteriza cervejas de alta fermentação, claras ou escuras, equilibradas, saborosas, complexas, alcoólicas e que utilizam na receita algo como 3 vezes a quantidade habitual de malte. Com mais "alimento" as leveduras permanecem em ação por mais tempo e o resultado é uma gama maior de aromas, sabores e álcool do que numa dubbel, por exemplo, e menor do que numa quadruppel em regra.

É produzida pela excepcional Cervejaria De Molen que figura em sites gringos entre as 10 melhores do mundo, sendo eleita a primeira da Holanda. A cervejaria, cujo nome significa "O Moinho", está localizada dentro de um edifício histórico conhecido como "De Arkduif", que foi construído em 1697 e que se trata de um belo... moinho. As instalações, na cidade holandesa de Bodegraven, incluem um restaurante e um local que sedia anualmente o evento Borefts Beer Festival (BBF), que reúne cervejeiros artesanais da Holanda, Bélgica e do restante da Europa. A De Molen, capitaneada pelo mestre-cervejeiro Menno Olivier, batiza suas criações com uma dupla de palavras por vezes extravagantes. Em seu vastíssimo portfólio dos estilos americano, belga e inglês destaque para a Hel & Verdoemenis (inferno e condenação), Black Damnation, Rasputin, Hemel & Hel (Céu e Inferno) etc.

A garrafa é de 750 ml, cor marrom, e ostenta um rótulo singelo de cor areia com moldura laranja ornado, ao que me parece com as gravuras do armazém e da própria cervejaria (que são em endereços diferentes).

Vertida na taça revelou um líquido de coloração laranja, turbidez mediana, com espuma entre o branco e o bege, de bela formação, consistente, volumosa e de destacada manutenção e que desenhou algumas rendas nas laterais mantendo-as por algum tempo. Perlage perceptível - bolhas pequeninas.

O aroma é muito complexo e perfumado, tendo apresentado moderadas notas de malte caramelo, mel, notas frutadas de laranja e pêssego, especiarias (coentro, pimenta e talvez gengibre), leveduras e algum lúpulo.

O sabor é igualmente complexo, próprio das tradicionais receitas belgas. No paladar o líquido aveludado apresentou-se encorpado e ostentou iniciais notas maltadas o que conferiu um bom caráter adocicado; a seguir especiarias (coentro e pimenta), notas cítricas de casca de laranja e limão, leveduras e sutil lúpulo para equilibrar. O álcool de 9,5% ABV, conquanto pronunciado, não é agressivo e não rouba a cena da gama de sabores da breja. O final é amargo e picante. O retrogosto é alcóolico. A carbonatação é leve e o corpo é médio. A drinkability é excelente!

A mim o conjunto se revelou harmonioso, potente, saboroso, agradável e representou muito bem um estilo bastante tradicional.

Imperdível!
Avaliação Geral 
 
4.5
Aroma 
 
9/10
Aparência 
 
5/5
Sabor 
 
18/20
Sensação 
 
4/5
Conjunto 
 
9/10
Fabiano Pereira Analisado por Fabiano Pereira 11 de Maio de 2013
Veja todas minhas avaliações (1)

A De Molen Heen & Weer (algo como ir e voltar) é do estilo Belgian Tripel (sub-estilo do Belgian Strong Ale), que caracteriza cervejas de alta fermentação, claras ou escuras, equilibradas, saborosas, complexas, alcoólicas e que utilizam na receita algo como 3 vezes a quantidade habitual de malte. Com mais "alimento" as leveduras permanecem em ação por mais tempo e o resultado é uma gama maior de aromas, sabores e álcool do que numa dubbel, por exemplo, e menor do que numa quadruppel em regra.

É produzida pela excepcional Cervejaria De Molen que figura em sites gringos entre as 10 melhores do mundo, sendo eleita a primeira da Holanda. A cervejaria, cujo nome significa "O Moinho", está localizada dentro de um edifício histórico conhecido como "De Arkduif", que foi construído em 1697 e que se trata de um belo... moinho. As instalações, na cidade holandesa de Bodegraven, incluem um restaurante e um local que sedia anualmente o evento Borefts Beer Festival (BBF), que reúne cervejeiros artesanais da Holanda, Bélgica e do restante da Europa. A De Molen, capitaneada pelo mestre-cervejeiro Menno Olivier, batiza suas criações com uma dupla de palavras por vezes extravagantes. Em seu vastíssimo portfólio dos estilos americano, belga e inglês destaque para a Hel & Verdoemenis (inferno e condenação), Black Damnation, Rasputin, Hemel & Hel (Céu e Inferno) etc.

A garrafa é de 750 ml, cor marrom, e ostenta um rótulo singelo de cor areia com moldura laranja ornado, ao que me parece com as gravuras do armazém e da própria cervejaria (que são em endereços diferentes).

Vertida na taça revelou um líquido de coloração laranja, turbidez mediana, com espuma entre o branco e o bege, de bela formação, consistente, volumosa e de destacada manutenção e que desenhou algumas rendas nas laterais mantendo-as por algum tempo. Perlage perceptível - bolhas pequeninas.

O aroma é muito complexo e perfumado, tendo apresentado moderadas notas de malte caramelo, mel, notas frutadas de laranja e pêssego, especiarias (coentro, pimenta e talvez gengibre), leveduras e algum lúpulo.

O sabor é igualmente complexo, próprio das tradicionais receitas belgas. No paladar o líquido aveludado apresentou-se encorpado e ostentou iniciais notas maltadas o que conferiu um bom caráter adocicado; a seguir especiarias (coentro e pimenta), notas cítricas de casca de laranja e limão, leveduras e sutil lúpulo para equilibrar. O álcool de 9,5% ABV, conquanto pronunciado, não é agressivo e não rouba a cena da gama de sabores da breja. O final é amargo e picante. O retrogosto é alcóolico. A carbonatação é leve e o corpo é médio. A drinkability é excelente!

A mim o conjunto se revelou harmonioso, potente, saboroso, agradável e representou muito bem um estilo bastante tradicional.

Imperdível!

Detalhes

Degustada em
11/Maio/2013
Envasamento
Garrafa
Volume em ml
750 ml
Onde comprou
Preço
10,95 euros
Considera esta avaliação útil? 
Fantastica Tripel, de cor ouro antigo, espuma branca cremosa e persistente.
Um perfume rico de levedura belga, pimenta, chocolate, casca de pão, ervas, limão.
Uma maravilhosa harmônia no paladar apresentando açucar mascavo, maçã, laranja, coêntro e pimenta sustentados por um corpo doce de malto. Um retrogosto temperado e levemente amargo.
Avaliação Geral 
 
5.0
Aroma 
 
10/10
Aparência 
 
5/5
Sabor 
 
20/20
Sensação 
 
5/5
Conjunto 
 
10/10
DOUGLAS MERLO Analisado por DOUGLAS MERLO 24 de Julho de 2012
Veja todas minhas avaliações (1)

Fantastica Tripel, de cor ouro antigo, espuma branca cremosa e persistente.
Um perfume rico de levedura belga, pimenta, chocolate, casca de pão, ervas, limão.
Uma maravilhosa harmônia no paladar apresentando açucar mascavo, maçã, laranja, coêntro e pimenta sustentados por um corpo doce de malto. Um retrogosto temperado e levemente amargo.

Detalhes

Degustada em
25/Julho/2012
Envasamento
Garrafa
Volume em ml
750 ml
Onde comprou
Italia
Considera esta avaliação útil? 
De inspiração belga, e saindo um pouco das mais famosas cervejas da De Molen, que tendem a seguir um pouco mais o lado americano, a Heen & Weer aposta na combinação dos esteres frutados e da lupulagem fina e delicada, mas fundamental para a caracterização do aroma.
Apresenta-se com coloração alaranjada e um pouco de turbidez. A coloração do creme é de marfim, veio em bom volume na minha taça e mostrou duração mediana.
O aroma é indiscutivelmente puxado para tons frutados, remetendo a abacaxi em calda, pêssego, tangerina, maçã e banana. Praticamente uma salada de futas. A doçura das frutas ainda é ressaltada pelos maltes, que trazem aromas de mel, mas são contrabalanceados por notas condimentadas de cravo.
A sensação aveludada dos maltes, se encaixa perfeitamente na boca, junto aos aromas frutados das leveduras belgas. A lupulagem, apesar de bem delicada e elegante, se faz evidente, trazendo um sutil amargor para equilibrar o conjunto, e lembrando flores, como camomila. O álcool também se faz presente, de maneira até um pouco agressiva, ao meu ver. Como pede o estilo, tem carbonatação frisante e ainda corpo de médio a alto.
Assim como todas as De Molen, surpreende pelo alto padrão de qualidade, mesmo dando um escorregão ou outro em alguns aspectos, neste caso, o álcool. O triunfo na minha opinião, é a boa união dos esteres frutados, da doçura dos maltes e aromas cítricos e florais dos lúpulos, que casaram perfeitamente.
Avaliação Geral 
 
3.9
Aroma 
 
9/10
Aparência 
 
4/5
Sabor 
 
15/20
Sensação 
 
3/5
Conjunto 
 
8/10
Pedro Bianchi Analisado por Pedro Bianchi 15 de Dezembro de 2011
Avaliador Top 10  -   Veja todas minhas avaliações (715)

De inspiração belga, e saindo um pouco das mais famosas cervejas da De Molen, que tendem a seguir um pouco mais o lado americano, a Heen & Weer aposta na combinação dos esteres frutados e da lupulagem fina e delicada, mas fundamental para a caracterização do aroma.
Apresenta-se com coloração alaranjada e um pouco de turbidez. A coloração do creme é de marfim, veio em bom volume na minha taça e mostrou duração mediana.
O aroma é indiscutivelmente puxado para tons frutados, remetendo a abacaxi em calda, pêssego, tangerina, maçã e banana. Praticamente uma salada de futas. A doçura das frutas ainda é ressaltada pelos maltes, que trazem aromas de mel, mas são contrabalanceados por notas condimentadas de cravo.
A sensação aveludada dos maltes, se encaixa perfeitamente na boca, junto aos aromas frutados das leveduras belgas. A lupulagem, apesar de bem delicada e elegante, se faz evidente, trazendo um sutil amargor para equilibrar o conjunto, e lembrando flores, como camomila. O álcool também se faz presente, de maneira até um pouco agressiva, ao meu ver. Como pede o estilo, tem carbonatação frisante e ainda corpo de médio a alto.
Assim como todas as De Molen, surpreende pelo alto padrão de qualidade, mesmo dando um escorregão ou outro em alguns aspectos, neste caso, o álcool. O triunfo na minha opinião, é a boa união dos esteres frutados, da doçura dos maltes e aromas cítricos e florais dos lúpulos, que casaram perfeitamente.

Detalhes

Degustada em
03/Outubro/2011
Envasamento
Pressão
Considera esta avaliação útil? 
 

Anuncie

Anuncie no Brejas e divulgue o seu negócio:

Baixe nosso Mídia Kit

Entre em contato: brejas@brejas.com.br

Cursos do Brejas

Participe dos cursos de cerveja do Brejas

  • Fabricação de Cerveja Caseira
  • Estilos e Degustação de Cerveja
Entre com o Facebook