MEDIEVAL: A cerveja e seu ritual

23 Comentários
6.716 visitas

medieval1

Na mesa do bar, o garçom se materializa carregando a bandeja. Nela, como numa oferenda, descortina-se a breja, sua taça ainda vazia e outro objeto que parece deslocado no contexto da ação: uma vela. Sem dizer palavra e ante os olhos atentos dos clientes da mesa, ele pousa a bandeja, acende a pequena vela, deixa cair duas gotas de cera branca e fixa-a no metal. Com pompa e circunstância, saca a cerveja e inclina a pequena garrafamedieval21 para então deixar sua tampa em contato com a chama. Ninguém desvia a atenção da cena quando gotas de cera vermelhas como sangue começam a se liquefazer e cair, rompendo o lacre da breja e descortinando sua tampinha contendo um símbolo alquímico.

É até possível abrir essa breja dispensando o ritual, simplesmente sacando o abridor e rompendo o lacre de cera, a frio. Mas, afinal, qual seria a graça?

Recém lançada pela Cervejaria Backer, artesanal mineira, a Medieval é uma breja no estilo belgian blond ale com a assinatura do festejado mestre-cervejeiro Paulo Schiaveto, que com a produção confirma-se como um craque na arte de fazer cerveja. Sua coloração é dourada translúcida, e o creme é denso e razoavelmente consistente e persistente, deixando marcas perenes nas laterais da taça.

O aroma muito frutado volatiza deliciosas notas de cravo, cascas de laranja, tutti-frutti, fermento, malte adocicado, grama, além de um discreto floral lupulado. No sabor, o doce do malte aparece mais evidente, incluindo também medieval3sensações frutadas, picantes e levemente cítricas. A carbonatação é na medida certa e o final é longo e doce, deixando ainda, no retrogosto, uma sensação levemente alcoólica que não se percebe na degustação propriamente dita.

E o ritual do rompimento do lacre de cera, o que influi na cerveja? No aroma e no sabor, coisa alguma. Mas é um prodígio de marketing quando é feito no bar lotado. Nas mesas contíguas à cena, as conversas são interrompidas e todos pregam os olhos na breja sendo aberta. Macumba, despacho? Não, é uma cerveja especial sendo servida. Tiro e queda: a freguesia desata a pedir a Medieval, só pra presenciar a cerimônia. E, claro, surpreender-se com os novos sabores da breja. Pra quem até então só estava engolindo cervejas “macro” quase congeladas, é um beer evangelismo e tanto.

Já para os degustadores familiarizados com as cervejas especiais e até mesmo para os colecionadores (são diversos modelos de tampinhas ilustradas com símbolos planetários medievais), a pantomima nem é necessária: A Backer Medieval é uma senhora breja.

medieval4

23 Respostas para “MEDIEVAL: A cerveja e seu ritual”


  • Realmente um belo trabalho de mkt e design de embalagem. Como disse na avaliação, parabéns ao pessoal da Backer. A cerveja tbm é muito boa. Parabéns!

  • Nâo vejo a hora de experimentar essa cerveja! tem todo um clima especial! Seu sabor deve ser a altura tambem!

  • Mauricio, já tem esse breja em algum lugar de campinas ??? Se tiver me fala que vou essa semana ainda provar uma maravilha dessas.

  • Tomei essa cerveja no Bar Anhangüera, em São Paulo (Vila Madalena, Rua Aspicuelta).

    O aroma é bem frutado e no gosto o malte adocicado predomina. A presença de álcool não foi perceptível para mim.

    Bom, no final é uma cerveja muito boa, bem acima da média. O problema é o preço, no bar a garrafinha de 330 ml custou 19,90, preço de uma Duvel do mesmo tamanho.

    Mas eu ainda acho que vale a pena esperimentar.

  • Renato,
    Em Campinas, a Medieval já está no Bar do Italiano.
    Um abraço.

  • 6 Ricardo A. Leite

    Ainda hoje vou experimentar esta breja adquirida numa das mais badaladas delicatessens aqui de BH por… R$6,98!!!
    Pelo amor de Deus, Douglas! Pagar quase R$20,00 numa cerveja brasileira (não estou desmerecendo, heim??!), recém lançada, de 330ml??! “Nem a pau, juvenal!”
    Esses bares e seus preços extorsivos e irreais matam qualquer intenção de se propagar a cultura cervejeira…
    Quando os donos desses estabelecimentos puserem a mão na consciência e pararem de roubar seus “clientes e de tratá-los como bobos, quem sabe teremos condição de degustarmos as boas cervejas fora de casa…
    Boicote aos bares e restaurantes, por melhores que sejam, cujas margens de lucros exorbitantes!!

  • Porrrrrr, aqui no quisoque da Backer, no Itaú Power Shopping, paguei R$ 8,80, e achei carinho já! Esses preços de sampa, minha terra natal, estão muito altos.

  • Eu procurei em todos os lugares especialisados de cerveja em campinas, soh não fui no mercadinho, mas naum achei, infelizmetne nas avaliações do pessoal aqui de campinas ninguem colocou o preço nem o local onde foi degustada, mas tenho certeza que foi no bar do italiano e o preço naum deve ser nada agradavel, mas fazer o q neh, quando não se tem outra opção, o unico no ramo pode enfiar a faca e a gente, ou PAGA ou FICA SEM.

  • Olá Ricardo, se vc comprou a medieval por R$ 6,98, pagou bem (ou erraram o preco) pois eu pago muito mais em Campinas, mesmo tendo um Bar, e esse exemplo vale por muitas outras Brejas nacionais.
    No Bar vc toma ela por R$ 16,90, mas te garanto que o meu lucro é bem baixo, estou vendendo esta otima breja para prestigiar a marca!
    ABS

    Italiano

  • OPA 16,90, achei que fosse pagar BEM mais, tava separando uns 30 conto pela garrafinha, acho que vou passar amanha para pegar uma, sera que rola Andrea ???? Pegar uma para toamr em casa com o meu coroa ??? Ou soh para consumo no proprio bar ??? Falar nisso jah tem a colorado vintage? se tiver jah levo as duas. =]=]=]

  • e eu postei que paguei R$ 8,80 pelas que comprei no quiosque da Backer, no Itau Power Shopping, em Contagem – MG.

  • Olá Stefano, este preço de R$8,80 é o preço oficial da Backer para a venda no atacado e varejo, então ja entenderam que o valor dela aqui em Campinas é um pouco maior que isso, tem que contar com o famigerado ICMS 18% , mais frete e seguro…
    Bom Renato, pode retirar aqui no bar sem problemas, se pegar mais que uma eu faço um desconto para vc, a Black Rapadura da Colorado vai ficar pronta para a venda em garrafa daqui uns 25/30 dias, falei ontem com o Rodrigo (mestre cervejeiro da colorado) e ele me contou que ela esta maturando. Seremos o primeiro Bar a receber a Breja aqui em Campinas, não sei o preço ainda mas ja deixei reservado 10 caixas, serão produzidas somente 4000 garrafas!
    Abs
    Italiano

  • Opa, Italiano, é isso mesmo, aqui em BH dá pra comprar mais barato. Estávamos semana retrasada no supermercado verde mar e eles estavam começando a colocar as medievais lá na prateleira. Fazendo uma degustaçnao também. Disseram-nos que iam vender a R$ 6,90 inicial mas que depois ela seria R$ 8,80 mesmo. Fora de BH com certeza vai encarecer.

    abs!

  • 14 Ricardo A. Leite

    Acredite, Andrea, o preço não estava errado na gôndola… Paguei realmente apenas R$ 6,98 pela breja especial da Backer. E já que mencionaram o nome da delicatessen aqui (Verdemar) sugiro a todos que prestigiam esse espaço virtual e que sejam de BH para correrem lá! Estive lá na terça-feira e a prateleira estava lotada de Medieval…
    Impressões: muito boa cerveja, mas não é a melhor da Backer (prefiro a Ale deles). Muito frutada, média carbonatação, um pouco desequilibrada (achei o dulçor um pouco exagerado), mas muito refrescante. Lembra a Leffe Blonde, mas ainda assim, fica abaixo desta em finesse. Considerando o preço que paguei e que outros estão dispostos a pagar em restaurantes e bares, a relação custo x benefício não compensa, chega a ser proibitiva já que a Leffe aqui em BH você encontra por até R$ 4,50… De qualquer forma, valeu pela experiência.

    PS: Andrea, vc menciona pagar “muito mais”, mas não diz QUANTO… 30%? 40% a mais? Em tempo: como comerciante e dono do seu negócio, vc tem o direito de praticar a margem de lucro que bem entender, mas qualquer coisa que seja acima de 50%, PARA MIM, é extorsivo. Mas, cada um com sua consciência e seu bolso, né? 😉

  • Para nós a margem liquida deste tipo de produto não passa dos 30% a 35%, fiquei muito assustado em saber que vcs pagam R$ 6,98 ou seja a Backer não tem preço diferenciado para bares e restaurantes, isso é porque eles vendem a cerveja deles para o grupo Wall Mart, e para vc ter uma ideia às vezes o preço no Sams Club é menor ao que da cervejaria….. Milagre? Não…… é o jeito Brasileiro de fazer negócio pois para eles é melhor vender no supermercado no que ajudar bares e restaurantes a divulgar o produto. Isso aconteceu conosco com a Eisenbahn, Cervejas do grupo Ambev (quando tinhamos)…..
    Agora podem ficar tranquilos que se eu pagasse esta cerveja R$ 7,00 eu a venderia por no maximo R$ 11,00.
    Não nos resta que tentar continuar a sobreviver com taxas absurdas, custos fixos altissimos e distribuidores abutres.
    Bom, e agora? Who´s Bad ?
    Obrigado por me mandarem estas perguntas, fico feliz em responde-las e finalmente estamos chegando ao ponto de entenderem que quem paga o pato é sempre o consumidor final.
    Abs
    Italiano

  • Demorou Italiano, hoje a noite dou uma passadinha ai para pegar uma medieval, infelizmente naum poderei ficar e toamr umas ai no proprio bar, mas assim que der eu pasos e fico mais, tomando um chope guinnes, um eisenbahn dunkel e comendo uns queijinhos de primeira linha. E a vintage black rapadura, pode ter certeza que irei buscar uma tb.

    E Ricardo, creio que o preço que vc pagou foi algo extremamente barato fora do padrão, anda mais que a backer eh de minas, para trazer para caminas jah tem o gasto do frete, tem mais tributações e logico o lucro final neh, não tem como naum querer que um bar ainda masi do nivel do bar do italiano sobreviva sem margem de lucro, eu já acho o preço dele em inumeros artigos muito bom, e essa cerveja creio que o preço seja superiro a uma leffe pela exclusividade a tampa com cera a escala reduzida, são dois parametros diferentes, a leffe e de grande escala, sem novidaes de marketing e apelo visual, por isso o preço final masi barato. Acho o preço do italiano um preço justo.

  • 17 Ricardo A. Leite

    De novo: não tenho nada contra um estabelecimento praticar uma margem de lucro de 300%. Só que EU não serei cliente desse estabelecimento… O Italiano disse que a margem dele é de no máximo 35% (justíssima – e apertada margem de lucro, diga-se de passagem…). OK! Só que, nesse caso, é ele que está pagando um preço ultrajante (cerca de R$12,00/gf de 330ml!).
    Sim, a Medieval tem edição limitada, envasamento especial, é artesanal, marketing diferenciado etc e esses detalhes justificam seu alto custo de produção (e consequentemente, seu preço de venda). Mas, eu (enquanto consumidor) não vejo porque pagar 100% (ou até 200%) a mais numa cerveja que eu julguei inferior a outra (Leffe Blonde) que é possível de ser encontrada por preços beeem mais em conta. Simples questão de avaliar a famosa relação Custo x Benefício. SE eu a tivesse achado magnífica, aí sim, poderia até “pensar no caso”, mas fato é que não achei. Além disso, independente do meu gosto, julgo ser uma questão de bom senso saber o quanto o nosso rico dinheirinho realmente vale na hora de consumir… Nesse caso, a experiência foi válida, mas não vejo porque consumir novamente essa cerveja. Não por esse preço!

  • Concordo, Ricardo!
    Os altos custos de impostos, frete e, em alguns casos, de algumas distribuidoras, faz com que algumas brejas de outros Estados chegue aqui em SP a preços escorchantes, dignos de importados.
    Eu sou testemunha dos preços que o Italiano paga pra tê-las em seu bar e da margem de lucro apertada que ele tem de praticar, pra vender mais.
    Apenas para ilustrar, o Bar do Italiano é o único lugar do qual tenho notícia que se pode degustar uma Gouden Carolus Cuvée van de Keizer de 750ml ao preço de R$ 69,00. Se alguém souber de algum bar onde a breja esteja mais barata, me avise! rsss…
    Um abração.

  • Este post tá quase um fórum de discussão. Realmente, a Carolus neste preço em bar, sem chance. Pagamos R$ 49,90, mais uma vez no Verde Mar aqui em BH. Cheguei a entrar em contato com o Italiano pra mandar de campinas pra BH mas o bar não faz este serviço.

  • Eu ainda naum provei e ontem naum tive como ir buscar lah no italiano, mas relaemnte pela descrição do Ricardo essa eh uma breja que vale a esperiencia pelo ritual de abertura e tal, mas relaemnte naum eh apra se repetir e tomar sempre. Vamos ver, assim que prova rposto minhas impressões, mas relaemnte se tiver cervejas masi baratas com mais qualidade, eh obvioq ue optarei tb pela masi barata =]=]=]

  • 21 Luciano Damasceno

    Trago as boas novas à Vossas Senhorias de que cá no Rio de Janeiro compra-se ao custo de R$11,80 É de um custo muito alto para uma birra produzida no trópicos apesar de ser oferecida aos gentios de cá como inverno europeu É de interesse que vossas senhorias saibam que dizem as más bocas daquí que tal encanto é produzido segundo as leis alquímicas e que por assim ser, devereis ter cautela… Mas deveriam os gentios de nossa terra também provar de tal iguaria, que em nenhum outro lugar onde o homem pôs os pés há de se encontrar coisa igual…

  • ótima cerveja! Mas temos q normalizar esse preço…..

  • Gente, tomei ontem!
    É realmente maravilhosa, mas fiquei apavorada com o preço, paguei aqui em Niterói R$23,00. Realmente não dá para beber sempre.

Deixe um comentário

Você deve logar-se para postar um comentário.

Anuncie

Anuncie no Brejas e divulgue o seu negócio:

Baixe nosso Mídia Kit

Entre em contato: [email protected]

Cursos do Brejas

Participe dos cursos de cerveja do Brejas

  • Fabricação de Cerveja Caseira
  • Estilos e Degustação de Cerveja